Menu
2020-06-05T08:28:27-03:00
Estadão Conteúdo
nas redes

Pandemia faz presidente perder seguidores, diz FGV

Para o diretor de Análise de Políticas Públicas da FGV, Marco Aurélio Ruediger, o governo falhou na avaliação sobre o impacto que a pandemia teria

5 de junho de 2020
8:28
49249374647_8efe5a133f_c
(Brasília - DF, 22/12/2019) Presidente da República, Jair Bolsonaro concede entrevista ao Jornalista Fernando Rodrigues do Programa Poder em Foco do SBT. - Imagem: Isac Nóbrega/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, tem enfrentado maior rejeição nas redes sociais por sua postura na pandemia do novo coronavírus do que pelas crises políticas vividas por seu governo.

Dados do Twitter levantados pela Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV/Dapp) a pedido do jornal O Estado de S. Paulo mostram que o presidente perdeu capacidade de atrair novos seguidores desde março, quando pediu o fim do isolamento social. Esse foi também o momento em que recebeu mais comentários negativos na rede social.

O pronunciamento na televisão no dia 24 de março, no qual o presidente classificou a pandemia como "histeria", foi o momento em que ele mais ganhou seguidores (o saldo do dia foi de 32.178) e mobilizou o maior número de menções a seu nome: 655.133 comentários. Porém, segundo o estudo, 59% desses comentários foram negativos, 40%, positivos e 1%, neutro.

O discurso na televisão, no entanto, representou um ponto de virada nas redes sociais do presidente, de acordo com o estudo.

Desde o dia seguinte, ele passou a apresentar queda significativa em seu saldo de novos seguidores e até 22 de maio não havia conseguido se recuperar, chegando a perder seguidores, de acordo com a análise.

Para o diretor de Análise de Políticas Públicas da FGV, Marco Aurélio Ruediger, o governo falhou na avaliação sobre o impacto que a pandemia teria.

Isso fez com que Bolsonaro perdesse uma parte do capital político de apoio que parte do centro emprestava para a direita. "A pandemia turbinou uma crise política que já estava à vista." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

NÚMEROS DA PANDEMIA

Covid-19: Mortes somam 214,1 mil e casos, 8,69 milhões

Nas últimas 24 horas, foram registradas 1.316 mortes, segundo dia seguido em que óbitos ficaram acima de 1,3 mil

retomada

Gafisa planeja dobrar o volume de lançamentos em 2021

Construtora e incorporadora projeta um VGV com empreendimentos neste ano entre R$ 1,5 bilhão e R$ 1,7 bilhão

Sextou com o Ruy

Existe vida na bolsa depois do topo, mas é preciso tomar cuidado com o “tudo ou nada”

O que os gestores vencedores têm de diferente das pessoas comuns é a capacidade de ajustar o portfólio de acordo com as condições de mercado e suas convicções

seu dinheiro na sua noite

Em fevereiro não tem Carnaval

Moro num país tropical, que eu já não sei se é abençoado por Deus, mas que é bonito por natureza. Mas no próximo mês de fevereiro, ao contrário do que diz a canção do Jorge Ben, não tem Carnaval. A festa foi cancelada pela pandemia. Mas tem outro evento muito aguardado, pelo menos para os […]

JOINT VENTURE

Wiz cria corretora de seguros com a distribuidora de veículos Caoa

Nova companhia terá direito de comercializar com exclusividade, na rede de distribuição controlada pela Caoa, produtos e serviços de seguridade por 20 anos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies