Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-09-09T07:14:53-03:00
Estadão Conteúdo
Turbulência no radar

Juiz aceita processo movido por acionistas que acusam Boeing de negligência no caso 737 MAX

Juiz considera que administração da empresa colocou produção rápida e maximização de lucros à frente da segurança

9 de setembro de 2021
6:43 - atualizado às 7:14
miniatura de Boeing 737 MAX
Miniatura de Boeing 737 MAX em exposição em Moscou em julho de 2017 - Imagem: Shutterstock

Um juiz norte-americano aceitou as alegações de acionistas da Boeing de que os diretores da fabricante de aviões não monitoraram adequadamente questões de segurança antes da queda de dois jatos 737 MAX.

Diante da decisão, o juiz determinou que o conselho de administração da Boeing deve enfrentar uma ação judicial de acionistas, segundo informações da agência Dow Jones distribuídas pelo Estadão Conteúdo.

"Em vez de priorizar a segurança, os réus emprestaram sua autoridade de supervisão à agenda da Boeing de produção rápida e maximização de lucros", avaliou o vice-chanceler do Tribunal de Chancelaria de Delaware, Morgan Zurn, ao aceitar as reivindicações dos acionistas.

O juiz também afirmou, em sua decisão, que o conselho de administração da Boeing "mentiu publicamente sobre se e como monitorava a segurança do 737 MAX".

A Boeing, que buscava encerrar o caso, pode recorrer da decisão. Um porta-voz disse que a empresa analisará a decisão antes de decidir seus próximos passos.

O processo é uma repercussão de dois acidentes ocorridos com aeronaves 737 MAX produzidas pela Boeing em 2018 (Indonésia) e 2019 (Etiópia). Juntos, os dois desastres aéreos resultaram na morte de 346 pessoas e obrigaram a suspensão dos voos com o modelo. Investigadores concluíram que ambos os acidentes foram provocados por uma falha em um sistema de controle de voo automatizado conhecido como MCAS.

No início deste ano, a Boeing pagou US$ 2,5 bilhões para arquivar acusações criminais de que teria ocultado informações sobre mudanças no MCAS de funcionários da própria empresa. Apesar disso, a Boeing ainda enfrenta processos de famílias das vítimas e de acionistas.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

Uma tarde de soluços nos mercados

O preço dos combustíveis, um dos grandes vilões da elevada inflação brasileira, não dá sinais de enfraquecimento. Muito pelo contrário: a passagem do furacão Ida pelo Golfo do México deve seguir impactando a oferta de petróleo por mais alguns meses, o que traz reflexos diretos ao preço da commodity. O Brent fechou em alta pela […]

menos méliuz

Méliuz (CASH3): Truxt reduz participação na companhia

Negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa

atenção acionista

Dividendos: Multiplan (MULT3) paga R$ 270 milhões em juros sobre capital próprio

Empresa vai considerar os acionistas inscritos nos registros da companhia no dia 28 de dezembro, dado que as ações de emissão da companhia passaram a ser negociadas “ex juros” a partir de 29 de dezembro

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras dá susto, mas commodities garantem o avanço do Ibovespa; dólar sobe a R$ 5,37

A convovação de uma coletiva de última hora assustou os investidores, mas o Ibovespa retomou o ritmo de alta após a estatal confirmar que não irá mexr nos preços.

acesso bloqueado

Vale (VALE3) faz operação para resgatar 39 funcionários presos em mina no Canadá

De acordo com a empresa, na tarde de domingo (26), uma pá escavadeira que estava sendo transportada no acesso à mina subterrânea se desprendeu, bloqueando o shaft e, com isso, impedindo o meio de transporte dos empregados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies