Menu
2020-02-10T18:32:12-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Balanço contestado

Executivos do IRB defendem números do balanço, mas não contêm sangria das ações

As ações do IRB até chegaram a reduzir um pouco a queda, mas voltaram a ficar perto das mínimas após teleconferência de executivos com investidores

10 de fevereiro de 2020
18:09 - atualizado às 18:32
investimentos
Imagem: Shutterstock

Diante da forte queda das ações, que na mínima de hoje despencaram mais de 17%, os principais executivos da resseguradora IRB Brasil promoveram uma teleconferência com investidores para negar as contestações feitas pela gestora de fundos Squadra ao balanço da companhia.

A gestora carioca publicou no início do mês uma carta aos investidores na qual argumenta que os resultados da resseguradora não são sustentáveis.

A Squadra voltou à carga com uma nova publicação depois que executivos do IRB comentaram sobre os pontos questionados pela gestora em conferências com analistas na semana passada.

Hoje pela manhã a XP Investimentos decidiu retirar a recomendação de compra para as ações da empresa diante da falta de esclarecimentos.

A teleconferência não ajudou muito a apaziguar os ânimos entre os investidores. As ações (IRBR3) até chegaram a reduzir um pouco a queda, mas voltaram a ficar perto das mínimas e fecharam cotadas a R$ 33,01, queda de 16,49%.

Desde a publicação da primeira carta da Squadra, o IRB já perdeu mais de 1/4 do valor de mercado, o equivalente a pouco mais de R$ 11 bilhões.

"Estou chocado diante dos acontecimentos e negativamente surpreso. Não sou só eu, mas toda a empresa", afirmou o presidente do IRB, José Carlos Cardoso.

Leia também:

Coube a Fernando Passos, vice-presidente executivo, financeiro e de relações com investidores, tratar dos pontos específicos questionados pela Squadra, que calcula uma diferença de R$ 1,5 bilhão entre o resultado contábil do IRB nos nove primeiros meses de 2019 e aquele que seria recorrente.

Dos seis itens que teriam inflado os resultados, o único que o diretor do IRB contestou com números foi o ganho estimado pela Squadra com a venda da participação no Minas Shopping.

Nas contas da gestora, essa operação teria elevado o lucro da companhia em R$ 119 milhões. Mas Passos disse que o ganho de capital na transação foi de apenas R$ 27 milhões.

Dupla auditoria

O diretor do IRB também negou a estimativa feita pela Squadra para a expectativa de ganho com compensações por sinistros que ainda não foram pagos, que teria elevado em R$ 605 milhões para o resultado da resseguradora.

Passos disse que o número correto será divulgado no próximo balanço da companhia, cuja divulgação está prevista para o próximo dia 18, após o fechamento dos mercados.

Ele reconheceu, contudo, que a reconciliação entre os dados divulgados pela companhia e os publicados pela Susep – método usado pela Squadra – pode levar a algum mal entendido. "A companhia vai fazer as normas de conciliação, para que inclusive o emissor da carta [Squadra] refaça as contas", disse.

O diretor afirmou que o resultado será auditado pela PwC e contará com uma segunda avaliação de uma das "big four" – que inclui Deloitte, E&Y e KPMG – especificamente na parte atuarial.

Ainda segundo Passos, o IRB trará no próximo balanço uma maior abertura dos dados e também das projeções para os resultados de 2020.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

baixa pelo coronavírus

Latam reduz operações em 95% em abril

Afetada pela pandemia do novo coronavírus, Latam Airlines Brasil diz que continuará voando para 39 destinos com frequências reduzidas

Maior nível em quase um mês

Ações da Petrobras disparam mais de 10% após Trump sinalizar uma trégua na guerra de preços do petróleo

As ações da Petrobras sobem mais de 10%, na esteira da valorização do petróleo — lá fora, cresce a expectativa quanto a um acordo entre russos e sauditas

Não tão rápido...

Pagamento de benefícios não vale para salários de março, afirma secretário do Trabalho

Questionado sobre a nova MP do governo federal, Dalcolmo disse que o pagamento – que complementa a renda de quem tiver o salário reduzido – diz respeito apenas ao mês já trabalhado

Exile on Wall Street

Investimos em conversas que vão longe

São raros os dias em que tudo cai — ou tudo sobe —, e eles sugerem um mercado irracional, que não sabe bem o que está fazendo.

covid-19 no radar

Fitch reduz previsões de preço do petróleo por coronavírus e excesso de oferta

Para 2021, as novas projeções de preços médios da Fitch são de US$ 42 o barril de WTI e de US$ 45 o barril de Brent. Antes, eram de US$ 45 para o WTI e US$ 48 para o Brent.

dados da receita

Arrecadação de impostos soma R$ 116 bilhões em fevereiro

Impulsionada pelo resultado de janeiro, no primeiro bimestre, a arrecadação federal somou R$ 291,421 bilhões, segundo a Receita

novidade do banco central

BC vai editar circular regulamentando empréstimos com letras financeiras

Ainda haverá um prazo para operacionalização do instrumento. O BC não divulgou uma estimativa de quando, de fato, os empréstimos começarão a ser feitos

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

medida anticrise

Governo calcula que 25 milhões terão salário reduzido para evitar alta acentuada do desemprego; entenda

Num cenário sem as medidas, o governo estima que as demissões poderiam atingir até 12 milhões de trabalhadores; país já tem 12,3 milhões de desempregados

crise nos eua

EUA registram 6,648 milhões de pedidos de auxílio-desemprego, novo recorde

Leitura da semana anterior, que até então havia sido recorde, foi revisada de 3,283 milhões para 3,307 milhões de pedidos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements