Menu
2020-05-04T16:24:56-03:00
Melhor desde 2017

Balança comercial tem superávit de US$ 6,7 bilhões em abril, perto do teto

Balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 6,702 bilhões em abril, o melhor resultado para o mês desde 2017, apesar de reduções tanto nas exportações quanto nas importações

4 de maio de 2020
16:05 - atualizado às 16:24
exportações
Imagem: Shutterstock

A balança comercial brasileira registrou saldo positivo de US$ 6,702 bilhões em abril, o melhor resultado para o mês desde 2017, apesar de reduções tanto nas exportações quanto nas importações. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 4, pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia.

O superávit veio próximo do teto das estimativas na pesquisa do Projeções Broadcast, que ia de superávit de US$ 3,620 bilhões a US$ 6,900 bilhões. A mediana era de US$ 6,3 bilhões.

O saldo de abril ficou acima do registrado no mesmo mês do ano passado, quando o resultado foi positivo em US$ 5,6 bilhões.

No acumulado do ano, o superávit da balança está em US$ 12,264 bilhões, menos que os US$ 14,7 bilhões registrados em igual período de 2019. O Brasil está exportando menos e também comprando menos de outros países, ou seja, há uma redução na corrente de comércio com o resto do mundo.

No mês passado, as exportações somaram US$ 18,312 bilhões, uma queda de 0,3% na média diária ante abril de 2019. Já as importações chegaram a US$ 11,611 bilhões, um recuo de 10,5% na mesma comparação.

Apenas na quinta semana de abril, a balança registrou um superávit de US$ 1,768 bilhão.

Superávit no ano

O governo prevê um superávit de US$ 46,6 bilhões na balança comercial em 2020.

O saldo será resultado de US$ 199,8 bilhões em exportações e US$ 153,2 bilhões em importações. Ambos os resultados são piores do que em 2019, demonstrando uma expectativa de redução na corrente de comércio com o resto do mundo.

No ano passado, a balança ficou positiva em US$ 48,0 bilhões, com uma corrente de comércio (soma de exportações e importações) de US$ 402,7 bilhões. Neste ano, a expectativa é que essa corrente fique em US$ 353,0 bilhões.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

coronavírus no país

Covid-19: Brasil tem 1,2 mil novas mortes e 60 mil novos casos

Até o momento, 2.356.640 pessoas se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

A questão de Bolsonaro: ser ou não ser liberal

Ser ou não ser liberal. Eis a questão de Jair Bolsonaro. O presidente foi eleito com uma pauta de defesa das reformas, redução do tamanho do Estado e equilíbrio das contas públicas. O fiador desse discurso foi Paulo Guedes, que assumiu o comando da economia. O receituário foi seguido no primeiro ano de mandato, com […]

de olho nos números

Suzano, JBS, B3, Cyrela, Lojas Americanas, B2W, Hering: os balanços que vão mexer com o mercado nesta sexta

Balanços do segundo trimestre devem guiar os negócios no Ibovespa no último pregão da semana

Balanço

B3 tem lucro 28,9% maior no 2º trimestre e aumenta investimento para dar conta do volume da bolsa

A dona da bolsa brasileira registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão e pretende investir até R$ 425 milhões em sistemas e novos produtos para o mercado

confiança com capitalização

Para presidente da Eletrobras, saída de Mattar não prejudica privatização

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse nesta quinta-feira, 13, que a saída do secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, não irá prejudicar a capitalização da empresa prevista para o ano que vem, e que confia que após debates com o Congresso Nacional, o processo seja aprovado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements