Menu
2021-10-04T08:25:40-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
SEGREDOS DA BOLSA

Esquenta dos mercados: Paulo Guedes e Campos Neto são destaque em semana de payroll nos EUA e inflação no Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, possuem recursos não declarados em paraísos fiscais

4 de outubro de 2021
8:01 - atualizado às 8:25
ministro da economia paulo guedes preocupado
Guedes deve participar de eventos abertos para a imprensa hoje - Imagem: Divulgação

A bolsa brasileira deve ter um dia tenso pela frente, com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, envolvidos no vazamento de dados conhecido como Pandora Papers. 

Os documentos expuseram um conflito de interesses entre o alto cargo que ocupam e a manutenção de empresas no exterior não declaradas à Receita, de acordo com a publicação. Na semana passada, o principal índice da bolsa brasileira encerrou o pregão em alta de 1,76%, aos 112.899 pontos. Na semana, o recuo foi de 0,34%. Já a moeda americana fechou o dia em queda de 1,42%, aos R$ 5,3691, num avanço de 0,47% na semana.

O cenário doméstico deve refletir os desdobramentos do Pandora Papers, enquanto lida com uma semana de indicadores caros, como o IPCA de setembro. Na prévia, o IPCA-15 já acumula alta de mais de 10% nos últimos 12 meses.

No panorama internacional, o teto de gastos dos Estados Unidos segue em discussão no Congresso. Os debates devem ser concluídos até o final deste mês, de acordo com o líder no governo na Casa. Somado a isso, o payroll deve ser divulgado nesta sexta-feira (08) e é um dos parâmetros utilizados pelo Federal Reserve para decidir sobre a retirada de estímulos da economia, o tapering.

Confira o que deve movimentar a semana nos mercados e o que esperar da bolsa hoje:

Paulo Guedes e Roberto Campos Neto

No último domingo (03), uma matéria do Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ) publicada na revista Piauí aponta que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, possuem recursos não declarados em paraísos fiscais

No Brasil, é totalmente lícito manter dinheiro em contas no exterior, desde que declaradas para a Receita Federal. A publicação afirma que Guedes ganhou cerca de R$ 14 milhões não declarados ao fisco apenas com a valorização do câmbio desde quando assumiu o ministério.

Ambos afirmam que declararam suas empresas no exterior, conhecidas como offshores, à Receita Federal. “O artigo 5º do Código de Conduta da Alta Administração Federal, instituído em 2000, proíbe funcionários do alto escalão de manter aplicações financeiras, no Brasil ou no exterior, passíveis de ser afetadas por políticas governamentais”, afirma o texto.

Destaques da semana

Os primeiros dias da semana começam sem maiores indicadores pela frente. Não por isso, os desdobramentos de pautas políticas, como a PEC dos precatórios e a reforma do Imposto de Renda seguem no radar do investidor.

As propostas seguem no Congresso. enquanto alguns parlamentares afirmam que foram “destravadas”, outros acreditam que o governo não conseguirá aprovar todas as medidas até o final do ano. 

Na quarta-feira (06), a Anfavea divulga a produção mensal de veículos, enquanto na sexta-feira (08), serão divulgados os números de inflação, medidos pelo IPCA, de setembro. 

Fique de olho hoje: falas de Campos Neto e Boletim Focus

Para o pregão desta segunda-feira, o investidor deve ficar atento a novos casos envolvendo os Pandora Papers, como está sendo chamada a investigação dessas contas no exterior. Campos Neto deve palestrar às 10h, em evento em São Paulo, e às 16h, em evento do Valor Econômico. 

Apesar de o foco estar nas pautas econômicas, como o aumento da inflação e da taxa de juros, Campos Neto deve usar esses espaços para sua defesa.

China e Biden

A gigante incorporadora chinesa Evergrande segue chamando as atenções dos investidores no exterior. Além disso, a retirada de estímulos da economia, movimento conhecido como tapering, coloca as falas de dirigentes do Federal Reserve nos holofotes. 

A perspectiva de que o governo de Joe Biden consiga destravar a pauta do teto de gastos também deve permanecer na agenda. A perspectiva, segundo o líder democrata no Senado, Chuck Schumer, é de que a proposta seja aprovada até o final do mês.

Semana de payroll e Opep+

Nos próximos dias, o investidor internacional deve focar na decisão dos países produtores de petróleo sobre a produção, nesta segunda-feira (04). Na quarta-feira (06), o relatório ADP de emprego dos EUA deve movimentar os negócios e dar uma prévia do payroll, divulgado na sexta-feira (08). 

Bolsas pelo mundo

Os principais índices asiáticos começam a semana sem duas principais bolsas. O feriado desta segunda-feira manteve as praças fechadas na Coréia do Sul e, na China, os mercados permanecerão fechados até sexta-feira (08) pelo mesmo motivo.

Os índices de Tóquio e Hong Kong fecharam em baixa, pressionados pela suspensão de negócios com ações do grupo Evergrande e suas subsidiárias, além da eleição do primeiro-ministro do Partido Liberal Demcrático no Japão.

Já as bolsas da Europa operam em queda, sem maiores indicadores locais relevantes para hoje. Dessa forma, os índices europeus devem ampliar as perdas da semana passada.

De maneira semelhante, os futuros de Nova York apontam para uma abertura em queda, de olho nas falas de dirigentes do Federal Reserve ao longo do dia e com as atenções voltadas para o desdobramento de Evergrande.

Agenda semanal

Segunda-feira (04)

  • Fipe: IPC mensal de setembro (5h)
  • Banco Central: Boletim Focus semanal (8h25)
  • Banco Central: Presidente do BC, Roberto Campos Neto, palestra na associação comercial de São Paulo (10h)
  • Banco Central: Presi Presidente do BC, Roberto Campos Neto, participa de live do Valor Econômico (16h)
  • Áustria: Reunião ministerial da Opep+ (sem horário)

Terça-feira (05)

  • Balanço: PepsiCo divulga balanço corporativo do 3º trimestre (antes da abertura)
  • IBGE: Pesquisa industrial mensal de agosto (9h)
  • Estados Unidos: Departamento do comércio divulga balança comercial de agosto (9h30)
  • Brasil: PMI do setor de serviços e composto de setembro (10h)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo (17h30)

Quarta-feira (06)

  • FGV: IGP-DI de setembro (8h)
  • Estados Unidos: Relatório ADP sobre geração de empregos no setor privado em setembro (9h15)
  • Anfavea: Produção de veículos em setembro (10h)
  • Banco Central: Índice Commodities Brasil (IC-Br) de setembro e fluxo cambial semanal (14h30)

Quinta-feira (07)

  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (9h30)
  • Estados Unidos: Dirigente do BCE, Isabel Schnabel discursa na abertura de evento co-organizado pelo Fed de cleveland e pelo BCE (10h)
  • Estados Unidos: Fed divulga o crédito ao consumidor de agosto (16h)

Sexta-feira (08)

  • FGV: IPC-S semanal (8h)
  • IBGE: IPCA de setembro (9h)
  • IBGE: Pesquisa industrial mensal regional de agosto (9h)
  • Estados Unidos: Relatório de empregos (payroll), taxa de desemprego e salário médio por hora (9h30)
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Ora, pois

Bradesco deve abrir base em Portugal para ‘seguir’ milionários brasileiros

Movimento de migração de famílias clientes do segmento private do banco após a pandemia levou à retomada dos estudos para entrar no mercado lusitano

De volta aos dois dígitos

Mercado já vê juros de até 11% em 2022

Drible no teto de gastos gerou movimento generalizado nas instituições financeiras para revisar para cima suas projeções para a taxa de juros

Óleo e gás

3R Petroleum (RRRP3) certifica reservas provadas de 185,1 milhões de barris

Companhia divulgou resultado da certificação de reservas do Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, cuja participação foi adquirida da Petrobras

Valor intangível

As 10 marcas mais valiosas do mundo em 2021 – a líder vale US$ 408,2 bilhões

Apple lidera ranking da Interbrand, seguida de outras big techs; com alta de 184%, Tesla foi a marca com maior salto no seu valor no último ano

Contrata-se

Fintechs fazem mercado de vagas crescer 466%, com foco em tecnologia

Startups de tecnologia para o mercado financeiro procuram talentos sobretudo na área de TI, e alguns processos seletivos são exclusivos para mulheres

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies