Menu
2020-12-27T11:32:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
'Avião-problema'

Boeing 737-8 MAX da Air Canada tem problema no motor e faz pouso não programado

Em voo de teste apenas com tripulantes, “avião-problema” da Boeing apresentou falha logo após a decolagem; em 2018 e 2019, acidentes com o modelo deixaram mais de 300 mortos

27 de dezembro de 2020
11:32
Boeing 737-800 MAX
Boeing 737-800 MAX - Imagem: Shutterstock

Uma aeronave modelo Boeing 737-8 MAX a serviço da Air Canada apresentou um problema no motor durante o voo e teve que fazer uma aterrissagem não programada, informaram ontem (26) agências internacionais, com base em nota emitida pela companhia aérea.

Pouco depois da decolagem de um voo de teste entre o Arizona, nos Estados Unidos, e a cidade canadense de Montreal, realizado no último dia 22 de dezembro, a aeronave sinalizou pressão hidráulica baixa no motor esquerdo.

Inicialmente, a tripulação decidiu seguir viagem, mas optou por desligá-lo e aterrissar depois de uma nova sinalização da aeronave, desta vez referente à asa esquerda. Com isso, o voo foi desviado para a cidade de Tucson, no estado do Arizona. A bordo da aeronave, havia apenas três tripulantes e nenhum passageiro.

"As aeronaves modernas são projetadas para operar com um motor e nossas tripulações treinam para tais operações", dizia a nota da Air Canadá. Representantes da Boeing não comentaram o assunto.

As aeronaves modelo Boeing 737 MAX ficaram quase dois anos sem operar comercialmente após dois graves acidentes na Indonésia e na Etiópia, em outubro de 2018 e março de 2019, respectivamente. O primeiro, da Lion Air, deixou 189 mortos, e o segundo, da Ethiopian Airlines, fez 157 vítimas, entre passageiros e tripulantes.

Após investigação, detectou-se que o modelo tinha uma falha no software de prevenção de estol, conhecido como MCAS, que permitiu que ambos os aviões acidentados mergulhassem em queda livre. Após a adição de proteções e diversos testes pela Boeing, as autoridades americanas permitiram o retorno do MAX aos céus em novembro deste ano.

No Brasil, a companhia aérea mais afetada pela suspensão da produção, comercialização e funcionamento das aeronaves modelo MAX foi a Gol, que recentemente anunciou que voltaria a operá-lo nas rotas comerciais da sua malha doméstica, figurando como a primeira companhia aérea do mundo a retomar o modelo aos céus comercialmente.

*Com Estadão Conteúdo e Bloomberg.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Melhorias no ar

Azul divulga projeções e aposta em recuperação total no início de 2022

A companhia aérea foi a única das Américas a aumentar seu caixa em 2020 e aposta em um Ebitda de cerca de R$ 4 bilhões no próximo ano

Podcast Tela Azul

CASH3: Conheça a Méliuz, sua estratégia de cashback e saiba por que esta ação tech está bombando

Em entrevista para o Podcast Tela Azul da Empiricus, Lucas Marques, COO da Méliuz, conta sobre a onda da estratégia de cashback e como ela funciona. É falado também do atual foco da companhia em Growth, e dos planos futuros. Entenda o que é o “jabutiCAC”, jargão que surgiu nesta edição.

Desceu redondo

Na Ambev, a venda de cerveja garantiu o happy hour no primeiro trimestre

A Ambev reportou forte crescimento na receita líquida e no lucro no primeiro trimestre, impulsionada pelas vendas de cerveja no Brasil

cardápio dos balanços

Balanços de Copel, Braskem, Azul e outros mexem com o mercado nesta quinta; veja os destaques

Só no Ibovespa, foram ao menos cinco companhias que revelaram os resultados do primeiro trimestre entre esta quarta e quinta; desempenho mexe com os papéis das companhias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies