🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
Jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP). Foi repórter setorista de Banco Central no Poder360, em Brasília, redator no site EXAME e colaborou com o blog de investimentos Arena do Pavini.
Os movimentos do magnata

Warren Buffett vendeu mais de US$ 800 milhões em ações da Apple no último trimestre. Mas o que isso significa?

Conheça algumas razões para que esse volume de ações da Apple tenha saído das mãos de um dos maiores investidores do mundo

Fernando Pivetti
Fernando Pivetti
23 de fevereiro de 2020
11:22
Warren Buffett, investidor americano | Apple
Imagem: Shutterstock

No último dia 14 de fevereiro, a SEC (Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos, na sigla em inglês) divulgou alguns dados sobre as movimentações dos investidores no mercado de ações norte-americano durante o último trimestre.

É claro que, nessa pilha de informação, os passos dos bilionários sempre chamam mais a atenção. Warren Buffett, por exemplo, vendeu mais de US$ 800 milhões em ações da Apple no último trimestre. Agora, a pergunta que não quis calar foi: o que isso significa? Estaria Buffett desacreditado da gigante de tecnologia?

Calma lá! Para investidores menores, movimentar US$ 800 milhões pode parecer muito. Mas para um magnata como Buffett, que ostenta um volume de US$ 72 bilhões somente em ações da empresa de Tim Cook, essa tacada parece não ter grande relevância.

O site Business Insider foi atrás de algumas razões para que esse volume de ações da Apple tenha saído das mãos de um dos maiores investidores do mundo. Segundo eles, o que pode parecer uma venda massiva, na verdade está mais para um ‘erro de arredondamento’. Vale lembrar que a Berkshire Hathaway, empresa a qual Buffett é CEO, é a maior acionista da Apple, com uma participação de 5,4%, de acordo com informações da Bloomberg.

Aos fatos (ou teorias)

A primeira grande teoria em torno da venda de ações por Buffett esbarra em uma das máximas do caderno do bom investidor: a diversificação. Analistas cogitam que a Berkshire tenha optado por ampliar seu leque de carteira, diminuindo a participação de quase 30% que a Apple apresenta em seu portfólio.

Nessa linha, notícias como os recentes investimentos da companhia na Kroger e na Biogen no último trimestre ajudam a sustentar a ideia de diversificação.

Outra possibilidade levantada no mercado se baseia na valorização das ações da Apple no últimos tempos. Os papéis atingiram marca dos US$ 294. Nesse movimento, Buffett poderia muito bem estar realizando alguns lucros ou aproveitando a alta das ações para levantar um capital maior.

A Business Insider pontua que, dependendo de quando a Berkshire vendeu os 3,7 milhões de ações da Apple, elas poderiam render entre US$ 806 milhões e quase US$ 1,1 bilhão.

Embora ainda não esteja claro os motivos para a venda de ações, analistas de mercado acreditam ser improvável que Buffett venda uma quantidade significativa de suas ações da Apple em breve, dada a sua preferência por investimentos de longo prazo. Mas, em contrapartida, ele também não deve comprar mais.

As ações da Apple encerram o pregão de sexta-feira (21) em queda de 2,26%, negociadas a US$ 313,05.

*Com informações da Business Insider.

Compartilhe

LANÇAMENTO

Saiba tudo sobre o iPhone 14, novo lançamento da Apple — aparelho pode custar até R$ 15.499

7 de setembro de 2022 - 19:06

Fabricante americana apresentou novos modelos do iPhone 14 nesta quarta-feira (7), buscando atender reclamações dos usuários sobre bateria e fotos

iPhone incompleto

Brasil suspende vendas de iPhone na véspera de lançamento de novo modelo e aplica multa milionária à Apple. Entenda o caso

6 de setembro de 2022 - 10:40

Decisão vale para todos os modelos de iPhone, independentemente da geração. A Apple ainda pode recorrer

VOTOS DE FÉ CONTIDA

Medinho de recessão? Warren Buffett ignora temor global e aumenta apostas da Berkshire Hathaway em empresas dos EUA

16 de agosto de 2022 - 13:17

Apesar de ter desacelerado o ritmo de compras de ações no segundo trimestre, o Oráculo de Omaha investiu US$ 6,2 bilhões em companhias norte-americanas entre abril e junho de 2022

COLHEITA RUIM

Inflação dá uma mordida na maçã e Apple vê lucro cair 10,6% no trimestre, mas ações sobem — entenda por quê

28 de julho de 2022 - 17:44

No trimestre passado, Tim Cook, o CEO da Apple, alertou que a fabricante de iPhones teria dificuldades em superar as restrições de fornecimento relacionadas à covid-19, com um impacto negativo sobre as vendas da ordem de US$ 4 bilhões a US$ 8 bilhões entre abril e junho, mas previsão não se confirmou

ESTRADA DO FUTURO

Recompra de ações, reajuste de preços e novos produtos e serviços: o que está ao alcance da Apple para continuar dando retorno a seus acionistas

21 de julho de 2022 - 6:13

A parte mais complexa da equação está nos múltiplos da Apple em um momento no qual as empresas listadas em bolsa estão se tornando mais baratas

MAIS UM PROBLEMA PARA A MAÇÃ

Apple (AAPL34) é processada por negar acesso a tecnologia da Apple Pay e limitar concorrência em iPhone e outros dispositivos, diz agência

18 de julho de 2022 - 20:30

Na ação, os denunciantes alegam que consumidores que possuem dispositivos da marca são forçados a usarem apenas a Apple Pay para pagamentos contactless

VENTOS CONTRÁRIOS

iPhone sem bateria? Apple (AAPL34) aperta o cinto, congela contratações e anuncia corte de gastos; ações caem

18 de julho de 2022 - 16:51

A desaceleração econômica é o principal motivo para o corte de gastos da companhia; a Apple acompanha o movimento de outras big techs, como a Google e a Netflix

ESTRADA DO FUTURO

Como a Apple (AAPL34) pode revolucionar o mercado automobilístico mesmo sem fabricar um único carro

16 de junho de 2022 - 6:16

Reinvenção do CarPlay sugere início de uma nova era de produto com potencial de ganhar relevância nos resultados da Apple e mudar radicalmente a indústria automobilística

PORTFÓLIO DE BILHÕES

Aposta contra a Apple (AAPL34)? Veja as mudanças que Warren Buffett, Michael Burry e investidores de elite fizeram nas carteiras

22 de maio de 2022 - 16:38

Esses pesos-pesados do mercado financeiro tomaram decisões surpreendentes no primeiro trimestre; confira as mudanças mais significativas que eles fizeram no período

BRIGA DE GIGANTES

Corrida das big techs: Google, Apple e Microsoft fizeram a Amazon (AMZO34) comer poeira?

3 de maio de 2022 - 17:58

Saiba como a gigante do comércio eletrônico dos EUA pode dar a volta por cima após um trimestre decepcionante com prejuízo bilionário

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar