Menu
2020-03-18T12:52:45-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
diante da crise

Confiança do empresário despenca 4,4 pontos em março

Esse é o segundo recuo mensal consecutivo do índice, que já havia apresentado uma queda de 0,6 ponto em fevereiro, segundo a CNI

18 de março de 2020
12:51 - atualizado às 12:52
ações gráficos empresários bolsa
Imagem: Shutterstock

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) caiu 4,4 pontos em março em relação a fevereiro. É o que aponta a pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 18, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Esse é o segundo recuo mensal consecutivo do índice, que já havia apresentado uma queda de 0,6 ponto em fevereiro. Segundo a CNI, desde janeiro de 2010, quando o ICEI passou a ser medido mensalmente, o índice só caiu mais que quatro pontos em três ocasiões.

"O Índice caiu 4,2 pontos em fevereiro de 2015 (início da crise econômica de 2015-2016), 4,8 pontos em julho de 2013 (reflexo das manifestações populares iniciadas em junho daquele ano) e 5,8 pontos em junho de 2018 (consequência da paralisação dos caminhoneiros, ocorrida em maio daquele ano)", destaca a CNI.

Apesar da queda, o índice está em 60,3 pontos, o que mostra ainda confiança dos empresários e permanece acima da média histórica, de 53,8 pontos. A coleta de dados da pesquisa ocorreu entre os dias 2 e 11 de março, com participação de 2.420 empresas em todo o País. O indicador varia de zero a 100 pontos e valores acima de 50 pontos são considerados positivos.

"É importante observar que o índice permanece distante da linha divisória dos 50 pontos, o que ainda mostra a confiança dos empresários. Essa queda de 4,4 pontos foi muito elevada e, historicamente, só vimos essas grandes variações em épocas de crise. Por isso, diante do quadro atual, não é uma surpresa", diz o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Abijaodi, em nota divulgada pela CNI.

O dirigente destaca que é "urgente" que o governo federal e o Congresso atuem em conjunto para implementar as medidas emergenciais e as reformas necessárias para que os efeitos da pandemia do novo coronavírus no desenvolvimento econômico e social do País sejam reduzidos e o Brasil possa voltar a crescer.

Com relação à composição do ICEI, os dois índices, que são o que mede as condições atuais e o de expectativas, tiveram queda em março, a exemplo do ocorrido em fevereiro.

A CNI destaca que em março as quedas são mais intensas. O índice que mede as expectativas com relação às condições atuais caiu 4,1 pontos, enquanto o Índice de Expectativas caiu 4,6 pontos. Os dois haviam apresentado queda de 0,6 ponto em fevereiro.

"A confiança se reduziu em março tanto pela piora na avaliação das condições atuais como pela queda no otimismo futuro. Destaca-se que a avaliação da economia brasileira, tanto presente quanto futura, piorou mais intensamente que a avaliação relativa à própria empresa", diz o economista da CNI, Marcelo Azevedo.

Os índices relacionados à economia brasileira tiveram quedas de 6,2 pontos na avaliação sobre as condições atuais e de 5,9 pontos no caso das expectativas. Já os relativos à própria empresa apresentam quedas menores, mas significativas, de 3,0 pontos com relação às condições atuais e de 3,9 pontos com relação às expectativas futuras.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Funcionários com covid-19

Secretaria do Espírito Santo confirma 53 infectados na plataforma Macaé da Petrobras

Segundo a Sesa, a comunicação da Petrobras sobre a ocorrência aconteceu nesta quarta-feira. Estatal disse mais cedo ao Broadcast que a plataforma era da SBM

Seu Dinheiro na sua noite

Sobe no tuíte, cai no (quase) fato

Você já deve ter ouvido alguma vez a expressão “sobe no boato, cai no fato”. Alguém se lembra dela toda vez que a bolsa sobe diante de algum rumor e cai logo depois da confirmação. Isso acontece porque o tal mercado sempre tenta se antecipar aos acontecimentos. Quando eles se materializam, os preços em geral […]

Atualização sobre covid-19

Brasil registra 941 mortes por coronavírus desde início de pandemia

O resultado marca um aumento de 17% de mortes no Brasil em relação a ontem, quando foram registrados 800 óbitos

Alívio intenso

Ibovespa fecha em queda, mas ainda acumula ganhos de mais de 11% na semana; dólar cai a R$ 5,09

O Ibovespa teve a melhor semana desde março de 2016, sustentado pelo viés mais otimista visto no exterior nos últimos dias. O dólar à vista também passou por um alívio importante, recuando mais de 5% na semana

Socorro financeiro

Maia acusa equipe econômica de dar informações falsas em projeto para estados

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) acusou a equipe econômica de dar informações falsas no projeto de socorro emergencial a Estados e relacionou o impasse em torno da proposta à disputa do presidente Jair Bolsonaro com governadores

Crédito contra covid-19

Boa parte do valor liberado ainda não foi usada pelos bancos, diz presidente do BC

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quinta-feira, 9, em entrevista por videoconferência ao portal UOL, que a instituição já anunciou a liberação de cerca de R$ 1,2 trilhão para os bancos, para combater os efeitos da pandemia do novo coronavírus

Ouça o que bombou na semana

Podcast Touros e Ursos: um presente de Páscoa para os mercados

O podcast de hoje faz o balanço de uma semana positiva para os mercados, mesmo em meio à crise do coronavírus

Prontos para auxiliar

Bancos estão sólidos para ajudar a preservar empregos e empresas, diz presidente da Febraban

presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Isaac Sidney, garantiu nesta quinta-feira, 9, que o setor bancário está pronto para ajudar as empresas a preservar empregos

Recessão pior que 2008

IIF prevê que PIB global cairá 2,8% em 2020, e do Brasil, 4,1%

IIF revisou para baixo sua projeção para o PIB global e passou a prever contração de 2,8% em 2020

Títulos privados

BCs de emergentes podem necessitar ser comprador de última instância, diz Campos Neto

Roberto Campos Neto fez nesta quinta-feira, 9, em reunião com senadores, uma defesa da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 10, que permite que o BC compre títulos privados durante o período de crise

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements