Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-29T08:10:14-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Esquenta dos Mercados

Dados da inflação e PIB dos EUA devem movimentar os negócios e bolsas repercutem discurso de Biden

Dados da economia americana devem movimentar os negócios, e STF deve julgar medida favorável para tributação das empresas durante temporada de balanços

29 de abril de 2021
8:09 - atualizado às 8:10
Usa.,America,Stock,Market,/,New,York,Stock,Exchange,Analysis
Imagem: Shutterstock

O dia será uma verdadeira sopa de letrinhas para o investidor. PCE e PIB nos EUA, e STF, no Brasil, são algumas delas para ficar de olho. 

Está marcado para hoje a divulgação da inflação oficial dos Estados Unidos (PCE, na sigla em inglês), além do resultado do produto interno bruto (PIB) americano no primeiro trimestre. Ambos devem ser lançados no mesmo horário do número de pedidos de auxílio desemprego do país. 

Esse panorama deve dar uma foto mais bem definida do caminho da retomada da economia norte-americana. E, consequentemente, do mundo.

Por falar no resto do planeta, as bolsas reagiram de maneira positiva ao discurso de Joe Biden. O presidente americano confirmou novos estímulos para famílias e fez um pronunciamento considerado positivo para o mercado, apesar do foco ser nas famílias menos abastadas. Especialistas consideram o plano um “investimento ambicioso que acontece uma vez a cada geração”. 

Enquanto isso, o Brasil vive mais um dia com foco em Brasília, mas desta vez, no judiciário. O STF deve decidir sobre uma decisão que altera a cobrança de impostos. E que pode custar caro aos cofres públicos. 

Por fim, os balanços das empresas aqui e nos Estados Unidos também devem dar um tempero aos negócios. 

Confira esses e outros destaques para o dia de hoje:

STF fiscal

Está para ser votado hoje no Supremo Tribunal Federal (STF) uma medida editada em 2017 que retira o ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins. Se a Corte mantiver o mesmo entendimento de quatro anos atrás, as empresas que pagaram impostos com o ICMS incluso no cálculo do tributo federal poderão pedir uma devolução em créditos tributários.

Isso pode ser positivo para as empresas de capital aberto, mas um problema para o governo federal, que espera que a medida não seja usada de forma retroativa para anos anteriores. Com isso, o valor estimado a ser pago pela União seria de até R$ 229 bilhões, de acordo com o jornal Folha de São Paulo. 

Essa não é a pauta principal da Corte Suprema no dia de hoje e o debate pode se extender até semana que vem. 

Foco nos EUA

O dia conta com uma agenda pesada nos Estados Unidos. Além de repercutir o discurso de Joe Biden na noite de ontem (28), os investidores devem ficar de olho nos dados da economia norte-americana. 

“Foi a classe média, e não Wall Street, que construiu este país”, afirmou o presidente americano. De acordo com a Casa Branca, o plano trilionário de Joe Biden para auxílio das famílias mais pobres será pago com um aumento de impostos para os mais ricos. Esse discurso veio em linha com a política monetária do Fed, o BC americano, que deve manter sua meta de baixar o desemprego no país com mais estímulos à economia.

A manutenção da taxa de juros no patamar de 0% a 0,25% é uma boa notícia para os emergentes. No pregão de ontem, por exemplo, o real foi a moeda que mais se valorizou frente ao dólar. 

PCE e PIB

No dia das letrinhas, o investidor deve ficar de olho em dois indicadores principais. O PCE e o Núcleo do PCE (a inflação americana, na sigla em inglês) devem ser divulgados hoje. A expectativa é de que os últimos auxílios do governo para famílias mais pobres, de US$ 1.400, devem pressionar a inflação americana. 

Com a chegada do novo pacote e a manutenção da taxa de juros lá embaixo pelo Federal Reserve, os investidores temem uma disparada da inflação. Esse dado deve movimentar os mercados hoje e ser acompanhado de perto.

Também está na agenda a divulgação do PIB do primeiro trimestre dos EUA. Ele pode ajudar a afinar Wall Street, mostrando uma retomada da economia norte-americana. De acordo com as projeções do Broadcast, a produção do país deve avançar 6,5%, puxada, principalmente, pelo consumo. 

De olho nos balanços

E a temporada de divulgação dos dados operacionais do primeiro trimestre continua:

  • Lá fora, a Apple registrou uma alta anual de 54% e resultado recorde para o segundo trimestre fiscal. De acordo com um comunicado da Apple, as receitas com serviços e com as vendas de computadores Mac atingiram o maior nível histórico.

E fique de olho: Lojas Americanas e B2W fecham acordo para fusão e pretendem listagem nos EUA. Isso deve criar um rival de peso paga a Magazine Luiza, o que deve ser acompanhado de perto pelos investidores. 

Bolsas pelo mundo

Os principais índices asiáticos fecharam em alta na manhã desta quinta-feira. A coletiva de Joe Biden na noite de ontem animou os negócios, além do Federal Reserve, que deu uma forcinha com a manutenção de sua política monetária.

Na mesma direção, as bolsas europeias também seguem em alta nesta manhã. A manutenção dos estímulos do Fed e o plano de Biden para a economia devem manter os negócios animados hoje. 

Por fim, os futuros de Wall Street operam com ganhos. O movimento é de recuperação após a cautela pré-Fed. Na direção oposta, os Treasuries sobem após a manutenção da política monetária .

Agenda do dia

Confira os principais eventos e indicadores para esta quinta-feira (29):

  • FGV: IGP-M de abril (8h)
  • Congresso Nacional: CPI da Covid se reúne para decidir plano de trabalho da comissão (9h)
  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio desemprego (9h30)
  • Estados Unidos: Primeira leitura do PIB, PCE e núcleo do PCE, a inflação americana, para o primeiro trimestre (9h30)
  • Banco Central: Divulgação da nota de crédito, juro médio, inadimplência e endividamento das famílias (9h30)
  • Governo Federal: Leilão da BR-153 na B3 (14h)
  • Tesouro Nacional: Resultado primário de março (14h30)
  • Tesouro Nacional: Secretário do Tesouro, Bruno Funchal, participa de coletiva sobre o resultado primário de março (15h)

Empresas

  • Embraer divulga seus dados antes da abertura
  • Gol divulga seus dados antes da abertura
  • Mastercard divulga seus dados antes da abertura (nos EUA)
  • McDonald’s divulga seus dados antes da abertura (nos EUA)
  • Caterpillar divulga seus dados hoje (7h30, nos EUA)
  • Fleury divulga seus dados após o fechamento do mercado
  • Amazon divulga seus dados após o fechamento do mercado (nos EUA)
  • Gilead divulga seus dados após o fechamento do mercado (nos EUA)
  • Twitter divulga seus dados após o fechamento do mercado (nos EUA
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Alta da Selic, bons números da Weg, IPO do Nubank e dividendos da Gerdau: veja o que marcou o mercado hoje

Há cerca de um mês, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a autoridade não mudaria o “plano de voo” a cada novo dado da economia brasileira. Mas, veja só, a realidade obrigou a instituição a recalcular a rota: há pouco, o Copom elevou a Selic em 1,50 ponto percentual, ao […]

Referência em SP

Na corrida do setor de saúde, Rede D’Or (RDOR3) garante fôlego com a compra do Hospital Santa Isabel

O ativo está avaliado em R$ 280 milhões. Porém, conforme explica a empresa, seu endividamento líquido será deduzido na conta final da transação

Ser conservador compensa

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 7,75%

Agora até a poupança ganha da inflação projetada. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom sobre a Selic

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado do Copom a respeito da Selic; a taxa básica de juros foi elevada ao patamar de 7,75% ao ano

CRYPTO NEWS

Sobrevivendo aos altos e baixos do bitcoin: veja sete ensinamentos para os ciclos de criptomoedas

Manter a saúde mental e financeira é um desafio para os investidores do mundo cripto, especialmente em meio ao bull market atual

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies