Menu
2020-10-29T14:42:02-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Para além dos shoppings

Multiplan vai retomar investimentos imobiliários em empresa separada, diz presidente da companhia

CEO José Isaac Peres disse, em teleconferência, que não pensa em abrir capital dessa eventual empresa segregada, e está otimista com o mercado imobiliário atual.

29 de outubro de 2020
14:41 - atualizado às 14:42
Morumbi Shopping, em São Paulo, shopping da Multiplan
Morumbi Shopping, em São Paulo, shopping da Multiplan - Imagem: Shutterstock

A administradora de shopping centers Multiplan vai retomar a atividade imobiliária de empreendimentos multiuso no entorno dos seus shoppings e, para isso, deve constituir uma empresa segregada, mas 100% pertencente à companhia.

Em teleconferência com analistas e investidores nesta quinta (29), para comentar os resultados do terceiro trimestre divulgados ontem à noite, o presidente da empresa, José Isaac Peres, disse que a Multiplan continua atenta à toda a atividade imobiliária e que, com a redução das taxas de juros e da inflação, o investimento imobiliário "parece extremamente atrativo".

O assunto surgiu enquanto Peres estava comentando sobre a influência da venda do edifício Diamond Tower - torre de escritórios do complexo do MorumbiShopping, em São Paulo - no lucro do trimestre.

A Multiplan teve lucro líquido de R$ 568,762 milhões no terceiro trimestre, alta de 368% ante o mesmo período do ano passado. Entretanto, boa parte desse ganho teve influência da venda do Diamond Tower para o fundo imobiliário conhecido como BC Fund por R$ 810 milhões.

"O trimestre foi beneficiado pela venda da Diamond Tower que contribuiu com R$ 519,8 milhões para o lucro líquido", diz o documento de divulgação dos resultados da companhia. Também contribuíram a redução das despesas de sede e de propriedades (em 48,5% e 6,8%, respectivamente) e a redução de 46,4% no resultado financeiro devido às recentes renegociações de dívidas, pré-pagamentos e redução da taxa básica de juros (Selic).

"Mas sem o efeito desse investimento imobiliário, o lucro da Multiplan estaria em R$ 300 milhões no ano, em linha com o mesmo período do ano passado", disse José Isaac Peres durante a teleconferência.

O CEO da Multiplan disse que a companhia já teve o investimento imobiliário como um dos seus carros-chefes e, com o tempo, acabou focando mais nos shopping centers. Mas que o momento atual se mostrou propício.

"Com a taxa de juros que nós temos hoje e as condições de financiamento, o negócio imobiliário passou a ser altamente atrativo. Nem todo mundo quer investir só em ações, títulos, dívida. E a gente tem na cabeça que o imóvel é um investimento seguro, e vai continuar sendo. Os preços agora estão subindo muito, pois havia demanda reprimida, com a crise que passamos. Hoje, com juros e inflação baixos, criou-se um caldo de cultura muito favorável ao desenvolvimento de projetos imobiliários", disse Peres.

O presidente, no entanto, rejeita a ideia de abrir capital dessa nova empresa imobiliária, por não necessitar de capital adicional, já que a Multiplan jpa adquiriu e pagou pelos terrenos com o passar dos anos. Ele disse apenas que, eventualmente, no futuro, até poderia aceitar um sócio estratégico.

A Multiplan vai lançar, em janeiro, o empreendimento Golden Lake em Porto Alegre, próximo ao Barra Shopping Sul. O projeto, que já foi postergado duas vezes, incluirá 18 torres residenciais e uma comercial, e pode superar R$ 3 bilhões em Valor Geral de Vendas (VGV), segundo José Isaac Peres.

Segundo o relatório de resultados da companhia, a Multiplan possui 820.519 m² de terrenos para futuros projetos multiuso. "Com base em estudos internos, a companhia estima uma área privativa para venda potencial de aproximadamente um milhão de metros quadrados", diz o documento.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

capítulo final

Acionistas da Klabin aprovam acordo para encerrar pagamentos para uso da marca

Dona da marca que dá nome à empresa, Sogemar será incorporada, em acordo que envolve repasse de ações

NÚMEROS DA PANDEMIA

Covid-19: Brasil tem 171 mil mortes e 6,2 milhões de casos acumulados

Nas últimas 24 horas foram apurados 37.614 diagnósticos positivos para a doença e 691 óbitos, diz Ministério da Saúde

setor em crescimento

Magalu, Via Varejo ou B2W: quem ganha na disputa pelas vendas na Black Friday?

As três gigantes do comércio eletrônico devem crescer forte na Black Friday da quarentena, depois de um ano marcado pelo avanço do online

Sextou com o Ruy

Por que o mercado só fala em rotação das carteiras (e o que você deveria fazer)

A resposta me parece ser ter uma carteira balanceada, com boas companhias que conseguirão sobreviver a novos lockdowns caso eles aconteçam, e também com empresas ligadas à tecnologia

atenção, acionista

Itaú Unibanco anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Segundo a empresa, os valores serão pagos com base na posição acionária do dia 10 de dezembro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies