Menu
2020-05-07T20:14:09-03:00
Estadão Conteúdo
O chefe do Congresso

É ‘direito’ do presidente vetar reajustes para servidor público, diz Alcolumbre

Perguntado sobre a fala de Bolsonaro, Alcolumbre não se alongou sobre o assunto. Apesar de ter dado aval para ampliar os grupos que podem ter reajustes, Bolsonaro voltou atrás hoje

7 de maio de 2020
20:14
Em pronunciamento, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Em pronunciamento, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) - Imagem: Pedro França/Agência Senado

O presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou nesta quinta-feira, 7, que é "um direito" do presidente Jair Bolsonaro vetar a possibilidade de algumas categorias de servidores públicos receberem reajustes salariais nos próximos 18 meses.

Perguntado sobre a fala de Bolsonaro, Alcolumbre não se alongou sobre o assunto. Apesar de ter dado aval para ampliar os grupos que podem ter reajustes, o presidente voltou atrás e afirmou nesta quinta-feira que segue "a cartilha de (ministro) Paulo Guedes na economia".

"Se ele acha que deve vetar, assim será feito", disse, ao lado do ministro da Economia.

A alteração do texto tinha sido interpretada como derrota para equipe econômica, que defende o congelamento dos salários.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

3º trimestre

Tesla: 5 números do balanço que surpreendeu o mercado

2020 tem sido um ano e tanto para as ações da montadora, que acumula uma alta superior a 420% e que pode fechar o seu primeiro ano no azul

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

2020 é o novo ‘ano dos IPOs’?

Se um viajante do tempo contasse à Julia de março ou abril que, bem antes do fim do ano, as bolsas americanas já teriam se recuperado e ultrapassado os patamares anteriores à crise, o Ibovespa já teria retornado ao patamar dos 100 mil pontos e que 2020 seria um grande ano de aberturas de capital […]

no zero a zero

Ibovespa zera ganhos no fim com queda em NY em meio à incerteza sobre estímulos

Dólar também encerra dia no zero a zero, demonstrando cautela dos investidores sobre pacote de ajuda à economia dos Estados Unidos, e juros futuros sobem com temor fiscal. Após pregão, saiu a notícia de que autoridades americanas estão mais próximas de um acordo

Dia de euforia

Bitcoin quebra recorde em reais e supera a marca dos R$ 70 mil

A moeda também rompeu a máxima do ano em dólar, cotada a mais de US$ 12 mil

Recorde

Arrecadação tem melhor resultado mensal em 6 anos

O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 1,97% na comparação com o mesmo mês de 2019

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies