Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-04-12T18:06:24-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
mais um?

Boeing encontra novo problema no 737 MAX, com consequências para a Gol

Fabricante de aviões encontrou problema no sistema elétrico em algumas unidades do modelo, cujas operações foram paralisadas após acidentes

12 de abril de 2021
13:32 - atualizado às 18:06
Boeing 737-800 MAX
Boeing 737-800 MAX - Imagem: Shutterstock

Quando achávamos que os problemas do Boeing 737 MAX estavam finalmente resolvidos, a companhia informou na sexta-feira (9) que encontrou um problema no sistema elétrico em algumas unidades, uma delas operada pela Gol (GOLL4).

Segundo a fabricante de aeronaves, ela recomendou que um grupo de 16 clientes, incluindo a companhia brasileira, verifiquem se um dos componentes do sistema elétrico está funcionando dentro dos padrões, sem entrar em detalhes.

A Boeing informou ainda que está trabalhando com a autoridade aérea dos Estados Unidos, a FAA, para resolver a questão.

Procurada pelo Seu Dinheiro, a Gol informou que o problema afeta apenas uma das sete aeronaves 737 MAX que possui e que já retirou esta unidade da escala de voos. Ela é a única companhia brasileira a operar o modelo no país.

“A Gol está em contato com a Boeing, aguardando instruções para a resolução do problema, e somente retornará a aeronave afetada para o serviço após a certeza de que todas as ações corretivas tenham sido aplicadas e validadas pela fabricante, sempre em coordenação com as autoridades FAA e Anac [Agência Nacional de Aviação Civil]”, diz trecho do comunicado.

'Avião-problema'

As operações com o 737 MAX foram retomadas em novembro, depois de 20 meses de proibição de voos com o modelo.

As autoridades de todo o mundo ordenaram a paralisação das operações com o modelo depois que a queda de duas unidades, entre 2018 e 2019, primeiro na Indonésia e depois na Etiópia, mataram 346 pessoas.

Os acidentes forçaram a Boeing a realizar uma revisão completa do projeto da aeronave. Uma investigação do Congresso americano concluiu que as quedas do 737 MAX foram resultado de falhas da Boeing e falta de supervisão da FAA.

A Boeing foi obrigada a realizar atualizações no software responsável por prevenir a perda de sustentação, chamado MCAS, considerado o responsável pelos acidentes por ter empurrado o nariz do avião para baixo, enquanto os pilotos tentavam puxar para cima. Ela também terá de oferecer treinamento aos pilotos das companhias que comprarem o modelo.

O episódio resultou em US$ 20 bilhões em custos diretos para a companhia, incluindo as indenizações a consumidores do avião e despesas com a revisão do projeto da aeronave.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Mercados Hoje

Ibovespa abre em queda com aumento da tensão na Rússia e de olho na próxima reunião do Fed; dólar avança

Na agenda da semana, a inflação medida pelo IPCA-15 e pelo PCE, nos Estados Unidos, são o grande destaque dos próximos dias

ENTREGAS DO FUTURO

Não é coisa de filme: iFood poderá fazer delivery de alimentos e produtos por drones em todo o Brasil

A empresa será a primeira empresa da América Lativa a realizar entregas através de drones não tripulados por todo o território nacional

Tendências da bolsa

AGORA: Em linha com exterior negativo, Ibovespa futuro abre em queda e dólar sobe hoje; bitcoin (BTC) aprofunda queda do fim de semana

Na agenda da semana, a inflação medida pelo IPCA-15 e pelo PCE, nos Estados Unidos, são o grande destaque dos próximos dias

Empréstimo

Gol acerta financiamento de US$ 600 milhões para renovar frota de aviões

Empresa aérea usará o dinheiro para financiar a aquisição de 12 novas aeronaves Boeing 737 MAX 8, a uma taxa de juros menor que o custo atual da frota

BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) é negociado em US$ 33 mil e ethereum (ETH) cai 30% em sete dias; confira destaques de hoje para as criptomoedas

A reunião do Federal Reserve desta semana coloca ainda mais pressão sobre os ativos de risco, o que afeta bolsas e criptomoedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies