Menu
2019-04-04T13:50:55-03:00
Luis Ottoni
Luis Ottoni
Jornalista formado pela Universidade Mackenzie e pós-graduando em negócios pela Fundação Getúlio Vargas. Atuou nas editorias de economia nos portais G1, da Rede Globo, e iG.
Minha casa minha vida

Cyrela mira empreendimentos populares mais uma vez

Sob a marca “Vivaz”, empresa prevê disponibilizar imóveis de até R$ 240 mil em grandes cidades

28 de setembro de 2018
8:56 - atualizado às 13:50
homem entrega chave da casa própria
Empresa disponibilizará imóveis de até R$ 240 mil em grandes cidadesImagem: shutterstock

A incorporadora Cyrela, conhecida por empreendimentos de médio e alto padrão, fará uma nova tentativa de entrar no mercado dos empreendimentos populares. A informação é do jornal "Estado de S. Paulo" desta sexta-feira, 28.

Sob a marca "Vivaz", braço de negócios recém-criado pela empresa para atuar no Minha Casa Minha Vida, a Cyrela disponibilizará imóveis de até R$ 240 mil em grandes cidades.

O sonho da casa própria e as ofertas de linhas de crédito, como os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) acabam facilitando a conversão em vendas.

Não é a primeira vez que a incorporadora aposta em projetos populares. Em 2006, a companhia criou a marca Living, mas acabou mudando a direção da marca para empreendimentos de classe média, com preços de até R$ 700 mil.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Prepare o bolso

Petrobras diz que manterá ritmo de reajustes nos preços de combustíveis

Um executivo confirmou que não haverá mudanças na política de preços da estatal, que segue sem frequência definida

Educação

Ações da Cogna avançam, mesmo com prejuízo líquido de R$ 90,975 milhões no 1º trimestre

Confira outros destaques do balanço da empresa, que viu uma queda de 18,1% nos investimentos

Exile on Wall Street

As bolsas deixaram os fundamentos de lado esta semana — mas você não deve!

A semana é de resultados, mas não se fala em outra coisa a não ser na alta de juros, após reunião do Copom que levou a Selic para 3,5% ao ano. Além disso, a inflação americana, que veio acima da expectativa, elevou as estimativas de juros futuros nos Estados Unidos.  Com isso, mesmo empresas com […]

esg

BTG e consórcio de investidores compram ativos florestais da Arauco no Chile por US$ 385,5 milhões

Segundo o banco, a transação do TIG envolve cerca de 80,5 mil hectares de áreas florestais de “alta qualidade e com manejo sustentável”, nas regiões do Centro e Sul do país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies