Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-03T15:43:39-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Aquele 1%

Com juros em alta, esses títulos de renda fixa te pagam 1% ao mês, com baixíssimo risco e pouco esforço

A rentabilidade dos sonhos do brasileiro está de volta aos investimentos conservadores, e CDBs que pagam 1% ao mês ou mais já estão fáceis de encontrar

28 de outubro de 2021
5:30 - atualizado às 15:43
Gif sobre como investir dinheiro sem ter trabalho
Com proteção do FGC, CDBs estão entre os investimentos mais seguros do país para quem não quer correr risco nem ter trabalho para investir. Imagem: Victor Matheus/Seu Dinheiro

Os investidores que se sentiam órfãos do rendimento de 1% ao mês na renda fixa já podem se alegrar: com as recentes altas nos juros futuros e na taxa Selic, essa remuneração voltou a ser realidade mesmo nas aplicações mais conservadoras, como é o caso dos CDBs.

Caso você não saiba ou ande um pouco esquecido, CDBs são os Certificados de Depósitos Bancários, títulos emitidos por bancos para captar recursos e financiar suas atividades.

Protegidos pela cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), a mesma garantia da caderneta de poupança, os CDBs estão entre as aplicações de renda fixa mais conservadoras do país, e também as mais comuns entre as pessoas físicas.

Para obter uma rentabilidade como essa em um CDB, ainda é preciso dispor de prazo e abrir mão da liquidez diária - o retorno de 1% ao mês, ao menos por enquanto, é mais comum nos prazos mais longos e em títulos que não podem ser resgatados antes do vencimento.

Além disso, como seria de se imaginar, as instituições financeiras que oferecem tal rentabilidade são geralmente as de porte médio, não os grandes bancos tradicionais do varejo.

Mas, desde que você mantenha sua aplicação em cada uma delas dentro do limite do FGC - R$ 250 mil por CPF, totalizando R$ 1 milhão somando-se todas as instituições financeiras -, você ficará protegido.

De qualquer forma, já é grande a variedade de CDBs que pagam 1% ao mês ou mais, remuneração esta que é uma verdadeira âncora mental do investidor brasileiro, e que ele não via na renda fixa de baixo risco há muito tempo, por conta da Selic baixa.

Onde investir para receber 1% ao mês

Por meio da ferramenta de renda fixa da plataforma Yubb, que permite buscar títulos oferecidos por diversos bancos, financeiras e corretoras, eu fiz um levantamento dos CDBs com essa rentabilidade disponíveis no mercado atualmente e selecionei os mais interessantes.

Eu considerei um retorno prefixado ou estimado (no caso dos CDBs pós-fixados) de 12,70% ao ano ou mais, já que esta é a rentabilidade anual a que corresponde a taxa de 1% ao mês.

Lembre-se apenas de que as rentabilidades mostradas são brutas. CDBs são tributados a alíquotas que podem variar de 22,5% a 15%, dependendo do prazo da aplicação.

Veja o resultado do levantamento a seguir:

CDBs pós-fixados

Vamos começar com uma seleção de CDBs pós-fixados, aqueles que geralmente pagam um percentual da taxa DI, também chamada simplesmente de CDI.

Os CDBs a seguir PODEM render 1% ao mês ou mais, quando considerados os juros futuros, isto é, as projeções para a taxa DI, que costuma ficar próxima da Selic.

Ou seja, as rentabilidades abaixo são apenas estimativas com base nas perspectivas do mercado para o CDI. No entanto, como estamos no meio de um ciclo de alta de juros, os CDBs pós-fixados são pedidas atrativas, uma vez que quanto maior a taxa básica, maior sua remuneração.

Assim, se os juros acabarem subindo acima do esperado hoje, esses títulos pagarão mais do que o estimado nas tabelas a seguir; ao contrário, se os juros começarem a cair antes do esperado ou recuarem mais do que é estimado hoje, esses títulos pagarão menos que o projetado na tabela.

Prazo: 1 ano (12 meses)

EmissorRentabilidadeRetorno estimado*Investimento mínimoOnde encontrar
BRK FinanceiraCDI + 3,96% (139,28% do CDI)15,61% a.a.R$ 5 milNova Futura
BRK Financeira136% do CDI15,34% a.a.R$ 5 milÓrama e Nova Futura
Banco Bari125% do CDI14,10% a.a.R$ 50Banco Bari
Santana Financeira122% do CDI13,76% a.a.R$ 1 milmodalmais
Banco Arbi122% do CDI13,76% a.a.R$ 10 milBTG Pactual Digital
RCI Brasil121% do CDI13,65% a.a.R$ 50RCI Brasil
Banco Paulista121% do CDI13,65% a.a.R$ 1 milÓrama 
Banco Arbi119% do CDI13,42% a.a.R$ 1 milÓrama e modalmais
Omni Banco117% do CDI13,20% a.a.R$ 1 mil (Órama), R$ 5 mil (Nu Invest) ou R$ 10 mil (BTG e Ativa)Órama, Nu Invest, BTG Pactual digital e Ativa
RCI Brasil116% do CDI13,08% a.a.R$ 50RCI Brasil
Banco Topázio115% do CDI12,97% a.a.R$ 1 mil (Ativa e modalmais) ou R$ 10 mil (BTG e Nu Invest)Ativa, modalmais, BTG Pactual digital e Nu Invest
Agibank115% do CDI12,97% a.a.R$ 10 milDaycoval
Agibank114% do CDI12,86% a.a.R$ 1 mil (todos, exceto BTG) ou R$ 10 mil (BTG)Órama, modalmais, Ativa, Nova Futura e BTG Pactual digital
Banco Semear113% do CDI12,75% a.a.R$ 5 milDaycoval
(*) DI futuro: 11,28% a.a.

Prazo: 2 anos (24 meses)

EmissorRentabilidadeRetorno estimado*Investimento mínimoOnde encontrar
BRK FinanceiraCDI + 4,30% (140,58% do CDI)16,65% a.a.R$ 5 milNova Futura
RCI Brasil140% do CDI16,58% a.a.R$ 50RCI Brasil
Banco Bari130% do CDI15,40% a.a.R$ 50Banco Bari
Santinvest129% do CDI15,28% a.a.R$ 1 milmodalmais e Nu Invest
Banco Paulista128% do CDI15,16% a.a.R$ 1 milÓrama 
Santana Financeira125% do CDI14,81% a.a.R$ 1 mil (modalmais) ou R$ 7 mil (Nu Invest)modalmais e Nu Invest
Omni Banco120% do CDI14,21% a.a.R$ 1 mil (Órama), R$ 5 mil (Nu Invest) ou R$ 10 mil (BTG e Ativa)Órama, Nu Invest, BTG Pactual digital e Ativa
Banco Topázio120% do CDI14,21% a.a.R$ 1 mil (Ativa e modalmais) ou R$ 10 mil (BTG e Nu Invest)Ativa, modalmais, BTG Pactual digital e Nu Invest
Caixa Geral115,5% do CDI13,68% a.a.R$ 10 milAtiva e Nova Futura
Rodobens114,5% do CDI13,56% a.a.R$ 10 milBTG Pactual digital
(*) DI futuro estimado: 11,85% a.a.

Prazo: 3 anos (36 meses)

EmissorRentabilidadeRetorno estimado*Investimento mínimoOnde encontrar
RCI Brasil145% do CDI17,08% a.a.R$ 50RCI Brasil
Banco Bari125% do CDI14,10% a.a.R$ 50Banco Bari
Santana Financeira127% do CDI14,96% a.a.R$ 3 milNu Invest
Pernambucanas Financeira122% do CDI14,37% a.a.R$ 1 milÓrama
Rodobens117% do CDI13,78% a.a.R$ 100Nu Invest
(*) DI futuro estimado: 11,78% a.a.

CDBs prefixados

Os prefixados são ideais para quem quer saber exatamente quanto vai ganhar no vencimento. Se você quer “travar” uma rentabilidade de 1% ao mês ou mais, eles são a pedida certa.

O risco é a Selic acabar subindo mais que o esperado, tornando os pós-fixados de mesmo prazo mais rentáveis em comparação ao prefixado no qual você investiu.

De qualquer maneira, se algo assim acontecer, você ainda receberá a rentabilidade acordada no vencimento; a única coisa negativa é que terá deixado de ganhar um pouco mais num pós-fixado equivalente. Mas é o preço que se paga pela certeza de quanto se vai receber.

EmissorRentabilidadeInvestimento mínimoPrazoOnde encontrar
BR Partners12,84% a.a.R$ 5 mil2 anosAtiva
Haitong12,80% a.a.R$ 10 mil3 anosAtiva
BRK Financeira13,50% a.a.R$ 1 mil4 anosÓrama

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies