🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-03-19T09:13:16-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Enriquecer na renda fixa

Com Selic a 11,75%, já dá para dobrar seu capital na renda fixa, de forma simples e com baixo risco; veja como

Não, você não vai precisar investir por 30 anos, nem colocar o seu dinheiro em um título de dívida de uma empresa próxima da bancarrota para conseguir tal feito; veja os investimentos que proporcionam isso hoje

18 de março de 2022
5:30 - atualizado às 9:13
Dinheiro
Ganhar dinheiro de verdade com a renda fixa voltou a ser possível. Imagem: Shutterstock

Com a Selic de volta aos dois dígitos e os juros reais (acima da inflação) próximos dos 6% ao ano, enriquecer investindo em renda fixa voltou a ser possível. E não se trata de um eufemismo. Nessa classe de ativos, já é possível obter retornos capazes de dobrar o capital do investidor em apenas sete anos.

Se você acha que estou falando de comprar títulos de dívida arriscados de empresas próximas da bancarrota, está enganado. Tais rentabilidades estão disponíveis nas aplicações mais tradicionais e seguras deste Brasil varonil. Um prato cheio para quem não está em busca de fortes emoções.

Comecemos pelo Tesouro Direto, a plataforma de negociação de títulos públicos do Tesouro Nacional, voltada para as pessoas físicas. Atualmente, o título Tesouro Prefixado 2029, que vence no dia 1º de janeiro de 2029, estava pagando, na tarde de ontem (17), uma rentabilidade de 12,44% ao ano.

Alguém que investisse R$ 10 mil neste papel naquele momento e o carregasse até o vencimento receberia, daqui a pouco menos de sete anos, mais que o dobro, ou exatamente R$ 20.075,78, já descontada a taxa de custódia de 0,2% ao ano e o IR de 15%.

Caso você queira verificar as rentabilidades oferecidas pelos títulos do Tesouro Direto hoje e simular um investimento, acesse a calculadora da plataforma.

A taxa contratada quando se investe em um título prefixado é nominal, não variando de acordo com juros e inflação, como pode acontecer com outros tipos de títulos. Assim, mesmo que o preço do prefixado flutue ao longo do tempo, o investidor já tem certeza do valor que vai receber no vencimento.

Entre os títulos de renda fixa privada emitidos por bancos, como CDB, LCI, LCA, também há uma série de opções capazes de dobrar seu capital em sete anos, e com proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Uma rápida simulação no site Yubb, que reúne ofertas de títulos de renda fixa em diversas corretoras, já exibe dezenas de resultados. Mantive a aplicação inicial em R$ 10 mil, para me ater aos papéis mais acessíveis aos pequenos investidores.

Eu simulei diversos prazos, mas apenas no vencimento de 84 meses houve rentabilidades oferecidas capazes de realmente dobrar o capital até o vencimento. Em 72 meses (seis anos), porém, a maioria dos títulos de renda fixa disponíveis atualmente também chega quase lá.

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui.

Todas as ofertas listadas a seguir se referem a uma simulação feita também na tarde de ontem, 17 de março, um dia após a decisão do Copom que elevou a taxa Selic de 10,75% para 11,75% ao ano.

Lembre-se ainda de que o Yubb não contempla todas as ofertas de renda fixa disponíveis no mercado, apenas das instituições financeiras parceiras da plataforma. De toda forma, deixarei também os parâmetros genéricos para você poder avaliar se as ofertas disponíveis na sua própria plataforma de investimentos são capazes de fazer o seu capital dobrar em sete anos.

Títulos prefixados

Se você quer a certeza de que seu capital vai dobrar em sete anos, independentemente do que acontecer com juros, inflação ou outros investimentos, os títulos prefixados são a melhor pedida.

Eles pagam uma taxa nominal acordada no ato do investimento, o que permite que você já saiba exatamente quanto vai resgatar. Se os juros ou a inflação subirem muito acima do esperado até o vencimento, a rentabilidade do título não vai acompanhar; mas em compensação, ela está travada, caso inflação ou juro venha a cair muito até lá.

Confira as ofertas disponíveis atualmente, por emissor:

Banco Fibra

Tipo de títuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento
CDB Pré13,30%Nova FuturaR$ 21.801,20
CDB Pré13,25%XP e RicoR$ 21.728,83

Banco BTG Pactual

Tipo de títuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento
CDB Pré13,23%BTG PactualR$ 21.723,88
LCA Pré*11,56%BTG PactualR$ 21.450,05
LCA Pré*11,30%XP e RicoR$ 21.085,80
LCA Pré*10,76%modalmaisR$ 20.391,43
(*) Título isento de IR

Banco Pine

Tipo de títuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento
CDB Pré13,10%XP e RicoR$ 21.542,87
CDB Pré12,80%modalmaisR$ 21.784,73

Banco BMG

Tipo de títuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento
CDB Pré12,45%Nova Futura, XP, Rico e Nu InvestR$ 20.762,80

Repare que, para dobrar seu capital em sete anos com um título isento de imposto de renda, como as LCIs e LCAs, uma taxa de cerca de 11% ao ano é o suficiente. No caso de um CDB, que é tributado, é preciso um retorno de uns 12% ao ano.

Títulos atrelados à inflação

Já os títulos atrelados à inflação garantem uma rentabilidade acima do IPCA, mas o retorno total do investimento pode ser maior ou menor que o previsto, dependendo justamente da variação do índice de preços.

Assim, é importante notar que os valores de resgate dos títulos a seguir são apenas estimativas com base numa projeção de inflação. Caso a inflação, em sete anos, fique maior do o estimado, o valor resgatado será maior; mas caso ela seja menor, o valor resgatado também cairá.

Dessa forma, tais investimentos são mais adequados para quem prioriza se proteger e garantir um retorno necessariamente superior à inflação do que propriamente para quem foca em resgatar, nominalmente, o dobro do valor aplicado.

Dito isto, vamos às ofertas disponíveis, por emissor:

Banco Fibra

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB IPCA6,30% + IPCANova FuturaR$ 21.621,24
CDB IPCA6,15% + IPCAXP e RicoR$ 21.414,45
(*) Estimativa

BTG Pactual

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB IPCA6,22% + IPCABTG PactualR$ 21.515,89
LCA IPCA**4,62% + IPCABTG PactualR$ 21.183,52
CDB IPCA5,72% + IPCAmodalmaisR$ 20.859,06
LCA IPCA4,12% + IPCAmodalmaisR$ 20.479,28
(*) Estimativa
(**) Título isento de IR

Banco Pine

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB IPCA6,12% + IPCAPine OnlineR$ 21.384,88
CDB IPCA6,10% + IPCAXP e RicoR$ 21.349,17
CDB IPCA5,90% + IPCAmodalmaisR$ 21.099,23
(*) Estimativa

BMG

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB IPCA5,76% + IPCANova FuturaR$ 20.919,29
CDB IPCA5,55% + IPCAXP e RicoR$ 20.643,18
(*) Estimativa

Rodobens

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB IPCA5,65% + IPCAXP e RicoR$ 20.769,92
(*) Estimativa

Repare que, no caso de títulos tributados, como os CDBs, uma taxa de 5,5% ao ano mais IPCA é o suficiente para dobrar o capital no prazo de sete anos, enquanto no caso de um título isento, como as LCIs e LCAs, algo em torno de 4% ao ano mais IPCA já basta - isso se a inflação se mantiver, até o vencimento, dentro das estimativas levadas em conta pela simulação.

Títulos pós-fixados

Finalmente, chegamos aos títulos de renda fixa mais comuns no mercado brasileiro, os pós-fixados atrelados ao CDI, taxa de juros que costuma andar próxima da taxa Selic. As simulações a seguir consideram uma taxa de CDI futuro de 11,21% ao ano.

Note que, nesses casos, a rentabilidade dos títulos caminha junto com a taxa básica de juros. Assim, o valor de resgate estimado nas simulações só será atingido se a Selic permanecer no patamar da simulação.

Caso até lá a Selic seja mais alta, o investidor ganhará mais; caso seja mais baixa, ganhará menos. Assim, esses investimentos são ideais para quem quer simplesmente apostar na alta dos juros ou manter seus recursos flutuando ao sabor da Selic, sem tanta preocupação com a quantia exata a ser resgatada.

Dito isto, vamos às ofertas disponíveis hoje no mercado, por emissor:

Banco Pine

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB pós114% do CDImodalmaisR$ 21.159,54
CDB pós113% do CDIXP e RicoR$ 21.014,46
(*) Estimativa

BMG

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB pós111% do CDIGuide e Nova FuturaR$ 20.790,31
CDB pós0,55% + CDINova FuturaR$ 20.024,63
(*) Estimativa

BTG Pactual

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
LCA pós**98,66% do CDIBTG PactualR$ 20.787,89
CDB pós107,55% do CDIBTG PactualR$ 20.305,91
(*) Estimativa
(**) Título isento de IR

Banco Fibra

TítuloRentabilidade bruta anualOnde você encontraQuanto você resgata no vencimento*
CDB pós0,8% + CDINova FuturaR$ 20.348,15
(*) Estimativa

Note que, no patamar de juros atual, um CDB que pague 108% do CDI é o suficiente para dobrar o capital em sete anos, enquanto numa aplicação isenta de IR, como as LCIs e LCAs, algo próximo de 100% do CDI já basta, nesse prazo.

Baixo risco e coração tranquilo

Como dito no início da matéria, não estou falando de aplicações financeiras altamente arriscadas. Títulos públicos são os investimentos de menor risco de calote da economia brasileira, dado que são garantidos pelo governo federal.

Já os CDBs, LCIs e LCAs são títulos de renda fixa cobertos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), a mesma garantia da poupança. Isso significa que se o banco emissor do papel quebrar, o FGC ressarce o investidor, devolvendo o principal e a rentabilidade.

A respeito dos riscos, é importante apenas ficar atento a alguns pontos:

  • Títulos públicos têm liquidez diária, o que significa que o investidor não terá problemas caso precise resgatar seu dinheiro antes do vencimento; no entanto, a venda antecipada é sempre feita a preço de mercado, e os preços desses papéis flutuam diariamente, podendo subir ou cair, de acordo com as perspectivas para as taxas de juros. Assim, embora a rentabilidade no vencimento seja conhecida e garantida, na venda antecipada é possível ter ganhos ou perdas, dependendo da volatilidade.
  • Títulos privados emitidos por bancos não sofrem com essa flutuação de preços diária, mas em compensação, nos casos citados, não costumam ter liquidez antes do vencimento. Assim, o investidor precisa estar certo de que deseja permanecer na aplicação até o fim do prazo.
  • Ao investir em CDBs, LCIs e LCAs emitidos por bancos médios, certifique-se de manter os valores investidos sempre dentro dos limites da garantia do FGC: R$ 250 mil por CPF por instituição financeira emissora (somando-se todas as aplicações cobertas, inclusive conta-corrente, em cada instituição) e R$ 1 milhão por CPF em todas as instituições financeiras emissoras.

Confira abaixo os destaques da semana no mercado financeiro

Os repórteres do Seu Dinheiro se juntam para revelar quais foram os Touros e os Ursos da semana, descubra dando play abaixo:

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

ESQUENTA DOS MERCADOS

Bolsas estrangeiras patinam à espera da ata do Fed e dos dados de desemprego nos Estados Unidos

6 de julho de 2022

Investidores preparam-se para a divulgação da ata do Fed na tentativa de prever os próximos passos da política monetária norte-americana

Especiais SD

Onde investir no 2º semestre: Renda fixa, nós gostamos de você! Com juros altos, ativos mais rentáveis do ano continuam atraentes

6 de julho de 2022

No difícil primeiro semestre de 2022, ativos de renda fixa foram os únicos a se salvarem, especialmente aqueles que se beneficiam da alta dos juros; para o resto do ano, esses investimentos permanecem interessantes, e investidor não precisa correr muito risco para ganhar dinheiro

NOITE CRIPTO

Parece, mas não vai: bitcoin segue preso ao patamar de US$ 20 mil; saiba o que está no caminho do BTC

5 de julho de 2022

Investidores devem ficar atentos à divulgação da ata da reunião do junho do Federal Reserve, prevista para amanhã — documento tem potencial para aumentar a volatilidade do mercado

AGORA É PRA VALER

Petrobras (PETR4) conclui a venda de participação na Deten Química — veja quanto entrou no caixa da estatal

5 de julho de 2022

O negócio, que tinha sido anunciado em abril, encerra a presença da petroleira na fabricante das principais matérias-primas para o segmento de limpeza doméstica e comercial no Brasil

MOVIMENTAÇÃO ACIONÁRIA

Itaúsa (ITSA4) e Votorantim desembolsam R$ 4,1 bilhões por fatia da CCR (CCRO3); empresas pagaram prêmio de 14% por ações vendidas pela Andrade Gutierrez

5 de julho de 2022

Cada uma das duas holdings ficará com uma participação de 10,33% da companhia de concessões e administração rodoviária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies