🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Livro Bege do Fed

A economia dos EUA vai muito bem. E isso pode ser preocupante para o mercado brasileiro

Dados da situação econômica do país foram divulgados pelo Federal Reserve

Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
24 de outubro de 2018
16:28 - atualizado às 13:54
Estados Unidos - EUA
Estados Unidos - Imagem: Shutterstock

A economia dos Estados Unidos, de uma forma geral, vai muito bem, obrigado, mas ainda há pontos a serem corrigidos. Pelo menos foi o que mostrou nesta quarta-feira, 24, o famoso Livro Bege do Federal Reserve (BC americano), um documento que detalha o desempenho da economia americana em cada distrito do Fed.

De maneira geral, a situação que foi mostrada é de uma economia aquecida e com fortes indícios de que vai permanecer dessa forma pelos próximos meses. Para você investidor, isso pode ser um motivo de atenção, já que uma aceleração acima do ideal da atividade pode gerar uma pressão inflacionária e abrir o caminho para uma alta mais forte dos juros pelo Fed.

Essa expectativa por um aperto monetário inclusive foi sentida hoje pelo mercado. As bolsas americanas ampliaram sua queda em um pregão pra lá de turbulento por conta das tentativas de terrorismo a figuras públicas dos EUA.

Destrinchando o livro

Os resultados relacionados à produção apontam para um desempenho de modesto a moderado nesses distritos. Enquanto Nova York e St, Louis tiveram leve crescimento, Dallas apresentou uma forte expansão puxada pela indústria local, o varejo e o setor de serviços não financeiros.

Avaliações parecidas foram feitas para a situação dos empregos, que também cresceram de forma modesta a moderada. Um destaque nesse quesito foi o distrito de São Francisco. Mas nem tudo são flores: os empregadores em todo o país seguem relatando dificuldades de contratar novos empregados, em meio a um mercado de trabalho restrito e com poucos trabalhadores qualificados.

Esse obstáculo em encontrar mão de obra qualificada impactou diretamente (e de forma negativa) no desempenho de alguns setores da economia americana. Para contornar essa situação, o Livro Bege aponta que empresas tiveram que utilizar estratégias como bônus e horários flexíveis para reter seus trabalhadores.

Preços em alta

Segundo o livro o Fed, os empresários americanos também dizem notar um aumento nos preços de bens finais devido à elevação nos custos de insumos, como metais, e a culpa disso seria do impacto de tarifas comerciais.

Os preços continuaram a subir em um ritmo modesto a moderado em todos os distritos no período encerrado no dia 15 de outubro. Varejistas de algumas localidades, porém, "aumentaram os preços de venda à medida que continuam a ver a alta dos custos de transporte e também se preocupam com aumentos iminentes de custos decorrentes das tarifas".

*Com Estadão Conteúdo.

Compartilhe

A TODO O VAPOR

Salvou a economia? Biden anuncia acordo trabalhista de última hora para evitar greve de ferroviários nos EUA

15 de setembro de 2022 - 9:59

Caso os sindicatos tivessem realmente entrado em greve, mais de 7 mil trens teriam sido paralisados, gerando um custo de aproximadamente US$ 2 bilhões por dia

AO INFINITO E ALÉM?

Elon Musk quer te ouvir: Onde a Tesla deve instalar a próxima rede de carregadores para os carros elétricos?

14 de setembro de 2022 - 10:30

Tesla Charging pediu que o público comentasse os locais que desejam que seja inaugurada uma nova unidade de Supercharger. Os nomes mais curtidos devem entrar para uma votação oficial da empresa

Mercados

Bolsas de NY fecham em alta, sustentadas por sinais de que inflação estaria desacelerando

7 de setembro de 2022 - 17:25

Livro Bege sinalizou que nove dos 12 distritos acompanhados pelo Fed tiveram moderação no ritmo de aumento de preços

ROCK POLÊMICO

O “bebê do Nirvana” perdeu: Banda vence processo por capa do disco Nevermind

5 de setembro de 2022 - 13:12

Para o juiz que cuidou do caso, Spencer Elden estava 20 anos atrasado para acusar de ter sido explorado pela aparição na foto

ARRASA-QUARTEIRÃO

‘Top Gun: Maverick’ aproxima-se de US$ 1,5 bilhão em ingressos vendidos mundo afora; veja quais filmes ele ainda precisa desbancar para ser a maior bilheteria da história

5 de setembro de 2022 - 12:31

Estrelado por Tom Cruise, ‘Top Gun: Maverick’ arrecadou até agora US$ 1,42 bilhão em todo o mundo depois de apenas 15 semanas em cartaz – e o número está defasado

FLY ME TO THE…OPS!

Também não foi dessa vez: Nasa adia novamente lançamento de foguete à Lua — sabia o motivo e a nova data

3 de setembro de 2022 - 17:02

O lançamento do foguete da missão Artemis I estava previsto para ocorrer hoje à tarde (horário de Brasília), no Centro Espacial Kennedy, na Flórida

ADEUS OU ATÉ LOGO?

De tenista a investidora: Serena Williams se despede das quadras com um patrimônio de mais de US$ 200 milhões

3 de setembro de 2022 - 12:51

A tenista de 40 anos perdeu na sexta-feira (02) para a australiana Ajla Tomljanovic, 29, mas não deixou a porta aberta para um possível retorno

E OS PLANOS PRA DISNEY?

Dólar acumula desvalorização de 7% frente ao real no ano — veja o que mexe com o mercado de câmbio

3 de setembro de 2022 - 10:29

Após três sessões consecutivas de alta, em que acumulou valorização de 4,07%, o dólar à vista recuou mais de 1% no pregão desta sexta-feira (02)

BACK TO THE MOON

Vai ter que esperar mais um pouco: Nasa adia lançamento de foguete à Lua; missão Artemis 1 seria a primeira expedição do tipo em meio século

29 de agosto de 2022 - 9:29

A missão Artemis 1 é o primeiro passo dos Estados Unidos na retomada da exploração tripulada do espaço

A CASA BRANCA GOSTOU

Efeito Fed? Biden diz que os norte-americanos já sentem o alívio dos preços altos

26 de agosto de 2022 - 16:37

Mais cedo, o Departamento do Comércio dos EUA informou que o dado preferido do Fed para medir a inflação recuou 0,1% em julho ante junho, mas Powell não está satisfeito; entenda por quê

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar