Menu
2021-05-17T12:27:14-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
destaques do varejo

Magazine Luiza, Grupo Soma e Mateus brilham entre os balanços das varejistas no trimestre

Aumento de receita, melhora operacional e avanço das vendas online foram alguns dos tópicos levantados por analistas; veja os destaques

17 de maio de 2021
11:42 - atualizado às 12:27
Loja do Magazine Luiza em Dourados (MS)
Loja do Magazine Luiza em Dourados (MS) - Imagem: Shutterstock

A última leva de balanços corporativos mostrou Magazine Luiza (MGLU3), Grupo Soma (SOMA3) e Grupo Mateus (GMAT3) como algumas das grandes estrelas do varejo no primeiro trimestre.

Aumento de receita, melhora operacional e avanço das vendas online — em especial em relação aos pares do segmento — foram alguns dos tópicos levantados por analistas que cobrem as principais companhias do ramo listadas na B3.

No caso do Magazine Luiza, as vendas totais — lojas físicas, e-commerce com estoque próprio (1P) e marketplace (3P) — cresceram 62,8% para R$ 12,5 bilhões, reflexo do aumento de 114,4% no e-commerce e de 3,7% nas lojas físicas.

Segundo a consultoria GFK, o Magalu expandiu sua participação de mercado em 4,7 p.p. quando comparado com os dados do mesmo período do ano passado.

A receita líquida atingiu R$ 8,2 bilhões, crescimento de 58% na comparação anual, em função do crescimento das vendas do e-commerce — impulsionadas pela performance do app, que atingiu 31 milhões de usuários ativos mensais, a evolução do marketplace e o crescimento no segmento de novas categorias.

Do lado das despesas, o percentual das despesas operacionais ajustadas em relação à receita líquida atingiu apenas 20,2%, uma redução anual de 1,8 p. p., demonstrando a capacidade de alavancagem operacional da companhia.

Segundo o Magazine Luiza, o crescimento das vendas e a diluição das despesas operacionais foram fundamentais para a evolução do Ebitda, que atingiu R$ 427 milhões – crescimento de 56% na comparação anual.

Para o analista João Piccioni, da Empiricus, a performance operacional do Magazine Luiza reforça "a resiliência da tese de investimentos na empresa".

Segundo ele, a tese é pautada no fortalecimento do seu ecossistema de varejo que tem sido impulsionada "orgânica e inorganicamente através das diversas aquisições recentes".

A corretora Ativa Investimentos comentou que, no quesito experiência do cliente, vê a companhia melhorando cada vez mais sortimento, logística e funcionalidade da sua plataforma. "De negativo, tivemos a piora da margem bruta e uma piora no giro do estoque".

Soma: receita em alta e vendas aumentam

Segmento profundamente impactado pela pandemia e que passa por uma transformação envolvendo fusões e aquisições, o vestuário teve o Grupo Soma como destaque positivo.

A XP Investimentos destacou em relatório o "forte crescimento da receita e do Ebitda, expansão de margens e lucro positivo". A empresa, que recentemente adquiriu a Hering, teve lucro líquido de R$ 14,9 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 4,3 milhões de um ano atrás.

A receita líquida da companhia foi de R$ 356,6 milhões no primeiro trimestre, em uma alta de 20%. O canal digital atingiu um faturamento de R$ 184 milhões, reforçando o papel importante de vendas para o grupo.

"A companhia ainda concluiu a plataforma de integração de estoques entre o grupo e as multimarcas, +Vendas, o que deve contribuir para crescimento de vendas", disse a XP.

Ainda no segmento vestuário, a Lojas Renner sinalizou uma recuperação nas vendas com a reabertura, enquanto a C&A comentou apenas que espera ver uma recuperação gradual a partir de maio.

Renner e C&A sinalizaram um ambiente mais promocional combinado à pressão de custos de matéria prima, o que deve continuar pressionando as margens brutas no curto prazo.

Grupo Mateus: receita em alta e expansão de lojas

Analistas da XP também lembram em relatório que o Grupo Mateus teve um crescimento de receita "bastante acima dos seus pares, impulsionado pela expansão de lojas".

Na métrica vendas mesmas lojas, a companhia teve um crescimento levemente abaixo do Atacadão (+12,9% A/A) e Assaí (+11,4%) no Mix Atacarejo (+10%), e acima de Carrefour (+8,6%) e GPA (+1,1%) no Varejo (+10,2%).

A receita do Grupo Mateus avançou 39,6% na base anual, para R$ 3,4 bilhões. As vendas mesmas lojas (SSS) cresceram 10%, por conta da expansão de lojas (11 unidades no trimestre e 43 nos últimos 12 meses). "

Importante destacar que esse trimestre não teve auxílio emergencial, um fator que era fonte de preocupação de alguns investidores. Nesse sentido, chama atenção a performance do Eletro Mateus, com vendas mesmas lojas em +29% A/A."

XP, em relatório

A rentabilidade foi afetada com a pressão de margem bruta devido à desaceleração de inflação, mas compensada por uma diluição de despesas operacionais.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

seu dinheiro na sua noite

IPO da Smart Fit: vai sair da jaula o monstro!

Eu nunca fui muito de academia, confesso. Já tive meus tempos de malhar regularmente, mas nunca consegui tomar gosto pela coisa. Exercícios repetitivos não me cativam, meu negócio sempre foi dançar, de preferência em turma, com professor e horário, se não eu falto. Como você deve imaginar, entre meus colegas jornalistas não é muito diferente. […]

atenção, acionista

Vale eleva valor de dividendo a ser em pago em 30 de junho para R$ 2,189 por ação

No dia 17 de junho, a empresa tinha informado o pagamento de R$ 2,177 de dividendo por ação; demais condições da distribuição não serão alteradas

de olho na inovação

Moeda digital é nova forma de representação da moeda já emitida, diz Campos Neto

Segundo ele, ela não se confunde com os criptoativos, como o bitcoin, que não têm característica de moeda, mas sim de ativos

em audiência

Yellen diz esperar apoio do G-20 para proposta de imposto corporativo global

Grupo das 20 maiores economias do mundo se reúne em julho e deve debater o assunto

retomada

PIB da Argentina sobe 2,6% no 1º trimestre

Na comparação com igual período do ano passado, o avanço foi de 2,5%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies