Menu
2020-01-10T06:56:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
crise no oriente médio

EUA dizem que Irã derrubou Boeing 737 por acidente

Uma fonte norte-americana revelou que os satélites norte-americanos detectaram o lançamento de dois mísseis iranianos pouco antes da queda do avião, segundo a Reuters

10 de janeiro de 2020
6:55 - atualizado às 6:56
shutterstock_1554653276
Boeing 737 da Ukrainian international airlines (UIA). Setembro de 2019 - Imagem: Shutterstock

Os Estados Unidos acreditam que o avião ucraniano, Boeing 737 da Ukraine International Airline, que caiu na quarta-feira (8) em Teerã pode ter sido abatido na sequência de um erro. A informação foi divulgada por duas fontes norte-americanas. O Irã já rejeitou a teoria, argumentando que "não poderia estar mais incorreta".

De acordo com a agência Reuters, uma fonte norte-americana revelou que os satélites norte-americanos detectaram o lançamento de dois mísseis iranianos pouco antes da queda do avião que vitimou 176 pessoas. Washington acredita que a aeronave pode ter sido abatida na sequência de um erro.

“Alguém poderá ter cometido um erro”, disse Donald Trump, acrescentando que sempre suspeitou que a queda do avião não estava relacionada com erros mecânicos.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse também ter provas de que foi um míssil iraniano que atingiu o avião.

“Temos informações de várias fontes, incluindo dos nossos aliados e de nossas próprias fontes. As provas apontam para [a possibilidade de que] que o avião tenha sido abatido por um míssil terra-ar iraniano”, anunciou Trudeau, ressalvando que “pode não ter sido intencional”.

O acidente aconteceu horas depois do lançamento de mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque.

Teerã rejeita acusações

As autoridades iranianas já rejeitaram a tese de que o desastre do Boeing 737 da Ukraine International Airline esteja relacionado com um eventual ataque com mísseis, afirmando que essa teoria "não faz sentido".

"Vários voos domésticos e internacionais voam ao mesmo tempo no espaço aéreo iraniano à mesma altitude de 8.000 pés, e essa história de ataque com mísseis (…) não podia estar mais incorreta", disse o Ministério dos Transportes iraniano, num comunicado.

“Se um foguete ou um míssil atinge um avião, ele entra em queda livre”, explicou o presidente da Organização de Aviação Civil iraniana (CAO) e vice-ministro dos Transportes, Ali Abedzadeh, à CNN, acrescentando ao seu argumento que o avião continuou no ar por mais cinco minutos.

“Como é que um avião pode ser atingido por um rocket ou míssil e o piloto depois tentar voltar para o aeroporto?”, questiona Abedzadeh. "Esses rumores não fazem qualquer sentido".

Caixas-pretas

A propósito das caixas-pretas do avião, encontradas no mesmo dia do desastre, Ali Abedzadeh declarou que "o Irã e a Ucrânia têm os meios para descarregar as informações" que os aparelhos contêm. No entanto, explica que as caixas-pretas estão "danificadas".

“A caixa-preta do Boeing 737 está danificada”, disse Abedzadeh, afirmando ainda que os investigadores ucranianos enviados para o Irã “começarão a descodificar os dados a partir de amanhã”.

"Mas, caso sejam necessárias medidas mais especializadas para extrair e analisar as informações, podemos fazê-lo na França ou em outros países", afirmou o representante iraniano, num momento em que foram divulgadas informações que dão conta de que Teerã recusa o acesso às caixas-pretas do avião ao fabricante norte-americano Boeing.

“Nessa altura, qualquer que seja o resultado, será publicado e divulgado ao mundo”, esclareceu Abedzadeh à CNN.

Sem desmentir explicitamente tais informações, o comunicado do ministério rejeitou "os rumores sobre a resistência do Irã em dar as caixas-pretas (…) aos Estados Unidos".

Ucrânia investiga causas

As autoridades ucranianas – que enviaram para Teerã uma equipe de 45 investigadores para participar no inquérito em curso – disseram nesta quinta-feira que investigam potenciais cenários que esclareçam a queda do avião.

Até ao momento, existem sete possíveis causas para o acidente, incluindo um eventual ataque com mísseis e terrorismo. Por enquanto, "nenhuma é prioritária", revelou o secretário do Conselho Ucraniano de Segurança e de Defesa Nacional, Sergei Danylov, à agência France Presse.

O presidente iraniano, Hassan Rohani, prometeu à Ucrânia uma investigação objetiva das causas do desastre.

De acordo com um relatório inicial da CAO, a queda do avião esteve relacionada com um “problema” técnico não especificado.

O Boeing 737 caiu pouco depois de descolar do aeroporto internacional Imam Khomeini, em Teerã. O avião tinha como destino a capital ucraniana Kiev.

O acidente ocorreu algumas horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional anti-jihadista liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de retaliação pela morte do general iraniano Qassem Soleimani num ataque em Bagdad ordenado por Washington na sexta-feira passada.

Os 167 passageiros e nove membros da tripulação que seguiam a bordo da aereonave não sobreviveram ao acidente.

*Com Agência Brasil

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Desemprego

Brasil perdeu 382,5 mil empresas em 5 anos de saldos negativos, diz IBGE

Em cinco anos de dificuldades e fechamentos de empreendimentos, 2,9 milhões de trabalhadores perderam seus postos de trabalho

SUSPEITAS

Sede da Qualicorp é alvo de operação da Polícia Federal

Medida foi tomada no âmbito da Operação Triuno, que investiga suspeitos de lucrar ilegalmente com simulação de prestações de serviços e fornecimento de produtos

Mercados hoje

Ibovespa acelera alta e volta a romper os 101 mil pontos

Indefinição quanto à pacote de estímulos fiscais nos EUA ainda pesa; polêmica política em torno da vacina contra o coronavírus também pode pesar sobre as negociações

Exile On Wall Street

A mesma praça, o mesmo banco

Hoje, com muita boa vontade, consigo gostar de um em cada cinco IPOs, ler um a cada dez relatórios do sell side com título engraçadinho

TUDO QUE VAI MEXER COM SEU DINHEIRO HOJE

7 notícias para começar o dia bem informado

Um dos impulsos que a bolsa recebeu para voltar a superar os 100 mil pontos nos últimos dias foi simplesmente uma “esperança”. Os mercados queriam acreditar que democratas e republicanos chegariam a um acordo para aprovar um pacote de estímulos à economia americana. Ontem foi um dia de cair na real. Os Estados Unidos estão […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies