Menu
2019-04-20T16:49:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
ABERTURA DE CAPITAL

BMG pode adiar IPO para não ter que baixar o preço

Instituição não está disposta a baixar R$ 1,00 da faixa indicativa, de R$ 11 a R$ 14, para atrair mais investidores, segundo Broadcast, do “Estadão”

15 de dezembro de 2018
13:21 - atualizado às 16:49
BMG
BMG - Imagem: Renato Luiz Ferreira/Estadão Conteúdo

O banco mineiro BMG, da família Pentagna Guimarães, pode acabar desistindo da sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). Ao menos por enquanto.

Desde que anunciou que faria a oferta, em outubro, a demanda para a IPO da instituição é de cerca de R$ 1,3 bilhão, que será precificada na próxima segunda-feira, dia 17. A instituição não está disposta a baixar R$ 1,00 da faixa indicativa, de R$ 11 a R$ 14, para atrair mais investidores, segundo Broadcast, do "Estadão".

Melhor adiar...

A maior parte das ordens é para o piso do intervalo sugerido, conforme fontes de mercado, e, se continuar assim, a instituição estaria disposta a levar a operação adiante caso consiga o restante. Do contrário, prefere adiar seu IPO.

Como tradicionalmente a maior parte dos investidores lança ordens próximo à precificação da oferta, o BMG ainda deve aguardar a segunda-feira para bater o martelo se vai ou não em frente com a oferta.

De acordo com fontes do Broadcast, alguns coordenadores da operação têm investidores que ainda não se manifestaram e por isso a indefinição. Participam da oferta os bancos JPMorgan, Itaú BBA, Brasil Plural, XP Investimentos, Citi e BB Investimentos.

Para seguir com o IPO, o BMG teria de conseguir ainda cerca de meio bilhão de reais em ordens, considerando o piso da faixa indicativa e sem levar em conta o lote suplementar. É o mínimo necessário para emplacar a oferta na parte inferior do intervalo sugerido. Com o lote suplementar, seriam necessários mais R$ 700 milhões, aproximadamente, em demanda.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

ficou para esta quinta

Para privatizar Eletrobras, governo aceita mais 19 emendas à MP

Por acordo entre os senadores, o texto da MP será votado apenas amanhã, 17, a partir das 10h, e até lá, eles poderão apresentar sugestões de destaques, que podem alterar o teor do parecer

seu dinheiro na sua noite

A Selic subiu mais um pouco – e na próxima reunião tem mais

Esta “Super Quarta” terminou com os bancos centrais brasileiro e americano apertando um pouquinho mais a torneirinha dos juros. A inflação pressiona, aqui e na terra do Tio Sam, e as autoridades monetárias querem mostrar que permanecem vigilantes. O Federal Reserve ainda não elevou propriamente as taxas de juros, que foram mantidas entre zero e […]

Entrevista

Sinais do Copom apontam para Selic a 7% no fim do ano, diz Padovani, do banco BV

Economista-chefe do banco BV, Roberto Padovani destacou o tom mais ríspido do Banco Central e a indicação de que a Selic continuará em alta

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado da decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 4,25% ao ano

Subiu de novo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,25% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies