Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-12-15T18:55:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
meio ambiente

Acordo de Paris é requisito para pacto Mercosul-UE, diz Comissão Europeia

Desmatamento é um dos entraves para concretização de tratado de livre-comércio envolvendo 25% da economia mundial

15 de dezembro de 2020
13:16 - atualizado às 18:55
Desmatamento desflorestamento
Imagem: Shutterstock

Se o governo brasileiro quiser ver o pacto comercial entre o Mercosul e a União Europeia (UE) ser sacramentado, será preciso dar atenção à questão climática.

Em comunicado após reunião ministerial informal com os representantes do bloco sul-americano, ocorrida na segunda-feira, a Comissão Europeia informou que o respeito ao Acordo de Paris, que estabelece metas para a emissão de carbono e de desenvolvimento sustentável, está entre os requisitos chave para estabelecer a criação de um tratado de livre comércio.

Estiveram reunidos ontem o vice-presidente executivo da Comissão Europeia, Valdis Dombrovskis, o Alto Representante da União Europeia Josep Borell, bem como ministros da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, entre eles o chanceler brasileiro, Ernesto Araújo.

Segundo a declaração, "os dois lados, UE e Mercosul, expressaram a convicção de que a cooperação para estabelecer condições ideais para entrada no acordo irá aumentar o potencial para contribuição nos objetivos compartilhados de desenvolvimento sustentável, observando os princípios e guias para a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável".

"O processo e as ações de aumento no diálogo de políticas públicas devem focar, em particular, nas áreas de preocupação pública do acordo, inclusive no desmatamento", completou o texto.

Tema espinhoso

O Mercosul e a UE assinaram, no ano passado, um acordo para criar uma área de livre comércio entre os dois blocos. Se concretizado, ele vai unir o equivalente a 25% da economia mundial, produzindo um mercado de 780 milhões de pessoas.

No entanto, o tema ambiental tem sido um dos principais entraves para o fechamento do tratado. No momento em que as queimadas na floresta amazônica estavam em seu ponto alto, em agosto, o governo da França anunciou que se opunha ao acordo de livre comércio. A Finlândia, que acumula a presidência rotativa da UE, chegou a pedir o veto à compra de carne bovina brasileira.

Em junho, a maioria dos deputados do parlamento da Holanda aprovou uma moção contra a ratificação do acordo comercial com o Mercosul, citando a questão ambiental.

Não ajuda nada o caso brasileiro o anúncio feito pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, na terça-feira passada (8), de que o Brasil vai zerar as emissões de gases do efeito estufa até 2060, dez anos depois do anunciado pela maioria das nações.

As novas propostas preveem ainda que o País pode chegar a 2030 emitindo 400 milhões de toneladas desses gases a mais do que o objetivo original, de acordo com a ONG Observatório do Clima.

* Com informações da Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Aquele 1%

Com juros em alta, esses títulos de renda fixa te pagam 1% ao mês, com baixíssimo risco e pouco esforço

A rentabilidade dos sonhos do brasileiro está de volta aos investimentos conservadores, e CDBs que pagam 1% ao mês ou mais já estão fáceis de encontrar

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Alta da Selic, bons números da Weg, IPO do Nubank e dividendos da Gerdau: veja o que marcou o mercado hoje

Há cerca de um mês, o presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, afirmou que a autoridade não mudaria o “plano de voo” a cada novo dado da economia brasileira. Mas, veja só, a realidade obrigou a instituição a recalcular a rota: há pouco, o Copom elevou a Selic em 1,50 ponto percentual, ao […]

Referência em SP

Na corrida do setor de saúde, Rede D’Or (RDOR3) garante fôlego com a compra do Hospital Santa Isabel

O ativo está avaliado em R$ 280 milhões. Porém, conforme explica a empresa, seu endividamento líquido será deduzido na conta final da transação

Ser conservador compensa

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 7,75%

Agora até a poupança ganha da inflação projetada. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom sobre a Selic

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado do Copom a respeito da Selic; a taxa básica de juros foi elevada ao patamar de 7,75% ao ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies