🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-05-16T17:09:50-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa ganha força com recuperação em Nova York; dólar cai

16 de maio de 2022
9:05 - atualizado às 17:09

RESUMO DO DIA: A desaceleração da economia chinesa pesou no sentimento das bolsas nesta segunda-feira (16). Os dados mais fracos dão os primeiros sinais de recessão, o que deve afetar o desempenho das atividades nos demais países. Por aqui, a Petrobras (PETR4) é o foco do dia, com debates envolvendo o preço dos combustíveis e a fritura do novo presidente da estatal.

Acompanhe por aqui o que mexe com a bolsa, o dólar e os demais mercados hoje, além das principais notícias do dia.

O dólar à vista fechou em baixa de 0,12%, a R$ 5,0516

Depois de apresentar grande instabilidade no início da tarde, o dólar à vista voltou a se firmar no campo negativo. O movimento coincidiu com uma melhora do humor em Nova York.

SEM FUSÃO

A empresa de maquininhas Stone negou que esteja negociando a venda dos seus ativos para o banco BTG Pactual. Os rumores haviam sido noticiados pelo portal Pipeline, do Valor Econômico.

CONSTRUTORAS AMPLIAM ALTA

O setor de construção e incorporação é um dos destaques positivos do pregão. As companhias repercutem o recuo da curva de juros e também os números divulgados pela Cyrela no primeiro trimestre do ano.

Apesar das preocupações que rondam os mercados internacionais, os índices americanos operam instáveis, com o Dow Jones e o S&P 500 rondando a estabilidade e indo ao campo positivo em alguns momentos.

JUROS EM QUEDA

Bruno Serra, diretor de Política Monetária do Banco Central, falou em evento nesta manhã e trouxe alívio ao mercado de juros.

Serra afirmou que a preferência da maioria é por uma flutuação menor da taxa básica, o que foi lido pelo mercado como um indicativo de que ao invés de elevar ainda mais a Selic, o BC deve preferir manter o nível mais alto por mais tempo.

Com isso, a curva de juros opera em queda.

CÓDIGO NOME  ULT  FEC
DI1F23 DI jan/23 13,34% 13,48%
DI1F25 DI Jan/25 12,48% 12,63%
DI1F26 DI Jan/26 12,29% 12,44%
DI1F27 DI Jan/27 12,23% 12,40%
CAUTELA NO EXTERIOR

O Ibovespa vai na contramão do exterior ao operar em alta de 1%. Lá fora, a queda das vendas no varejo e da produção industrial chinesa pesam nos índices. 

Além disso, a União Europeia segue ajustando suas projeções de crescimento para números mais conservadores. A guerra na Ucrânia também pressiona a inflação.

Com isso, Nova York opera em queda, assim como as principais bolsas europeias.

SOBE E DESCE DA BOLSA

Confira os principais destaques positivos do dia:

CÓDIGO NOME ULT VAR
ENEV3 Eneva ON R$ 14,04 3,24%
VALE3 Vale ON R$ 79,95 2,75%
PETR3 Petrobras ON R$ 37,60 2,65%
EZTC3 EZTEC ON R$ 16,90 2,61%
CSNA3 CSN ON R$ 18,35 2,40%

Confira também as maiores quedas:

CÓDIGO NOME ULT VAR
IRBR3 IRB ON R$ 2,50 -4,21%
LWSA3 Locaweb ON R$ 5,26 -3,66%
MRFG3 Marfrig ON R$ 15,06 -3,52%
PETZ3 Petz ON R$ 12,92 -3,29%
BEEF3 Minerva ON R$ 11,96 -2,29%
TROCA DE COMANDO

Celso Ferrer, atual diretor de operações da Gol, assumirá o cargo de CEO a partir de 1º de julho.

Ele ocupará o lugar de Paulo Kakinoff, que depois de 10 anos no comando da Gol passará a integrar o conselho de administração da companhia.

CONFIRA OS DETALHES DA MOVIMENTAÇÃO

O dólar à vista acelerou o ritmo de queda nos últimos minutos. O dirigente do Federal Reserve John Williams afirmou que vê uma elevação de 0,50 ponto percentual na próxima reunião, o que afastou do mercado a ideia de um aumento maior no próximo encontro.

Dados mais fracos do que o esperado da economia chinesa mostram que as restrições impostas pela pandemia do coronavírus de fato voltaram a deixar marcas. A notícia pesa sobre os mercados nesta segunda-feira (16), aumentando a cautela com relação a atuação dos bancos centrais no controle da inflação.

No Brasil, o Ibovespa se beneficia do avanço do minério de ferro, com as empresas produtoras de commodities dominando as maiores altas do dia.

Ibovespa encerra leilões de abertura com volatilidade, mas em alta de 0,07%, aos 107.002 pontos.

Por sua vez, o dólar à vista era negociado em alta de 0,28%, aos R$ 5,0731

FUTUROS DE NY ENSAIAM RECUPERAÇÃO

Mesmo com a cautela gerada pela desaceleração chinesa, os investidores tentam recuperar as perdas da semana passada e os futuros de Nova York apontam para uma abertura em terreno positivo.

Isso porque a reabertura de Xangai, uma das maiores cidades chinesas, pode refletir positivamente nos resultados do país daqui para frente. Vale lembrar que a política de “covid zero” enfraqueceu os últimos dados do país, divulgados nesta madrugada.

  • Dow Jones futuro: +0,09%
  • S&P 500 futuro: +0,00%
  • Nasdaq futuro: +0,03%
  • Euro Stoxx 50: -0,48%
  • Xangai (China): -0,34% (fechado)
  • Nikkei (Japão): +0,45% (fechado)
JUROS ABREM EM ALTA

A curva de juros futuros (DIs) amanheceu em alta hoje, refletindo as preocupações com a desaceleração chinesa:

CÓDIGO NOME  ULT  FEC
DI1F23 DI jan/23 13,50% 13,40%
DI1F25 DI Jan/25 12,66% 12,52%
DI1F26 DI Jan/26 12,45% 12,36%
DI1F27 DI Jan/27 12,39% 12,33%

 

Na abertura de hoje, o Ibovespa futuro subia 0,23%, aos 108.025 pontos.

Já o dólar à vista abriu em alta de 0,39%, negociado a R$ 5,0772.

OPORTUNIDADE DE SWING TRADE

Antes do início das negociações de hoje, leia a coluna de Nilson Marcelo, analista técnico da Vitreo, sobre a oportunidade do dia na bolsa.

Leia os motivos para comprar dos papéis da Wiz (WIZS3) hoje.

BOLSAS NO EXTERIOR E COMMODITIES

As principais bolsas no exterior amanheceram pressionadas após a divulgação de dados mais fracos da economia chinesa.

A desaceleração do Gigante Asiático deve afetar o desempenho das demais economias do mundo, o que injeta cautela nos investidores nesta segunda-feira (16).

Além disso, as commodities que movimentam a o Ibovespa também seguem com desempenho misto. Enquanto o petróleo cai, o minério de ferro disparou em Dalian, na China.

  • Dow Jones futuro: -0,21%
  • S&P 500 futuro: -0,40%
  • Nasdaq futuro: -0,56%
  • Euro Stoxx 50: -0,61%
  • Xangai (China): -0,34% (fechado)
  • Nikkei (Japão): +0,45% (fechado)
  • Petróleo Brent: US$ 110,25 (-1,14%)
  • Minério de ferro (Dalian, China): US$ 122,83 (+3,86%)
ESQUENTA DOS MERCADOS

Maio já passa da metade e com o quinto mês do ano correndo, os investidores olham para o que pode ser o futuro e o que foi até agora. O desempenho das bolsas perdeu fôlego com a perspectiva de desaceleração da economia e os maiores índices do mundo estão no vermelho até o momento.

Olhar para frente também é acompanhar os dados da segunda maior economia do mundo, divulgados durante a madrugada: a produção industrial chinesa teve uma queda inesperada de 2,9% na comparação anual, enquanto as vendas do varejo também recuaram 11,1%, ambos indicadores piores do que as projeções do The Wall Street Journal.

Os sucessivos lockdowns em virtude da política de “covid zero” de Pequim começaram a afetar o desempenho da economia de maneira mais intensa. Mas isso não foi motivo de desespero por parte das autoridades chinesas, em especial do Banco do Povo da China (PBoC, em inglês), que manteve algumas das principais taxas de juros inalteradas.

Na visão da autoridade monetária, os estímulos devem sustentar a atividade econômica após a pior fase da pandemia.

Além dos chineses, os investidores acompanham as falas de dirigentes do Federal Reserve desta semana, em busca de maiores detalhes sobre a política monetária do Banco Central da maior economia do mundo — os Estados Unidos.

Por aqui, o Ibovespa encerrou o pregão da última sexta-feira (13) em alta de 1,17%, aos 106.924,18 pontos, emplacando avanço de 1,70% no período. Já o dólar à vista caiu 1,61%, a R$ 5,0575. Na semana, o recuo foi de apenas 0,35%.

Leia o nosso esquenta dos mercados completo aqui. 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

ESQUENTA DOS MERCADOS

Bolsas estrangeiras patinam à espera da ata do Fed e dos dados de desemprego nos Estados Unidos

6 de julho de 2022

Investidores preparam-se para a divulgação da ata do Fed na tentativa de prever os próximos passos da política monetária norte-americana

Especiais SD

Onde investir no 2º semestre: Renda fixa, nós gostamos de você! Com juros altos, ativos mais rentáveis do ano continuam atraentes

6 de julho de 2022

No difícil primeiro semestre de 2022, ativos de renda fixa foram os únicos a se salvarem, especialmente aqueles que se beneficiam da alta dos juros; para o resto do ano, esses investimentos permanecem interessantes, e investidor não precisa correr muito risco para ganhar dinheiro

NOITE CRIPTO

Parece, mas não vai: bitcoin segue preso ao patamar de US$ 20 mil; saiba o que está no caminho do BTC

5 de julho de 2022

Investidores devem ficar atentos à divulgação da ata da reunião do junho do Federal Reserve, prevista para amanhã — documento tem potencial para aumentar a volatilidade do mercado

AGORA É PRA VALER

Petrobras (PETR4) conclui a venda de participação na Deten Química — veja quanto entrou no caixa da estatal

5 de julho de 2022

O negócio, que tinha sido anunciado em abril, encerra a presença da petroleira na fabricante das principais matérias-primas para o segmento de limpeza doméstica e comercial no Brasil

MOVIMENTAÇÃO ACIONÁRIA

Itaúsa (ITSA4) e Votorantim desembolsam R$ 4,1 bilhões por fatia da CCR (CCRO3); empresas pagaram prêmio de 14% por ações vendidas pela Andrade Gutierrez

5 de julho de 2022

Cada uma das duas holdings ficará com uma participação de 10,33% da companhia de concessões e administração rodoviária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies