Menu
2018-11-25T09:34:48-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Reino Unido

União Europeia finalmente aprova acordo para o Brexit

Texto segue agora para a difícil aprovação pelo Parlamento britânico; Reino Unido deixa a UE em 29 de março de 2019

25 de novembro de 2018
9:34
Theresa May, primeira-ministra britânica
Se não conseguir aprovar acordo no Parlamento, a premiê britânica Theresa May terá que negociar novos termos - Imagem: Drop of Light/Shutterstock.com

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, e os líderes dos países-membros da União Europeia (UE) finalmente aprovaram, na manhã deste domingo, o acordo de 585 páginas que estabelece os termos do Brexit, a separação do país do bloco europeu.

O anúncio foi feito pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, em sua conta oficial no Twitter:  "Os 27 membros da UE endossaram o Acordo de Retirada e a Declaração Política sobre as futuras relações entre UE e Reino Unido".

O acordo do Brexit segue agora para aprovação pelo Parlamento britânico, que deve votá-lo no começo de dezembro. Mas esta será a parte mais difícil. Tanto membros do Partido Conservador de May como do Partido Trabalhista já ameaçaram rejeitar o pacto.

Se a primeira-ministra não conseguir conquistar apoio, terá de renegociar os termos do acordo e aprová-lo antes que o Reino Unido tenha que deixar o bloco, em 29 de março de 2019.

Porém, os líderes da União Europeia já avisaram que, se o Parlamento britânico rejeitar o acordo, não serão oferecidas condições melhores.

Novas relações comerciais

Caso o acordo seja aprovado pelo Parlamento, o Reino Unido irá iniciar negociações para estabelecer novas relações de comércio e segurança com a UE, o que provavelmente levará anos.

O Brexit desfaz quatro décadas de tomadas de decisão conjuntas sobre leis e regulações que abrangiam desde o compartilhamento de informações sobre criminosos e terroristas, até normas alimentares e impostos.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Fechamento

Mercado modera reação à inflação americana e bolsa consegue recuperação parcial; dólar sobe a R$ 5,31

Os investidores respiraram fundo, pegaram um copo d’água e digeriram melhor o choque da pressão inflacionária nos Estados Unidos

Caça às pendências

BNDES quer viabilizar privatização da Eletrobras e refazer leilão de bloco da CEDAE ainda este ano

Além disso, o banco de fomento trabalha em outros 120 projetos de desestatização que podem chegar a um investimento total de R$ 243 bilhões em obras

Oferta secundária à vista?

BNDES vai esperar o ‘melhor momento’ para vender ações da Copel

A BNDESPar, empresa de participações do banco, pretende se desfazer da fatia de 24% que possui das ações Copel

Mais uma para a lista

Mesmo com apoio de grandes investidores, Dotz interrompe processo de IPO

A empresa, que pretendia movimentar R$ 1,1 bilhão com a oferta, citou a atual condição do mercado de capitais brasileiro como o motivo por trás da desistência

Assunto do momento

5 pontos para entender a inflação americana – e o que isso tem a ver com o seu bolso

Só se fala em inflação em disparada nos Estados Unidos. Mas você sabe o que isso realmente significa?

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies