⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-09-11T18:04:19-03:00
Carolina Gama
UMA DOSE DE RISCO

Ações para investir antes de 2022 acabar: Petrobras (PETR4), Weg (WEGE3) e Assaí (ASAI3) estão entre as preferidas da XP

A corretora também recomenda reduzir exposição a empresas estatais seguindo a possibilidade de um aumento de riscos políticos — nesse grupo está o Banco do Brasil (BBAS3)

9 de setembro de 2022
17:39 - atualizado às 18:04
Placa Petrobras PETR4 dividendos
Imagem: Shutterstock

Faltando pouco mais de três meses para o ano acabar, a XP recomenda uma dose extra de risco para quem investe em ações — ainda que não haja muito espaço para a queda do juro e com as questões fiscais e políticas no radar, a corretora enxerga boas oportunidades. 

Em agosto, o rali da bolsa não foi sustentado por ações de valor, mas sim papéis de crescimento, com a inflação começando a mostrar sinais de desaceleração e expectativas de uma política monetária mais branda. 

Como resultado, as taxas de juros de longo prazo no Brasil e nos EUA sofreram uma correção, o que beneficiou diretamente as ações com maior parte de seu valor no futuro, que são sensíveis a mudanças na curva de juros, segundo a XP. 

As ações queridinhas da XP

Nesse momento de bastante incerteza, a XP opta por companhias mais resilientes, que tenham dinâmicas de crescimento menos correlacionadas com o ambiente macroeconômico, como Vamos (VAMO3) e Weg (WEGE3).​

No quesito qualidade a preços razoáveis​, a corretora enxerga várias ações negociadas a múltiplos atrativos, com perspectivas positivas de crescimento. Nesse grupo, destacam-se varejistas como Assaí (ASAI3), Grupo Mateus (GMAT3) e Grupo Soma (SOMA3). ​

A XP também continua otimista com empresas de energia, principalmente no segmento de petróleo e gás. As principais escolhas para investir nesse setor são Petrobras (PETR4) e 3R (RRRP3).​

A corretora recomenda ainda a redução da exposição a estatais seguindo a possibilidade de um aumento de riscos políticos, como Banco do Brasil (BBAS3), embora essa continue sendo uma ação favorita do setor financeiro. 

As recomendações da XP por setor

A XP elegeu as ações queridinhas para o final de 2022, com base em empresas com qualidade, baixo risco e valor. Confira abaixo as eleitas da corretora por setor. 

  • Agronegócio: apesar das estimativas de margens menores para a safra 2022/2023, a corretora projeta um forte crescimento nos próximos anos para os players de tecnologia e varejistas agrícolas. ​No setor de açúcar e álcool, a escolhida é a Jalles Machado (JALL3); entre os grãos, a ação favorita é BrasilAgro (AGRO3). 
  • Alimentos: para as empresas de bens de consumo básicos, a XP espera um bom momento para os resultados devido ao alívio nos preços das commodities, que se traduzirá em margens mais altas. Nesse cenário, beneficiam-se JBS (JBSS3) ​e Camil (CAML3).
  • Bebidas: o alívio nos preços das commodities, os preços abaixo da inflação nos últimos dois anos e a Copa do Mundo devem impulsionar o setor, com destaque para as ações da AmBev (ABEV3).
  • Bens de capital: as empresas de bens de capital continuam impactadas por gargalos relacionados à cadeia de suprimentos e escassez de componentes, embora os sinais de normalização comecem a aparecer. Entre as preferidas da XP nesse cenário estão WEG (WEGE3), Tupy (TUPY3) e Embraer (EMBR3)​. 
  • Construtoras​: do lado das construtoras de baixa renda, uma combinação positiva das atualizações do programa Casa Verde Amarela (CVA) e a demanda ainda sólida beneficiam o segmento. Para as empresas de média e alta renda, a visão da XP é neutra. As principais escolhas são Cury (CURY3) e Direcional (DIRR3).
  • Educação​: a XP tem uma visão cautelosa em relação ao setor, considerando os cenários micro e macro mais difíceis. A preferida é a Cruzeiro do Sul (CSED3)​.
  • Energia elétrica​: apesar do desempenho acima da média de grande parte das companhias em 2022, a corretora continua otimista com as empresas do setor elétrico. Nesse momento, as empresas com baixos riscos operacionais, balanços saudáveis, perspectivas de crescimento claras e risco-retorno assimétrico são as preferidas. Omega Energia (MEGA3), Auren (AURE3) e Equatorial (EQTL3) estão nesse grupo. 
  • Mineração e siderurgia​: O setor vive um momento de desorganização da cadeia mundial de metais, preços elevados de combustíveis e energia e dúvidas quanto às expectativas da demanda por causa da China. Apesar destes fatores, a XP recomenda Vale (VALE3) e CBA (CBAV3). 
  • Papel e celulose: o setor tem surfado uma tendência mais positiva de preços de celulose nos últimos trimestres, principalmente devido às crescentes restrições de oferta e gargalos logísticos. Nesse contexto, a Klabin (KLBN11)​ é a escolhida pela resiliência do modelo de negócios diversificado e assimetria do valor nos preços atuais. 
  • Saneamento​: o cenário eleitoral deve provocar volatilidade no curto prazo, especialmente para os players públicos. Do lado de resíduos sólidos, o semestre deve ser mais forte, impactado pela venda de créditos de carbono do ano. ​A escolhida é a Orizon (ORVR3).
  • Saúde​: os prestadores de serviços de saúde passaram por um período com desempenho operacional historicamente fraco, causado principalmente pela pandemia de covid-19. A expectativa da XP para o médio prazo é positiva, com as companhias fortalecendo portfólios de produtos e extraindo crescimento dos atuais.​ Blau (BLAU3)​ é a favorita do segmento. 
  • Shoppings e propriedades comerciais​: o setor de shoppings deve seguir em recuperação, baseada na combinação de desempenho resiliente de vendas e a progressiva redução de descontos, mantendo níveis saudáveis de inadimplência. Multiplan (MULT3) e Iguatemi (IGTI11) ​são as queridinhas da XP. 
  • Tecnologia​: a XP recomenda exposição às companhias de tech brasileira na bolsa, apesar da volatilidade de alguns papeis no curto prazo. Bemobi (BMOB3) e TOTVS (TOTS3)​ são as principais escolhas. 
  • Telecomunicações: a visão positiva para o segmento é suportada por uma forte dinâmica de crescimento, além de execução operacional e sólida rentabilidade. ​Unifique (FIQE3) e TIM (TIMS3) são as favoritas da corretora. 
  • Transportes​: a XP recomenda nomes com uma microdinâmica positiva, que deve ajudar a evitar potencial volatilidade em um cenário macro ainda desafiador. Nesse grupo, Vamos (VAMO3) e Rumo (RAIL3)​ são as preferidas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ENTREVISTA

Elon Musk não está sozinho: o home office pode acabar com o fim da pandemia, alerta um dos principais gurus de carreiras do mercado

1 de outubro de 2022 - 7:23

A exemplo do dono da Tesla um número cada vez maior de empregadores quer os profissionais de volta ao escritório, afirma o mentor de carreiras e escritor Luciano Santos

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa fecha setembro no azul, o potencial da Weg (WEGE3) e a semana do bitcoin; confira os destaques do dia

30 de setembro de 2022 - 19:19

O último pregão do mês foi também o último antes da definição do primeiro turno das eleições presidenciais de 2022. Apesar disso, levou um tempo até que a política fosse o principal gatilho para os negócios.  Isso porque o debate final entre os candidatos à chefia do Executivo não trouxe grandes mudanças no cenário-base, já […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa fecha setembro no azul por um triz após nova onda do ‘efeito Meirelles’; dólar vai a R$ 5,39

30 de setembro de 2022 - 18:53

O Ibovespa deixou a política parcialmente de lado no último pregão antes do pleito de domingo

Balanço do mês

Os melhores investimentos de setembro: dólar tem a maior alta do mês, e Brasil vai na contramão do mundo com valorização de quase todos os ativos

30 de setembro de 2022 - 18:42

Títulos prefixados vêm logo em seguida, beneficiados pelo fim do ciclo de alta da Selic no Brasil. Veja o ranking completo dos melhores e piores investimentos do mês

EFEITO MEIRELLES 2.0

Bolsa amplia alta e Magazine Luiza (MGLU3) dispara com novo rumor sobre Henrique Meirelles no governo em caso de vitória do petista

30 de setembro de 2022 - 16:01

Descolando de seus pares internacionais, a bolsa brasileira opera em forte alta, mas o grande destaque fica com a curva de juros e a disparada de ações do setor de consumo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies