Menu
2020-07-30T07:46:45-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Balanço

Vale tem lucro de US$ 995 milhões e volta a pagar dividendos

A decisão de retomar pagamento de dividendos foi tomada após a Vale avaliar que o momento mais crítico da pandemia da covid-19 foi ultrapassado.

30 de julho de 2020
7:46
Terminal da Vale
Terminal da Vale - Imagem: Reprodução/Vale

Enquanto lida com as feridas ainda abertas das tragédias de Brumadinho e Mariana e com os efeitos do coronavírus na produção, a Vale começa a consolidar o caminho da volta à lucratividade.

A mineradora registrou lucro líquido de US$ 995 milhões no segundo trimestre deste ano, revertendo o prejuízo do mesmo período de 2019.

O resultado poderia ser ainda melhor se não fosse afetado por uma baixa contábil (impairment) em ativos de níquel de US$ 314 milhões e provisões adicionais de US$ 566 milhões para despesas com a Fundação Renova, criada para gerir os programas de reparação dos impactadas do rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

Dividendos de volta

Para os acionistas, uma notícia tão ou mais importante que a retomada do lucro: a Vale anunciou que vai retomar o pagamento de dividendos. A decisão foi tomada após a empresa avaliar que o momento mais crítico da pandemia da covid-19 foi ultrapassado.

A mineradora pretende pagar os juros sobre o capital próprio de R$ 1,41 por ação aprovados em 19 de dezembro de 2019 no dia 7 de agosto e fazer o pagamento dos dividendos mínimos relacionados ao resultado do primeiro semestre em setembro.

De volta ao resultado do segundo trimestre, a Vale registrou um Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de US$ 3,586 bilhões. Esse número desconta as despesas relacionadas a Brumadinho e à covid-19.

Trata-se de uma queda de 23% em relação ao mesmo período do ano passado, mas uma alta de 18% na comparação com os três primeiros meses do ano.

A receita líquida recuou 18% em relação ao segundo trimestre de 2019 e somou R$ 7,518 bilhões, mas avançou 8% na comparação com o período de janeiro a março.

A Vale se beneficiou do aumento de preços no segundo trimestre, além dos maiores volumes de venda de finos de minério de ferro, após um trimestre de volume de produção mais forte e o efeito positivo da desvalorização do real frente ao dólar.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

ARMADILHAS FINANCEIRAS

Dois investimentos que parecem uma boa, mas são ‘cilada’

As armadilhas costumam travestir-se de “grandes retornos, com baixo risco”.

Coronavírus

Brasil atinge 100 mil mortos por covid-19; STF decreta luto de 3 dias

Enquanto isso, Bolsonaro destaca 2 milhões de recuperados

Balanço

Lucro da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, sobe 87% no 2º trimestre

Recuperação do mercado de ações teve bons reflexos no balanço da companhia do megainvestidor Warren Buffett, mas no ano a empresa ainda amarga prejuízo

Às vésperas do orçamento

Ministros pedem mais recursos a Guedes

Sob pressão interna para ampliar os gastos como forma de combater os efeitos econômicos da covid-19, o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa entregar o Orçamento do ano que vem até o dia 31 deste mês

Entrevista

Meirelles: ‘A raiz da pressão por aumento de gastos é sempre a mesma, eleição’

Em entrevista ao Estadão, Henrique Meirelles lembra que o País tem pouca memória e que quebrar o teto levaria a uma crise muito maior do que a de 2015

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements