Menu
2020-02-22T12:26:44-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
China em foco

BC da China considera mais medidas para aliviar o impacto do coronavírus na economia

22 de fevereiro de 2020
12:26
Coronavírus
Em meio à percepção de que o surto de coronavírus poderá provocar uma desaceleração na atividade da China, o banco central do país estuda possíveis iniciativas para estimular a economia localImagem: Shutterstock

A China considera medidas adicionais de flexibilização de políticas para ajudar a aliviar o impacto do novo coronavírus em sua economia, incluindo um ajuste das taxas de depósito de referência, disse Liu Guoqiang, vice-presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês).

A China planeja liberar mais liquidez para o sistema financeiro, seguindo seu ajuste anual dos critérios que permitiriam mais bancos se qualificarem para taxas mais baixas de compulsório bancário, a parte dos depósitos que os bancos precisam reservar como reservas, afirmou Guoqiang em documento publicado no site do banco central neste sábado.

As taxas de depósito de referência também serão ajustadas em um momento apropriado, dependendo dos fundamentos econômicos da China, como crescimento econômico e inflação, disse o vice-presidente.

O banco central cortou pela última vez as taxas de depósito de referência no final de 2015. Ele se baseou em uma nova taxa de empréstimos de referência, renovada no ano passado, para reduzir os custos de financiamento para as empresas.

A nova epidemia de coronavírus pode causar algumas interrupções nos níveis de preços, que exigem muita atenção do banco central, disse a autoridade. No geral, demanda e oferta permanecem estáveis e não há base para inflação ou deflação a longo prazo, disse ele.

Segundo Guoqiang, as autoridades não recorrerão a estímulos "semelhantes a inundações", embora pretendam evitar uma contração no crédito, pois isso seria agravado pela desaceleração econômica da China.

De acordo com autoridades chinesas, os choques da epidemia devem durar pouco, mas os economistas dizem que os danos à economia podem ser muito mais amplos e mais profundos do que os causados pela epidemia respiratória aguda grave (SARS), há quase 20 anos.

Tentativas

Nesta semana, o PBoC já reduziu a taxa de empréstimos de um ano, de 4,15% em janeiro para 4,05% em fevereiro. O movimento já era esperado por analistas e é considerado uma reação da autoridade monetária chinesa aos efeitos econômicos da crise do coronavírus.

A China também baixou a sua taxa de empréstimos de cinco anos, de 4,80% em janeiro para 4,75% em fevereiro, consolidando cortes de juros em taxas tanto de curto quanto de longo prazo.

As autoridades chinesas também prometeram oferecer mais assistência tecnológica, legal e financeira para ajudar as empresas do país a retomar as operações, em meio à epidemia da doença.

Os dados mais atualizados já dão conta de mais de 2,3 mil mortos e quase 78 mil contaminados pelo coronavírus no mundo. A maior parte dos óbitos foi registrada na China continental, mas também há falecimentos confirmados no Japão, Irã, França, Itália, Coreia do Sul, Flilipinas e Taiwan.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

De que tipo de estratégia precisamos agora?

Cuidado, pois muitas pessoas confundem estratégia com resultado almejado.

medida emergencial

Instituições poderão reclassificar operações de crédito negociado, diz BC

Medida valerá para as operações renegociadas entre 1º de março e 30 de setembro de 2020

mercados hoje

Ibovespa abre em alta de 1,39%, aos 79 mil pontos, seguindo Wall Street; dólar cai a R$ 5,08

Apetite ao risco é sustentado pela divulgação de preços ao produtor nos EUA e os números de pedidos de auxílio-desemprego no país – ambos melhores do que esperado por analistas

Se ligue nos prazos

Você ganhou mais 60 dias para declarar o imposto de renda. Mas por onde começar?

A Leão aliviou e você agora tem até o dia 30 de junho para prestar contas. Aproveite o período em casa e faça a sua declaração sem erros

gigante asiático

China teve sinais de recuperação no comércio externo em março, diz governo

Setor exportador chinês continua enfrentando obstáculos ligados à disseminação do coronavírus no exterior

de olho no ipca

Inflação desacelera para 0,07% em março, mas preço dos alimentos avança após coronavírus

Maior contribuição negativa foi do grupo dos transportes, que recuou 0,90% – a queda foi de 16,75% no item passagens aéreas, que, segundo IBGE, não necessariamente reflete a crise do coronavírus

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

13 notícias para você começar o dia bem informado

O Seu Dinheiro traz hoje uma entrevista com Sergio Werlang, um dos mentores do sistema de metas de inflação. Ele criticou a atuação do Banco Central durante a crise do coronavírus e vê espaço para juros menores. Hoje mesmo vamos conhecer os números da inflação de março e verificar os primeiros impactos do coronavírus e […]

efeitos da crise

Petrobras cancela datas de pagamento de dividendos com base no resultado de 2019

Segundo a estatal, o montante é de R$ 1,7 bilhão (R$ 0,233649 por ação ordinária e R$ 0,000449 por ação preferencial)

de olho na crise

Japão aprova pacote de quase US$ 1 trilhão

Como se esperava, o governo japonês também declarou estado de emergência por um mês em função da covid-19

aquisição em meio a crise

Totvs compra Wealth Systems por R$ 27 milhões

Segundo a companhia, serão R$16,7 milhões pagos à vista aos vendedores e R$10,3 milhões a serem pagos em fevereiro de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements