Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-13T08:15:02-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Esquenta dos Mercados

Temporada de balanços e inflação dos EUA devem movimentar bolsa em dia de dados de serviços no Brasil

Somado a isso, crise política deve pesar no índice brasileiro, mesmo com mudança de tom do presidente Jair Bolsonaro

13 de julho de 2021
8:03 - atualizado às 8:15
temporadadebalancos
Imagem: Shutterstock

O cenário interno brasileiro não tem agradado muito os investidores ultimamente. O aumento da pressão sobre o governo federal, a proposta de taxação de lucros e dividendos e a perspectiva de volta do ex-presidente Lula ao panorama político têm dado indigestão à bolsa brasileira. 

Depois de sucessivos pregões de perdas, o Ibovespa nem parece mais aquele com perspectivas de 135 mil pontos. Na sessão de ontem (12), o principal índice da bolsa brasileira pegou carona nas altas de Nova York e subiu 1,73%, aos 127.593 pontos. O dólar à vista, por sua vez, também deu uma pausa nas altas e caiu 1,25%, a R$ 5,1740.

Para esta terça-feira (13), o frágil tecido do otimismo deve contar com a sorte.

A mudança de tom do presidente da República, Jair Bolsonaro, deve amenizar temporariamente o avanço da crise política do governo. A pressão tem feito até mesmo a equipe econômica ceder alguns pontos, como na reforma do Imposto de Renda, para manter o apoio do empresariado ao presidente. 

Por falar em economia, o IBGE deve divulgar o volume de serviços de maio ainda hoje. A mediana das expectativas aponta uma expansão de 1,0% no setor, frente aos 0,70% do mês imediatamente anterior, de acordo com as projeções do Broadcast. O dado pode ajudar a melhorar o humor da bolsa, mas terá que contar com um cenário externo em compasso de espera.

Confira o que mais movimenta os mercados hoje:

Eletrobras

O presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou a MP que viabiliza a privatização da Eletrobras com 14 vetos. Entre eles, está um uma medida que autorizava funcionários e ex- funcionários a comprar até 1,0% das ações remanescentes em poder da União.

As ações da empresa devem sentir os vetos e a venda conjunto de algumas linhas de transmissão de energia, como a Norte Brasil Transmissora de Energia (NBTE).

Reforma do IR

O relator da proposta de reforma do Imposto de Renda na Câmara, Celso Sabino (PSDB-PA), deve apresentar parecer em reunião com líderes da Casa ainda hoje.

Os ajustes no texto devem vir em linha com o que foi acordado com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que inclui isenção de imposto sobre rendimentos de fundos imobiliários e redução de 12,5 pontos percentuais no Imposto de Renda da Pessoa Jurídica. 

A proposta original de reforma do IR para empresas ainda incluía uma taxação sobre lucros e dividendos. No total, os impostos para empresários subiriam de 34% para 49%, o que desagradou o mercado em geral durante alguns dias.

Jair Bolsonaro, mais calmo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, que saiu na tarde de ontem de uma reunião com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, é outra pessoa. No último final de semana, Bolsonaro deu declarações sobre eleições com voto impresso e ofendeu ministros da Suprema Corte.

Os ataques de Bolsonaro ocorrem em um momento de pressão para o governo federal, após pesquisas do Datafolha indicarem que o presidente tem perdido popularidade e pode perder as eleições em 2022.

O avanço da CPI da Covid também tem colocado o atual presidente contra a parede, o que tem feito toda a estrutura do governo ter que se adequar a esse momento, inclusive ceder em pontos da reforma tributária e do Imposto de Renda.

Inflação dos EUA e balanços

Grandes empresas deram início à temporada de balanços nos Estados Unidos. A PepsiCo já divulgou seus resultados do segundo trimestre deste ano, com lucro líquido de US$ 2,36 bilhões, o que deve movimentar o cenário internacional hoje.

Ao longo da manhã, JP Morgan e Goldman Sachs também devem divulgar seus resultados para compor o panorama externo. Além disso, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA também deve movimentar o exterior. 

É esperado que o indicador avance 0,5% na comparação mensal e 5,0% na base anual, de acordo com projeções do Broadcast. O avanço da inflação é motivo de preocupação por parte dos investidores, que esperam que o Banco Central americano, o Federal Reserve, tome alguma providência.

Alguns dirigentes do Fed devem discursar a partir das 13h de hoje, o que traz alguma esperança para os investidores de que falem mais sobre os planos da instituição. Na quarta-feira (14), deve ser divulgado o Livro Bege, trazendo as perspectivas do BC americano para a economia dos EUA. 

Bolsas pelo mundo

Depois de mais um dia de recordes em Wall Street, os principais índices asiáticos encerraram o pregão do lado positivo dos gráficos. Os dados de exportação da China também chegaram a animar os negócios, tendo em vista que as projeções apontavam para um aumento de 23,2%, mas cresceram 32,2%. 

Mas o otimismo ainda não chegou no Velho Continente, com as bolsas da Europa caindo majoritariamente. Os principais balanços do dia devem ser divulgados agora pela manhã, o que coloca os índices em compasso de espera. O aumento da cautela também se deve ao aguardo dos dados de inflação dos EUA. 

Por fim, os futuros de Nova York se recuperam da festança de recordes e operam de maneira mista. O CPI dos Estados Unidos e a temporada de balanços devem dar os tons das bolsas hoje. 

Agenda do dia

  • IBGE: Volume de serviços de maio (9h)
  • Estados Unidos: Dados da inflação, chamados CPI e Núcleo do CPI de junho (9h30)
  • Banco Central: Diretor de regulação do BC, Otavio Ribeiro Damaso, participa de live da XP sobre Open Banking (13h)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo (17h30)
  • Relator do projeto de reforma do IR na Câmara, Celso Sabino (PSDB-PA), deve apresentar parecer em reunião com líderes

Balanços

  • Estados Unidos: PepsiCo (7h)
  • Estados Unidos: JPMorgan (8h)
  • Estados Unidos: Goldman Sachs (8h30)
Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Garantindo a oferta

Crescem ofertas de ações com reserva antecipada

As ancoragens normalmente conseguem atrair mais investidores, numa espécie de chancela prévia, com potencial impacto positivo no preço da ação.

alto escalão

Fleury: CFO Fernando Leão renuncia ao cargo e será substituído por José Filippo

O Fleury informou que os dois executivos trabalharão juntos em um processo de transição estruturado que se terminará em dia 31 de agosto.

brumadinho

Sindicato recorre e indenização da Vale pode chegar a R$ 3 mi a cada morto em MG

Em nota, a Vale reiterou que está comprometida em indenizar as famílias das vítimas da tragédia de Brumadinho de “forma rápida e responsável”

A bolsa como ela é

3 pegadinhas em balanços de empresas da bolsa que você deve ficar de olho

Não precisa ser um Sherlock Holmes para avaliar os resultados de empresas listadas – embora o trabalho de analista guarde muitas semelhanças com o de um detetive

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies