🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-06-03T11:40:16-03:00
Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP.
EM BUSCA DE EMPREGO

Google lança plataforma que treina candidatos para entrevistas de emprego; saiba como usar

A plataforma Interview Warmup permite que o candidato treine respostas para perguntas comuns de uma entrevista e tenha feedback sobre o desempenho

3 de junho de 2022
11:40
google lança plataforma de entrevistas, Interview Warmup
Imagem: Shutterstock

Muitas etapas envolvem o processo de busca por um emprego. Traçar objetivos, elaborar ou atualizar o currículo, encontrar uma vaga ideal, se inscrever — e, certamente, a mais importante e mais temida de todas: a entrevista.

Por mais experiente que o profissional seja, sempre bate uma ansiedade, o famoso "friozinho na barriga” diante do recrutador. Pensando nisso, o Google desenvolveu uma plataforma, a Interview Warmup, para os candidatos se prepararem para essa etapa.

Desenvolvida com inteligência artificial, a plataforma seleciona perguntas comuns feitas por recrutadores de diferentes áreas: experiência do usuário (UX Design), e-commerce, suporte em TI, análise de dados e gerenciamento de projetos.

Se o candidato não é das áreas mencionadas, pode optar por questões mais gerais que envolvem experiências e objetivos.

Como a Interview Warmup funciona?

A Interview Warmup permite que o profissional se prepare na prática, com perguntas selecionadas por especialistas do setor do emprego desejado.

A ferramenta grava e transcreve as respostas em tempo real e ajuda o candidato a descobrir maneiras de melhorar a apresentação pessoal.

As questões podem ser respondidas por meio de voz ou de maneira escrita, e quantas vezes o candidato desejar.

E um ponto importante: o Google não salva o áudio ou as transcrições da sessão de entrevista de emprego. Mas o usuário pode copiar ou baixar as respostas após a conclusão.

Além disso, ainda fornece alguns insights, como: padrões nas respostas, palavras ditas com mais frequência, temas relacionados às palavras usadas, quanto tempo o candidato gasta para descrever as experiências profissionais, habilidades e objetivos.

A única limitação da plataforma, por enquanto, é a língua. O recurso está disponível apenas em inglês, já que a ferramenta é voltada primeiramente para os profissionais dos EUA — que vive uma onda de demissões voluntárias. O que pode ser bom para candidatos que desejam treinar o idioma e conquistar a tão sonhada vaga no exterior.

Confira um pouco mais sobre a Interview Warmup no vídeo abaixo:

Como realizar as entrevistas pela plataforma?

As entrevistas realizadas pela ferramento do Google, a Interview Warmup, podem ser feitas em qualquer hora e lugar, de forma gratuita. Mas, vale lembrar que a plataforma funciona em inglês.

Sendo assim, confira o passo a passo para usar o recurso:

  1. Acesse o site Interview Warmup, por aqui, e clique em “Start practicing”;
  2. Escolha uma das áreas: Data Analytics, E-commerce, IT Support, Project Management, UX Design ou General (Geral);
  3. Em seguida, o candidato é direcionado para cinco perguntas, que podem ser vistas uma a uma e respondidas sequencialmente ou todas de uma vez. Também, em voz ou escrita;
  4. Para responder as perguntas, clique em “Start”. Com a questão já apresentada, o candidato pode clicar em “Answer” se optar por áudio ou no teclado, caso queira digitar. Depois clique na seta para seguir para a próxima pergunta;
  5. Com todas as questões respondidas, a ferramenta analisa e fornece um feedback com todos insights sobre palavras mais usadas, tempo e etc;
  6. Em seguida, o candidato pode finalizar ou refazer a entrevista com base nos apontamentos de melhoria.

Contudo, vale lembrar que a ferramenta só possibilita o treinamento com perguntas gerais comumente abordadas por recrutadores.

O sucesso da entrevista, por si só, não depende somente de uma boa performance no momento de responder — a maneira como o candidato se porta e o interesse pela empresa, como perguntas sobre o dia a dia de trabalho, também são importantes para um bom resultado.

Por fim, confira também o especial do Seu Dinheiro sobre o tema: Saiba como vão acontecer as entrevistas de emprego no pós-pandemia e como se preparar para conseguir a vaga dos sonhos

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

A UM PASSO DA REGULAÇÃO

Parecer da lei de criptomoedas retira propostas que dão mais segurança ao investidor; confira mudanças no texto

5 de julho de 2022

O texto precisa ser aprovado em sessão no plenário da Câmara; sem maiores alterações, vai para a sanção presidencial

É CEDO OU TARDE DEMAIS…

UBS vê potencial de valorização menor para Hapvida — será que é hora de dar adeus à HAPV3?

5 de julho de 2022

O banco cortou o preço-alvo das ações, de R$ 15,40 para R$ 9,00, o que representa um potencial de valorização de 49% em relação ao fechamento de segunda-feira (05)

O MEDO SE ESPALHA

Por que o petróleo tomba mais de 10% e arrasta as ações da Petrobras (PETR4) e PRIO (PRIO3) hoje

5 de julho de 2022

A projeção pessimista vem em um momento em que as cotações estão sob pressão. Desde o início do ano, quando as tensões entre Rússia e Ucrânia se intensificaram, o preço do barril saltou mais de 40%

SEM ACORDO

Greve do BC termina na data marcada; paralisação durou 95 dias

5 de julho de 2022

Os servidores do Banco Central cruzaram os braços em abril e reivindicavam reajuste salarial e reestruturação da carreira — demandas que não foram atendidas a tempo

ELEIÇÕES 2022

Pode isso, Arnaldo? Lula critica orçamento secreto enquanto oposição discute divisão das verbas em 2023

5 de julho de 2022

O orçamento secreto envolve a distribuição, sem transparência, de recursos federais a redutos eleitorais de deputados e senadores. O governo usa os pagamentos para comprar apoio político no Congresso.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies