O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-29T10:28:29-03:00
Isabelle Santos
respirando por aparelhos

Terceira via na UTI: projeto de uma candidatura alternativa única está morrendo aos poucos

Terceira via encontra dificuldades para definir um nome e põe em risco a possibilidade de uma chapa única

29 de abril de 2022
10:09 - atualizado às 10:28
Montagem com recorte João Doria, Sergio Moro e Simone Tebet
Montagem com recorte João Doria, Sergio Moro e Simone Tebet - Imagem: Governo do Estado de São Paulo / Marcos Correa - PR / Roque de Sá - Agência Senado / Montagem Brenda Silva

A poucos meses do início das convenções partidárias, a chamada terceira via — grupo que busca se colocar como alternativa entre Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) — ainda não conseguiu chegar a um consenso sobre quem encabeçará a candidatura nas eleições presidenciais de outubro. 

Assim, na quinta-feira (28), líderes do MDB, do PSDB e do Cidadania se reuniram em São Paulo para discutir a formação de uma chapa única. Embora a intenção da terceira via seja unir forças contra a polarização entre Lula e Bolsonaro, na prática, a desunião do grupo é o que mais chama atenção. 

O evento não contou com nenhum representante do pré-candidato à presidência João Dória (PSDB). Por sua vez, o presidente do PSDB, Bruno Araújo, que está em viagem ao exterior, foi representado pelo ex-ministro Pimenta da Veiga, desafeto de Dória no partido. Além disso, na quarta-feira (27), o partido União Brasil já havia sinalizado a intenção de abandonar a terceira via e lançar uma candidatura própria.

Disputa interna

Interesses pessoais e regionais de caciques partidários, disputas internas e a pressão do Palácio do Planalto minam a possibilidade de uma candidatura unificada no centro político. A ideia de formar um palanque único foi reduzida agora a um possível acordo, ainda remoto, entre duas legendas que no passado já foram uma só — MDB e PSDB.

O impasse no grupo alternativo se dá pouco mais de um ano depois do lançamento de um manifesto assinado por seis pré-candidatos, em 31 de março de 2021. Na ocasião, assinaram o "Manifesto pela Consciência Democrática" Ciro Gomes (PDT); Eduardo Leite (PSDB); João Amoêdo (Novo); João Doria (PSDB); Luiz Henrique Mandetta (DEM); e Luciano Huck (sem partido).

Assim, a coalizão que era vista como embrião de uma possível aliança ampla, minguou. Portanto, estão no páreo agora apenas Simone Tebet (MDB) e João Doria, apesar da resistência de tucanos ao governador licenciado de São Paulo. De acordo com o calendário inicial, as legendas devem lançar no dia 18 de maio um pré-candidato único como alternativa à polarização.

Ao Broadcast Político, Veiga disse que, pessoalmente, não acredita que Doria seja o nome mais forte para disputar a presidência. Já a pré-candidata do MDB, Simone Tebet, tem maior apoio dentro grupo, contudo, ainda enfrenta resistência entre caciques do Nordeste que preferem Lula.

Leia também:

União Brasil abandona o barco da terceira via

Durante a semana o União Brasil deu sinais de que não faria parte da terceira via. Em princípio, a justificativa do partido era de que, o grupo estava demorando muito para definir um nome. Contudo, um novo motivo veio à tona: a legenda está sob ameaça de perder cargos no governo federal. 

O Palácio do Planalto entrou em campo para forçar o deputado Luciano Bivar (PE), presidente do União Brasil, a retirar o partido do grupo. A ala governista da legenda tem recebido sinais de que perderá cargos, caso seja oficializada a aliança. O recado partiu da Casa Civil, comandada pelo ministro Ciro Nogueira.

Quais as consequências da lentidão da terceira via? 

Sem uma decisão da terceira via, a polaridade entre Bolsonaro e Lula tende a crescer ainda mais. De acordo com pesquisas eleitorais recentes, acima de 30% dos eleitores ainda não têm o voto consolidado. Ou seja, podem migrar de nome até a eleição.  

Tanto o ex-presidente Lula quanto o presidente Bolsonaro amargam altos índices de rejeição. Mais da metade dos eleitores diz não votar de jeito nenhum em Bolsonaro, enquanto cerca de 40% descartam o petista.

Os efeitos dessa demora na escolha de um candidato terá impactos não só na disputa política, mas também na economia. No podcast “Touros e Ursos”, os repórteres Julia Wiltgen e Victor Aguiar fazem uma análise de qual seria o cenário mais interessante para os mercados. 

Confira o vídeo na íntegra e entenda por quê. 

*Com informações do Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O CEO do JP Morgan merece um bônus de US$ 52 milhões? Os acionistas vão decidir hoje

Em 2021, o CEO do JP Morgan, Jamie Dimon recebeu um bônus de US$ 34,5 milhões, sendo um dos executivos americanos com maior remuneração

Nubank (NUBR33) empolgou? Nem tanto. Saiba por que as ações dispararam após o balanço, mas logo perderam a força

Inadimplência do Nubank subiu mais que nos grandes bancos brasileiros no primeiro trimestre, mas analistas minimizaram a alta

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa surfa no otimismo internacional e abre em alta; dólar é negociado abaixo dos R$ 5

RESUMO DO DIA: Os sinais de alívio da covid-19 na China devolveu o apetite de risco dos investidores nesta terça-feira (17). O tom menos agressivo dos representantes do Federal Reserve na tarde de ontem (16) também incentivam uma busca por barganhas nas bolsas hoje. Por aqui, o Ibovespa acompanha os debates envolvendo a PEC 63, […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Positivo (POSI3) e lucro de 2% no bolso com Wiz (WIZS3)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Positivo Tecnologia (POSI3), com entrada em R$ 7,87; veja a análise das ações

O melhor do Seu Dinheiro

Velozes e autônomos: desafio Imigrantes; veja a história do dia e outras oito notícias que mexem com os seus investimentos

Descubra tudo o que você precisa saber sobre os carros autônomos e o que é preciso para eles ganharem de vez as estradas brasileiras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies