Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-12-14T19:35:51-03:00
Ricardo Gozzi
RUMO À SÉRIE D?

XP lança ultimato ao Cruzeiro e ameaça afundar ainda mais a Raposa

Instituição financeira encabeça o processo de encontrar investidor para o clube mineiro e pressiona por mudança no estatuto para cessão de controle

14 de dezembro de 2021
14:59 - atualizado às 19:35
Logo da XP Investimentos e Cruzeiro disputando em campo de futebol
XP Investimentos e Cruzeiro disputando em campo de futebol - Imagem: Montagem Andrei Morais / Envato / Shutterstock / XP / Cruzeiro

O Cruzeiro, um dos clubes mais vitoriosos e tradicionais do futebol brasileiro, vive dias decisivos.

Ao contrário das decisões em campo de um passado nem tão distante assim, entretanto, o futuro próximo do Cruzeiro está prestes a ser definido nos bastidores.

O Conselho Deliberativo do clube vai se manifestar nos próximos dias sobre a proposta de alteração de estatuto que o transformaria em um Sociedade Anônima do Futebol (SAF).

Os conselheiros relutam, porém, em ceder o controle acionário do clube a um investidor externo.

XP ameaça deixar o processo

No que depender da XP Investimentos, o Cruzeiro tem até sexta-feira para aceitar ceder o controle do clube a um investidor.

Caso contrário, a instituição financeira vai se retirar da coordenação do processo.

O alerta foi feito hoje por Pedro Mesquita, sócio da XP e head do banco de investimentos, em uma série de mensagens divulgadas pelo Twitter.

Na sequência, ele vai além:

O que prevê o estatuto

O estatuto do Cruzeiro já prevê a participação de sócios externos. Entretanto, a área social do clube é obrigada a manter participação de pelo menos 51%.

Diante disso, o Conselho Deliberativo foi chamado a votar uma proposta de alteração do estatuto que autorizará a venda de até 90% das ações do clube a um investidor externo.

O que é a SAF

O acrônimo refere-se à Sociedade Anônima de Futebol.

A lei que institui o mecanismo passou no Congresso em julho e foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro dias antes da contratação da XP pelo Cruzeiro para a condução do processo de busca por um investidor.

A legislação oferece estímulos para que os clubes deixem de ser entidades sem fins lucrativos.

Um deles é permitir que a SAF emita debêntures como forma de se financiar. Os clubes que aderirem ao modelo também poderão lançar ações em bolsa e atrair fundos de investimento.

Para tanto, além da cessão de controle, o clube deve cindir o departamento do futebol da área social.

Em dezembro, o ministro da economia, Paulo Guedes, disse que investidores árabes teriam manifestado interesse na compra de dois clubes de futebol do Brasil. O comentário deu margem a especulações de que o Cruzeiro seria um deles.

Atrás do maior rival

A vida da torcida cruzeirense não anda fácil. Enquanto o Cruzeiro vive seu inferno futebolístico - 2022 será o terceiro ano seguido do clube na Série B -, seu maior rival encontra-se na ponta dos cascos.

O Atlético-MG acaba de conquistar o Campeonato Brasileiro, encerrando um jejum de meio século.

O Galo também abriu vantagem de quatro gols no jogo de ida da final da Copa do Brasil diante do Athletico-PR.

A situação do Atlético Mineiro só não é melhor porque o clube caiu para o Palmeiras na semifinal da Libertadores pelo critério de gol fora de casa e não vai disputar o próximo Mundial de Clubes da Fifa.

Os 4 Rs do Atlético-MG

Grande parte do recente sucesso em campo do Atlético-MG deve-se a seus 4 Rs.

São eles Rubens e Rafael Menin, da MRV, Renato Salvador, do Hospital Mater Dei, e Ricardo Guimarães, dono do Banco BMG.

É esse fanático quarteto de empresários que vem garantindo estabilidade financeira a um Atlético-MG que, como praticamente todos os demais gigantes do futebol brasileiro, tem uma dívida que não pode ser chamada de pequena.

Todos eles investem no clube como pessoa física, mas suas empresas também entram em campo.

A MRV é um dos patrocinadores da camisa desde sempre. O BMG é outra figurinha carimbada entre os patrocinadores do manto atleticano.

Além disso, o terreno do futuro estádio do Galo foi doado pela MRV, detentora de seus naming rights.

Já o Mater Dei mantém uma parceria médica com o Galo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Clube do livro

Livro “Investimentos Inteligentes” traz estratégias simples para investidores iniciantes darem os primeiros passos em busca do seu primeiro milhão

Gustavo Cerbasi explica como você pode mudar a sua relação com o dinheiro e fazê-lo “trabalhar por você”; saiba mais sobre a obra

SEU MENTOR DE INVESTIMENTOS

Por que Bolsonaro corre o risco de se transformar no primeiro presidente em exercício a perder a reeleição

Em tese, Bolsonaro teria mais chance de manter imunidade – no caso, parlamentar – se concorresse a uma vaga no Senado

MÚSICA NO FANTÁSTICO

Unilever recebe mais um não da Glaxo para oferta de US$ 68 bilhões por divisão que produz Advil; entenda o caso

Se fosse concretizado, o acordo seria o maior em termos globais desde o início da pandemia de covid-19

EFEITOS COLATERAIS

Ômicron e seus investimentos: variante do coronavírus terá efeitos distintos sobre empresas de saúde na bolsa; saiba quais são eles

Planos de saúde devem enfrentar um cenário menos favorável dado o aumento dos índices de sinistralidade e pressão sobre os custos

FOI DADA A LARGADA

Petrobras (PETR4) e Novonor iniciam oficialmente processo para vender participações na Braskem; veja quanto a operação bilionária pode levantar

O pedido de registro para a oferta pública secundária, que será realizada no Brasil e no exterior, foi publicado na madrugada deste sábado (15) na CVM

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies