Menu
2020-09-07T09:02:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
À espera de nova operadora

Total desiste de operar blocos de exploração de petróleo na Foz do Amazonas

Em 2013, empresa francesa se associou à Petrobras e à BP para explorar os blocos.

7 de setembro de 2020
9:02
tnrgo_abr_1907181901 (1)
Plataforma de petróleo,ancorada na Baía de Guanabara, destinada ao Sistema de Produção do Campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos. - Imagem: Tania Regô/Agência Brasil

A petrolífera francesa Total informou que notificou seus parceiros Petrobras e BP, em 19 de agosto, que desistiu de operar cinco blocos de exploração de petróleo na bacia da Foz do Amazonas.

A empresa também comunicou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), que agora abre um prazo de seis meses para designar um novo operador.

Em 2013, a empresa se associou à Petrobras e à BP para explorar os blocos. Porém, os projetos passaram por questionamentos de ONGs ambientais e do próprio Ibama, que chegou a negar licença para exploração.

*Com informações de Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Ruim, mas nem tanto?

“É um dos países que menos caíram no mundo”, afirma Bolsonaro, sobre queda de 4% no PIB

Para Bolsonaro a queda do PIB só não foi maior devido a movimentação da economia gerada pelo auxílio emergencial.

Queda bilionária

BC tem perda de R$ 5,081 bi com swap cambial em fevereiro

O BC obteve ainda um ganho de R$ 9,699 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais no mês passado.

pandemia em alta

Alta de casos de covid-19 e restrições em SP derrubam ações de varejistas e shopping centers

Governo paulista decide fechar comércio não essencial após estado bater recorde no número diário de mortes

via de mão dupla

PEC do auxílio tem de ter contrapartida, diz Funchal

“Se essa PEC não andar com as contrapartidas, o vulnerável que vai ter o benefício hoje será o desempregado dos próximos anos”, diz Funchal.

Mudanças a caminho

Se PEC for aprovada, 14 Estados já podem congelar salário de servidor

Pela proposta, as medidas de ajuste seriam acionadas sempre que as despesas obrigatórias primárias excedessem 95% das receitas correntes.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies