Menu
2019-06-21T11:49:26+00:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Como funciona

Você realmente sabe quanto rende a poupança? Aprenda a calcular o rendimento e entenda as “pegadinhas”

Que o retorno da poupança é baixo, disso você já sabe. Mas você conhece todas as regras de remuneração da poupança? Elas podem acabar te pegando pelo pé. Aprenda ainda a ver quanto está rendendo a sua caderneta

31 de março de 2019
5:35 - atualizado às 11:49
Pote de moedas
Poupança só rende na data de aniversário; outras aplicações de renda fixa têm retorno diárioImagem: Shutterstock

Apesar do baixo retorno, a caderneta de poupança ainda é a aplicação financeira mais popular do país. A isenção de IR e IOF é um grande atrativo. De fato, ela é acessível e parece fácil de entender. Mas será que é mesmo? Por exemplo, você sabe calcular o rendimento da poupança? E tem certeza de que sabe exatamente quanto ela rende?

Para início de conversa, a caderneta de poupança, atualmente, pode ser remunerada segundo duas regras distintas.

Relembrando: depósitos feitos até 3 de maio de 2012, quando mudaram as regras de rentabilidade da poupança, são sempre remunerados em 0,5% ao mês mais Taxa Referencial (TR), e foram apelidados de “poupança antiga”.

Já os depósitos feitos a partir de 4 de maio de 2012, a chamada “poupança nova”, podem seguir duas regras: quando a taxa básica de juros, a Selic, é superior a 8,5% ao ano, a poupança paga a remuneração antiga, de 0,5% ao mês mais TR; já quando a Selic é igual ou menor que 8,5% ao ano, a poupança paga 70% da Selic mais TR.

Essa tal de TR tende a ser desprezada, porque, realmente, ela costuma ficar zerada quando a Selic está muito baixa. Afinal, seu cálculo toma como base a taxa básica de juros, além de outros parâmetros definidos pelo governo.

Como a TR não pode ser negativa, em cenários de juro baixo, o rendimento máximo da caderneta de poupança é 0,5% ao mês.

Mas se você observar o histórico de rendimento da poupança, verá que ele não é fixo. Há variações, justamente por conta da TR. Quando o juro está mais alto, a TR dá uma pequena turbinada no rendimento da poupança.

Em outras palavras, conforme a Selic sobe, a TR - e consequentemente, o rendimento da poupança - tende a subir também, embora não necessariamente com a mesma intensidade.

O rendimento da poupança pode perder da inflação

O rendimento da poupança foi estabelecido por Lei. Não há qualquer compromisso de que ela necessariamente reponha a inflação.

Além disso, alguns parâmetros para o cálculo da TR são determinados pelo governo, que pode mantê-la baixa se assim for seu interesse. Dessa forma, o rendimento da poupança não consegue acompanhar a Selic muito de perto.

Em tempos de inflação alta, portanto, o parco rendimento da poupança não é capaz de repor o poder de compra dos recursos aplicados. O poupador fica literalmente mais pobre. Só é possível enriquecer com investimentos se o seu retorno superar a inflação.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

A poupança não rende NADA antes de completar um mês

O rendimento da poupança não é diário, mas mensal. É diferente de outras aplicações de renda fixa conservadora, como os fundos de renda fixa, os CDB e os títulos públicos pós-fixados, que pagam a variação diária da taxa DI ou da Selic.

Ou seja, o seu dinheiro só é remunerado quando o depósito faz aniversário, que no caso da poupança, ocorre uma vez por mês. Por exemplo, uma aplicação feita no dia 23 de março só terá remuneração no dia 23 de abril. Se resgatado antes desta data, o dinheiro não terá rendido nada.

Da mesma forma, uma aplicação feita em 23 de março e resgatada no dia 10 de maio só terá a remuneração de um mês - referente ao prazo entre 23 de março e 23 de abril. Não haverá remuneração referente ao período que vai de 24 de abril a 10 de maio.

Depósitos feitos nos dias 29, 30 e 31 têm, por Lei, data de aniversário no dia 1º do mês seguinte.

Quem deposita na poupança em dias diferentes do mês terá múltiplas datas de aniversário. Cada depósito, portanto, será remunerado com base em uma data diferente.

Os resgates são sempre feitos do depósito mais antigo para o mais novo, segundo a regra PEPS: primeiro que entra é o primeiro que sai. Porém, respeitando a seguinte ordem: primeiro os depósitos feitos na poupança nova e, por último, os depósitos feitos na poupança antiga.

Por fim, atente para o fato de que, na data de aniversário de um depósito, a remuneração recairá sobre o menor saldo do período.

Por exemplo, se você aplicar mil reais no dia 10 e resgatar R$ 400 antes do próximo dia 10, apenas os R$ 600 restantes serão remunerados no próximo aniversário.

Como calcular o rendimento da poupança

Calma, não estou sugerindo que você calcule o retorno da sua poupança “na mão” (se é que você ainda aplica em poupança).

Mas você pode consultar o retorno passado em qualquer período a partir de 1º de fevereiro de 1991 usando um aplicativo do Banco Central, a Calculadora do Cidadão.

O acesso pode ser feito no site do BC ou por meio do app de mesmo nome, disponível para Android e iOS.

Acesse a área “Correção de Valores” e escolha a opção “Poupança”. Em seguida, preencha os dados solicitados: data inicial (data do depósito), data final (data de resgate) e valor a ser corrigido (quantia depositada) e regra de correção (poupança nova ou poupança antiga).

No desktop, o cálculo exibe a rentabilidade acumulada entre as duas datas escolhidas e a quantia atualizada (quanto o poupador tem na data final). Já nos dispositivos móveis, só é mostrado o saldo atualizado e o índice de correção.

A funcionalidade é bastante útil para o poupador saber quanto seu dinheiro está rendendo na caderneta. Também serve para ele comparar o rendimento da poupança em determinado período com o de outras aplicações financeiras.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Nada como a concorrência

Caixa lança o desafio e bancos se movem: BB oferece financiamento imobiliário com taxas de acordo com prazos e Bradesco avalia juros atrelados ao IPCA

Banco do Brasil vai praticar tarifas mais baixas para prazos de financiamento menores, enquanto o Bradesco ainda é reticente com as mudanças

Seu Dinheiro na sua noite

Tupi or not tupi

Há quase um século, o escritor Oswald de Andrade redigia o Manifesto Antropofágico, o clássico (e divertidíssimo) texto no qual defende a valorização de uma cultura verdadeiramente brasileira. A ideia não era se opor à influência estrangeira, mas devorá-la. A zoeira com o monólogo de Shakespeare em Hamlet (“To be, or not to be”) sintetiza […]

No júri

Petrobras tem vitória no Carf em processo envolvendo R$ 5,1 bilhões

Processo administrativo fiscal trata da cobrança de CIDE-Importação sobre remessas ao exterior para pagamento de contratos de afretamento

Crédito mais barato

Caixa apresenta nova modalidade de financiamento com juros atrelados ao IPCA

Taxas de juros da nova modalidade vão oscilar entre 2,95% a 4,95% ao ano mais a variação do IPCA. A demanda estimada pelo produto está na casa de R$ 50 bilhões

Vai tranquilo

Maia sobre reforma tributária: “não estamos com pressa”

Presidente da Câmara diz querer estabelecer um debate sobre o tema de forma tranquila e profunda

De mudança e sob nova direção

Após governo mandar Coaf para o BC, Ricardo Liáo é nomeado novo presidente do órgão

Indicação é vista como uma forma de garantir certa continuidade na administração do Coaf

Sem sinal

Oi perde quase metade do valor na bolsa em apenas quatro dias

Com mais de 37,5 milhões de clientes no país, Oi passa a ser avaliada em apenas R$ 4,4 bilhões na B3; só hoje, as ações ordinárias da operadora registraram uma desvalorização de 27%, cotadas a R$ 0,73

DE OLHO NO GRÁFICO

Queda do Ibovespa, S&P e as ações para ficar de olho

No De Olho no Gráfico de hoje, Fausto Botelho fala de suas expectativas para o Ibovespa, o S&P, o Nasdaq, o dólar e o desempenho das ações para as quais tem recomendação de venda

Primeiro texto

Relator da reforma da Previdência no Senado diz estar fazendo esforço para entregar relatório na sexta-feira

A presidente da CCJ, Simone Tebet, já havia dito que essa era a previsão, sendo que a leitura do documento será feita no dia 28

Siga o dinheiro

Fluxo do gringo na bolsa em 2019 ainda é positivo e eu posso provar

Dados disponibilizados pela B3, que mostram saída de R$ 19 bilhões até 15 de agosto, não contabilizam valores movimentados em ofertas de ações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements