🔴 NOVA META: RENDA EXTRA DE ATÉ R$ 2 MIL POR DIA – SAIBA COMO

Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP, já passou pelo portal DCI e setor de análise política da XP Investimentos.
POLÍTICA COMO ATIVO

Governo da Flórida resgata US$ 2 bilhões de fundos da BlackRock — saiba por quê

O Estado americano venderá US$ 1,4 bilhão em títulos de longo prazo e US$ 600 milhões em fundos de curto prazo da BlackRock; as operações devem ser realizadas até o início de 2023.

Liliane de Lima
2 de dezembro de 2022
14:39 - atualizado às 13:50
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York. - Imagem: Shutterstock

A BlackRock, uma das maiores gestoras de fundos do mundo, sofreu uma perda bilionária na sua conta, nesta semana, por investir em políticas voltadas ao meio ambiente, sustentabilidade e governança (ESG, na sigla em inglês). 

O governo da Flórida decidiu resgatar cerca de US$ 2 bilhões (R$ 10,3 bilhões no câmbio atual) da empresa, investidos pela Divisão do Tesouro do Estado americano. O motivo: segundo o órgão estadual, a BlackRock desviou-se do objetivo de “produzir retornos mais altos” aos investidores. 

“A Divisão do Tesouro da Flórida está se desfazendo da BlackRock porque eles declararam abertamente que têm outros objetivos além de produzir retornos”, disse o diretor financeiro do Estado, Jimmy Patronis, ontem (1º). “Não faltam empresas que investirão em nosso nome, então o Tesouro da Flórida levará seus negócios para outro lugar.”

Sendo assim, a Flórida venderá US$ 1,4 bilhão (R$ 7,2 bilhões) em títulos de longo prazo e US$ 600 milhões (R$ 3,1 milhões) em fundos de curto prazo da BlackRock. As operações devem ser realizadas, segundo Patronis, até o início de 2023. 

Diretriz republicana 

O desinvestimento por questões de ESG também está relacionado à política adotada na Flórida. Ao menos 19 Estados americanos de tendência republicana — dentre eles, a Flórida — já tomaram medidas para restringir as políticas de diversidade e mudanças climáticas nos investimentos. 

E a BlackRock tem sido o alvo mais comum para desinvestimentos, em razão de práticas ESG. Até agora, mais de US$ 1 bilhão (R$ 5,2 bilhões) foram retirados da gestora por governos republicanos. 

A exemplo disso, os Tesouros de Louisiana e de Missouri desinvestiram US$ 794 milhões (R$ 4,1 bilhões) e US$ 500 milhões (R$ 2,6 bilhões), respectivamente, em outubro. 

Além disso, os bancos Bank of America, Citigroup, Goldman Sachs, JP Morgan e Morgan Stanley já foram obrigados a entregar informações sobre políticas voltadas ao meio ambiente e à sustentabilidade. 

BlackRock e o ESG

Ainda que o desinvestimento pelo governo da Flórida seja bilionário, a medida não deve afetar, de forma drástica, a BlackRock. Isso porque a gestora tem mais de US$ 8 trilhões em ativos. 

A companhia tem incentivado empresas que compõem o seu portfólio a adotar medidas que amenizem as mudanças climáticas, como a divulgação de informações sobre emissões de carbono. Por outro lado, a BlackRock resistiu a reduzir os investimentos em petroleiras, por exemplo. 

*Com informações de Financial Times e Reuters 

Compartilhe

PROPAGANDA ENGANOSA

Oi, Vivo e Tim vão ter que pagar milhões: operadoras de celular são enquadradas por crime contra o consumidor

23 de julho de 2024 - 18:01

As empresas foram acusadas pela Senacon de propaganda enganosa sobre 5G, mas ainda podem recorrer

CHEQUE DE QUASE R$ 7 BI

Privatização da Sabesp (SBSP3) é concluída e Equatorial (EQTL3) tem que pagar a conta: presidente da companhia diz ter mais ativos prontos para vender e levantar recursos

23 de julho de 2024 - 16:45

Augusto Miranda destacou que a empresa tem tempo para estruturar uma saída do empréstimo ponte tomado junto a um grupo de bancos

DESTAQUES DA BOLSA

Carrefour Brasil (CRFB3) volta a ter lucro e supera expectativas no 2º trimestre – mas o que explica a queda das ações na B3 hoje?

23 de julho de 2024 - 14:17

Grupo anunciou um lucro líquido de R$ 330 milhões e a abertura de novas lojas da rede de varejo; analistas, contudo, não são unânimes sobre a compra da ação

DESTAQUES DA BOLSA

Embraer arremete e volta a voar na B3; EMBR3 lidera os ganhos do Ibovespa hoje. O que está por trás da alta da ação?

23 de julho de 2024 - 13:59

O desempenho positivo das ações da Embraer hoje vem na esteira do anúncio de mais uma encomenda de aviões militares no exterior; veja os detalhes

SÓ AS PONTINHAS

Após privatização, Sabesp (SBSP3) anuncia corte nas tarifas de água — mas você nem deve perceber

23 de julho de 2024 - 11:43

Também passam a vigorar no novo estatuto social da companhia e novas políticas internas, relacionadas à distribuição de dividendos e governança corporativa

NOVO EXECUTIVO

Com foco na transição energética e no ‘petróleo branco’, Vale (VALE3) anuncia Shaun Usmar como o novo CEO da divisão de metais

23 de julho de 2024 - 10:17

Indicação ocorre em meio a um racha entre os conselheiros para o futuro presidente da mineradora

SOB MEDIDA

Hapvida (HAPV3) mira expansão no Sudeste com investimento de R$ 600 milhões em novos hospitais. É hora de comprar a ação?

23 de julho de 2024 - 9:50

A companhia assinou um memorando de entendimentos com a Riza Gestora de Recursos para o financiamento de duas novas unidades no Rio de Janeiro e em São Paulo

Prévias de balanços

Dos números ‘chatos’ do Itaú às preocupações com Nubank: veja o que esperar dos balanços dos bancos no 2º trimestre

23 de julho de 2024 - 7:00

A temporada de balanços do segundo trimestre de 2024 começa nesta semana e, como de costume, os bancos estão entre as primeiras empresas a divulgar resultados. O primeiro a soltar seus números é o Santander (SANB11), na quarta-feira (24) antes da abertura da bolsa. Depois é a vez do Bradesco (BBDC4), que divulga seus resultados […]

LEVANTANDO VERBA

Com cheque de quase R$ 7 bilhões na privatização da Sabesp (SBSP3), Equatorial (EQTL3) engorda o caixa com aumento de capital

22 de julho de 2024 - 18:47

Considerando todo os papéis subscritos e integralizados, a operação alcançou o montante máximo previsto de R$ 516,19 milhões

Novo negócio

Braskem prepara nova operação fora da área petroquímica. Saiba qual é

22 de julho de 2024 - 16:37

Segundo a companhia, primeira operação de cabotagem será entre a Bahia e o Rio de Janeiro

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar