Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-23T15:31:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
questões de diplomacia

França diz que Bolsonaro mentiu sobre Amazônia e ameaça deixar acordo Mercosul-UE

Sede do governo francês divulgou nota afirmando que, nas condições atuais, a França se opõe ao acordo; Finlândia pede avaliação de veto a compra carne bovina brasileira

23 de agosto de 2019
15:03 - atualizado às 15:31
Emmanuel Macron
Imagem: Shutterstock

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou nesta sexta-feira, 23, que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, estava mentindo quando minimizou as preocupações sobre a mudança climática na reunião do G-20 no Japão, em junho.

O Palácio do Eliseu, sede do governo francês, divulgou nota afirmando que nas condições atuais, a França se opõe ao acordo entre Mercosul e União Europeia, segundo agências internacionais de notícias.

Já o governo da Finlândia, que acumula a presidência rotativa da União Europeia, pediu ao bloco econômico que avalie a possibilidade de vetar a compra carne bovina brasileira.

A ameaça se soma a um dia especialmente ruim para o mercado local, que opera em queda firme, acompanhando as bolsas americanas - que, por sua vez, refletem a forte escalada nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China. Veja nossa cobertura de mercados desta sexta-feira.

Anunciado em junho, o acordo é apontado por Bolsonaro como uma das principais conquistas de seu governo. O tratado, que abrange bens, serviços, investimentos e compras governamentais, vinha sendo discutido há duas décadas por europeus e sul-americanos.

Crise internacional

As queimadas na Amazônia ganharam repercussão internacional nesta quinta-feira, 22, após o presidente da França dizer que o assunto precisa estar no topo da agenda da reunião do grupo das sete maiores economias do mundo (G-7) deste fim de semana.

O assunto também foi amplamente debatido por personalidades políticas e celebridades dos esportes e das artes. Hoje, é assunto principal em, entre outros veículos, o site de notícias BBC. "Nossa casa está queimando. Literalmente", escreveu Macron no Twitter.

"A Floresta Amazônica - o pulmão do nosso planeta, que produz 20% do oxigênio do nosso planeta - está em chamas. É uma crise internacional. Membros do G7, vamos discutir essa emergência de primeira ordem daqui a dois dias", escreveu o presidente da França em duas publicações seguidas, em francês e inglês.

De 1º de janeiro até essa terça-feira, 20, foram contabilizados 74.155 focos, alta de 84% ante o mesmo período de 2018, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Um pouco mais da metade (52,6%) desses focos têm ocorrido na Amazônia.

Em Brasília

O governo federal determinou que todos os ministros adotem medidas necessárias para o levantamento e o combate a focos de incêndio na região da Amazônia. A decisão está publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

Nesta sexta, o presidente Jair Bolsonaro iniciou o discurso na cerimônia do Dia do Soldado, no Exército, dizendo que "árdua é a missão de desenvolver e defender a Amazônia". "Muito mais difícil foi a missão dos nossos antepassados de conquistá-la e mantê-la", afirmou o presidente.

Sem citar nomes, Bolsonaro afirmou que o Brasil tem inimigos e que eles estão ganhando a "guerra da informação". "Não nos faltam inimigos, como os de sempre, que teimam em ganhar a guerra da informação", declarou.

Já o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em seu perfil pessoal no Twitter que a Casa vai criar uma comissão externa para acompanhar o problema das queimadas que atingem a Amazônia.
Além disso, o parlamentar informou que vai realizar uma comissão geral nos próximos dias para avaliar a situação e propor soluções ao governo.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Cliente difícil

Barrada na alfândega: Carne de unidade da BRF não é mais bem vinda na China

País asiático suspende compra de produtos suínos e de aves processados na unidade de Lucas do Rio Verde (MT), alegando problemas no transporte

Esquenta dos Mercados

Pré-mercado: cautela antes da decisão do Copom e risco fiscal devem dividir atenção com balanços do dia

Em meio ao exterior positivo, bolsa brasileira deve lidar com cenário interno de incertezas quanto ao teto de gastos

Preparar para decolagem

Renovação total: Gol faz acordo para adquirir aviões novos; veja os detahes

Presidente da companhia aérea afirma que movimento é uma antecipação à esperada retomada da demanda por viagens após a pandemia

EXCLUSIVO

Inter lança família de fundos temáticos com entrada a partir de R$ 100; conheça os produtos

A Inter Asset lança hoje a Innova, família de fundos de investimento temáticos. O fundo de cannabis da Vitreo estreia o produto

De olho no Banco Central

Copom decide juros nesta quarta; veja como ganhar dinheiro com apostas no sobe e desce da Selic – e quando vale a pena

Opções de Copom, derivativos lançados no ano passado pela B3, permitem ao investidor apostar nas decisões de juros do Banco Central, protegendo a carteira de surpresas ou lucrando com cenários pouco prováveis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies