Menu
2020-05-05T17:36:00-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Efeito coronavírus

Por que as ações do Itaú sobem forte mesmo com a queda de 43% no lucro?

Analistas e investidores enxergaram que o Itaú procurou agir de forma antecipada aos efeitos do coronavírus na economia e que a maior parte do estrago foi concentrada no balanço do primeiro trimestre

5 de maio de 2020
13:33 - atualizado às 17:36
Montagem mostra Gorila com a capa do Itaú em cima do prédio do Empire State, uma referência ao filme King Kong
Imagem: Montagem Victor Matheus - Imagem original: Sthutterstock

Quem está em busca de pistas sobre quais serão os estragos do coronavírus na economia tem um bom material à disposição com a publicação do balanço do Itaú Unibanco ontem à noite.

O maior banco privado brasileiro registrou uma rara queda no lucro no primeiro trimestre deste ano. Aliás, foi um verdadeiro tombo de 43,1% em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 3,9 bilhões. A rentabilidade despencou para 12,8%, a menor em mais de duas décadas.

Diante de números tão fracos, era de se esperar uma reação péssima dos investidores hoje na bolsa, certo? Errado. As ações do Itaú (ITUB4) ficaram entre os destaques de alta da bolsa nesta terça-feira e encerram o dia em alta de 3,70%. Mas o que animou os investidores?

Leia também:

Bem, em primeiro lugar é preciso ponderar que a bolsa como um todo teve um dia positivo, como você pode conferir na nossa cobertura completa de mercados.

Mas o que os analistas e investidores enxergaram foi que o Itaú procurou agir de forma antecipada aos efeitos do coronavírus na economia. Ou seja, a percepção é que a maior parte do estrago foi concentrada nos números do primeiro trimestre.

O banco registrou uma despesa com provisões para calotes de R$ 10,1 bilhões no balanço, um forte aumento de 165% em relação aos três primeiros meses de 2019.

O título do relatório dos analistas do Credit Suisse sobre o balanço do Itaú resume bem essa visão: "Antecipando mais provisões do que os concorrentes… porque eles podem". Eles se referem ao maior nível de capital do banco em relação a Bradesco e Santander.

“Embora ainda seja cedo para dizer quão alto e quando será o pico da inadimplência, acreditamos que o Itaú parece melhor posicionado para enfrentar a tempestade à frente”, escreveram os analistas do Credit Suisse, que têm recomendação outperform (equivalente a compra) para ações.

Para o BTG Pactual, embora os resultados do Itaú tenham ficado abaixo do esperado, não foram necessariamente uma surpresa. “Depois que os bancos norte-americanos fizeram grandes provisões, acreditávamos que o mesmo poderia acontecer aqui.”

A grande surpresa da temporada foi o Santander Brasil, que não fez provisões adicionais para o coronavírus e teve aumento do lucro e da rentabilidade, segundo os analistas.

O BTG mantém a recomendação de compra para as ações do Itaú e também do Bradesco após a queda nos lucros, mas considera que a visibilidade é baixa e não vê gatilhos de curto prazo para os papéis.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Abertura de capital

Governo planeja fazer IPO de braço digital da Caixa nos próximos seis meses, diz Guedes

‘O Brasil é uma democracia digital. Na pandemia digitalizamos 64 milhões de pessoas. Quanto vale um banco com 64 milhões de pessoas que foram bancarizadas pela primeira vez e serão leais pelo resto da vida?’, afirmou o ministro

QUEM VAI LEVAR?

Totvs não desiste e estende prazo de oferta pela Linx

Empresa já havia sinalizado que seguiria na disputa com a Stone até o final

Leilão do 5G

Decisão sobre 5G deve ficar para começo de 2021, diz embaixador brasileiro

Após pressões dos EUA contra a companhia chinesa Huawei no leilão do 5G, Nestor Forster afirma que decisão ‘não será tomada em Washington, mas em Brasília’

QUE CRISE?

Weg surpreende mais uma vez o mercado, com alta de 54% do lucro no 3º trimestre

Resultado vem muito acima das expectativas, diante da retomada da demanda por equipamentos

Esquenta dos mercados

Ibovespa tem pregão crucial depois de recuperar a marca dos 100 mil pontos

Investidores temem que riscos internos e externos limitem recuperação a um ‘bear market rally’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies