🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-06-13T19:11:56-03:00
Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP.
MERCADO DE TRABALHO

Conheça as 10 profissões em alta em 2022 — e quanto as empresas pagam por esses profissionais

O levantamento do LinkedIn apontou as profissões em alta, com dados dos últimos cinco anos; os salários variam entre R$ 2 mil e R$ 11 mil

13 de junho de 2022
19:07 - atualizado às 19:11
profissões em alta são de tecnologia
Imagem: Shutterstock

Cerca de 49% brasileiros querem mudar de emprego ainda neste ano. Mesmo com a alta crescente do desemprego e a queda de renda, isso não impede que profissionais, principalmente de cargos mais altos, saiam dos postos de trabalho

A transição de carreira, de olho nas profissões em ascensão no mercado, é um dos principais motivos, combinado com a busca por melhores salários. A procura por equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal também está incluída nesse pacote de desejos. 

O percentual ainda é maior entre os mais jovens, de 18 a 24 anos. Segundo uma pesquisa do LinkedIn, cerca de 61% dos profissionais nessa faixa etária querem mudar de emprego. 

Pensando nisso, o último levantamento da plataforma de networking, também apontou as profissões em ascensão e com alta demanda nos últimos cinco anos.

O que não é novidade na pesquisa é a área com maior procura por profissionais qualificados: a tecnologia. Comunicação e recursos humanos, por sua vez, também aparecem na lista. 

As oportunidades estão concentradas nos grandes centros econômicos do país, que são os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. 

A pesquisa reuniu dados da plataforma de networking entre janeiro de 2017 e julho de 2021 e contou com a participação de 1.110 profissionais brasileiros. Vale ressaltar que não fazem parte do levantamento os cargos de estágio e voluntariado. 

Confira a seguir quais são as 10 profissões em alta, segundo o LinkedIn — e sua média salarial, de acordo com o Glassdoor

10. Analista de desenvolvimento de sistemas 

O cargo de analista de desenvolvimento de sistemas é a 10ª profissão em alta em 2022. 

O posto é ocupado majoritariamente por homens, cerca de 83,7%, mas as mulheres têm ganhado espaço na área. 

Segundo o levantamento, o cargo exige, principalmente, conhecimento da ferramenta de banco de dados Microsoft SQL Server. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Belo Horizonte e Brasília. 
  • Salário médio: R$ 5.305 por mês 

9. Profissão em alta: Cientista de dados

O cargo, que ocupa a 9ª posição do levantamento de profissões em alta, também pode ser chamado como Analista de Dados ou Data Science Specialist. 

Em linhas gerais, o cientista de dados deve ter conhecimento da linguagem de programação Python. Além disso, esse cargo geralmente é exercido por pessoas que já atuaram como engenheiro de software. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Brasília e Campinas (SP) 
  • Salário médio: R$ 8.090 por mês 

8. Pesquisador (a) em experiência do usuários (UX)

Se você pesquisar o cargo em português, certamente, irá encontrar dificuldades de encontrá-lo. Por ser uma das profissões promissoras “nascidas” em big techs, é mais comum encontrar posições como “UX Researcher”. 

Por aqui, a empregabilidade para essa posição é, de longe, dominada pelo mercado financeiro. Nubank, PicPay e Banco Bradesco são as empresas que oferecem salários acima da média nacional

É também a posição com maioria feminina — cerca de 71,4% dos profissionais na área são mulheres. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte (MG)
  • Salário médio: R$ 6.363 por mês 

Leia também: O que os bilionários leem? Confira 5 livros que Bill Gates recomenda

7. Engenheiro (a) de machine learning 

O engenheiro de aprendizagem de máquina, a 7ª profissão em alta, precisa ter algum conhecimento de dados, ou seja, é uma profissão que lida diretamente com inteligência artificial e programação de algoritmos. 

  • Cidades que mais empregam: São Paulo, Porto Alegre (RS) e Brasília. 
  • Salário médio: R$ 7.750 por mês 

6. Profissão em alta: Gestor (a) de tráfego

Conhecido também como Traffic Manager, é uma profissão que ganhou relevância na pandemia, por conta da necessidade de transformação digital. 

Em outras palavras, é o resultado da máxima “hoje você só existe se tiver no digital” — um aprimoramento da “só é lembrado, quem é visto”. 

O profissional gestor (a) de tráfego é aquele que analisa métricas de audiência, em uma explicação mais simples. É o conhecimento de todas as etapas que envolvem o marketing digital. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. 
  • Salário médio: R$ 2.513 por mês 

5. Representante de desenvolvimento de negócios

O Business Development Representative é o 5º cargo em alta. Ele é ocupado, geralmente, por profissionais que atuam com vendas. Mas, são os setores de tecnologia e serviços que mais empregam esses profissionais. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Curitiba (PR) e Florianópolis (SC)
  • Salário médio: R$ 3.808 por mês 

Leia também: Google lança plataforma que treina candidatos para entrevistas de emprego; saiba como usar

4. Especialista em cibersegurança 

Um profissional especialista em cibersegurança é responsável pelo desenvolvimento e soluções de segurança na internet, por meio de testes para proteção contra ameaças e invasões hackers. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Rio de Janeiro e Osasco (SP)
  • Salário médio: R$ 5.742 por mês 

3. Profissão em alta: Engenheiro (a) de Dados 

O Data Engineer é o responsável por garantir o fluxo de informações de forma correta. Em geral, é o profissional que tem a tarefa de gerenciar, organizar dados e resolver problemas, ou seja, desenvolve e mantém a arquitetura e infraestrutura de uma plataforma. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte (MG)
  • Salário médio: R$ 7.429 por mês 

Leia também: Reino Unido inicia teste de semana de 4 dias úteis, sem cortes de salários; saiba mais

2. Engenheiro (a) de confiabilidade de sites

Também conhecido como Site Reliability Engineer (SRE), o profissional que ocupa a 2ª profissão em alta é responsável por avaliar e otimizar sistemas. Quem atua nessa ocupação deve conhecer bem a probabilidade e estatística. 

Em outras palavras, o profissional trabalha diariamente para o diagnóstico e o prognóstico de falhas e desenvolvimento de soluções para melhorar a usabilidade de uma plataforma. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis (SC) 
  • Salário médio: R$ 11.201 por mês 

1. Recrutador(a) especializado(a) em tecnologia 

Em primeiro lugar, a profissão em alta e mais promissora nos próximos anos, é justamente um dos responsáveis por encontrar os profissionais das demais ocupações anteriores: o recrutador, ou melhor, Tech Recruiter. 

A tecnologia tem se tornado cada vez mais necessária nas empresas e no desenvolvimento de ferramentas para o nosso dia-a-dia. Logo, identificar quem é o melhor profissional para cada companhia é essencial. 

Para isso, um recrutador de tecnologia precisa conhecer e distinguir as principais competências dos profissionais da área — essa é uma das razões para que a profissão tenha se tornado a líder nas tendências de carreira. 

Esse cargo é predominantemente feminino —  cerca de 79,2% dos profissionais são mulheres. 

  • Cidades que mais contratam: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte (MG)
  • Salário médio: R$ 3.651 por mês 
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

ELEIÇÕES 2022

Ô abre alas que Braga Netto vem aí! General da reserva é exonerado e tem caminho livre para ser vice de Bolsonaro

Bolsonaro havia confirmado no domingo (27) o nome de Braga Netto como seu vice na chapa que disputará a reeleição deste ano, causando um pouco de desconforto entre aliados que esperavam a escolha de Tereza Cristina (PP), ex-ministra da Agricultura

SEMANA EM CRIPTO

Bitcoin (BTC): o pior investimento do semestre tenta sobreviver aos dados de emprego nos EUA; confira o que mexe com as criptomoedas na próxima semana

Entre os destaques da semana, estão a liquidação de ativos da Three Arrows Capital, pechinchas no mercado cripto e mais

CAÇANDO MARRUÁ

Bitcoin (BTC) no cabresto? UE tenta domar o mundo das criptomoedas com marco regulatório; saiba como

O acordo é provisório e inclui uma proposta que cobre emissores de criptoativos não lastreados e também as chamadas stablecoins, bem como as plataformas de negociação e as carteiras nas quais os ativos digitais são mantidos

O MEDO DA RECESSÃO

Meta em crise: Mark Zuckerberg quer contratar menos funcionários e demitir mais gente a partir de agora

A dona do Facebook espera um segundo semestre de vacas magras e enfrentará um severo corte de gastos; por isso, a companhia prioriza equipes mais enxutas e agressivas

ELEIÇÕES 2022

É só mais essa! Líder nas pesquisas, Lula descarta tentar reeleição se derrotar Bolsonaro em outubro

Em entrevista, Lula disse que ‘daqui a 4 anos vai ter gente nova’, criticou o Congresso e prometeu retirar sigilos impostos por Bolsonaro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies