Menu
2020-05-29T16:38:40-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Mercados hoje

Dólar passa a cair com discurso ‘ameno’ de Trump; Ibovespa reduz perdas

O presidente dos EUA, Donald Trump, assumiu um tom menos incisivo que o imaginado em seu pronunciamento sobre a China. Com isso, os mercados globais passaram por uma onda de alívio — o que, por aqui, se refletiu na virada do dólar ao campo negatvo

29 de maio de 2020
10:24 - atualizado às 16:38
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O tão aguardado discurso do presidente dos EUA, Donald Trump, a respeito de possíveis medidas a serem adotadas pelo país contra a China não trouxe grandes novidades. E, sem o tom bombástico aguardado por boa parte do mercado, os investidores respiraram tranquilos e reduziram a cautela na bolsa e no câmbio.

Por volta de 16h25, o dólar à vista recuava 0,86%, a R$ 5,3367 — a moeda americana chegou a subir 1,48% mais cedo, a R$ 5,4629. Na bolsa, o Ibovespa reduziu as perdas e, agora, recua 0,29%, aos 86.694,79 pontos.

Entre outros pontos, Trump disse que suspenderá os vistos de cidadãos chineses que representem um risco à "segurança nacional" e que criará um um comitê para avaliar a atuação das empresas do gigante asiático nos EUA. — o presidente americano, no entanto, não deu grandes detalhes a respeito dessas medidas e não respondeu às perguntas dos repórteres.

  • O podcast Touros e Ursos desta sexta-feira já está no ar! Os repórteres Victor Aguiar e Julia Wiltgen falaram sobre o resultado do PIB no primeiro trimestre e os outros assuntos que movimentaram os mercados nesta semana:

Os dois países vêm protagonizando uma nova onda de conflitos nas últimas semanas, envolvendo a origem do coronavírus, preocupações com o pacto comercial e, mais recentemente, a autonomia de Hong Kong.

A lei de segurança nacional, que deve aumentar o controle chinês sobre Hong Kong, é condenada pelos Estados Unidos e países como Reino Unido, Canadá e Austrália. Segundo os países, o projeto agride a autonomia de ilha, um dos principais centros financeiros do mundo, e descumpre uma série de acordos internacionais.

Com o clima tenso entre as duas maiores potências econômicas do planeta, as bolsas asiáticas fecharam sem direção definida durante a madrugada.

Mas, nos EUA, as bolsas melhoraram após a percepção de que as medidas anunciadas por Trump não foram, nem de longe, tão duras quanto o imaginado. O Dow Jones (+0,02%), o S&P 500 (+0,12%) e o Nasdaq (+0,86%) viraram para alta, após passar boa parte do dia no campo negativo.

Cautela doméstica

No Brasil, os investidores também digerem fatores domésticos importantes. Em primeiro lugar, há o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2020, divulgado nesta manhã pelo IBGE. A economia brasileira recuou 1,5% no período, com a soma dos bens e serviços produzidos no Brasil ficando em R$ 1,803 bilhão.

O número é reflexo dos primeiros efeitos da crise do novo coronavírus na economia e veio em linha com o esperado por analistas consultados pela Broadcast e Bloomberg.

Os investidores locais também observam o cenário político em Brasília. A percepção de risco aumentou com a tensão entre o governo de Jair Bolsonaro e o Supremo Tribunal Federal escalando fortemente, após operação da Polícia Federal contra o financiamento e divulgação de fake news e que atingiu apoiadores do presidente.

Em resposta, tanto o presidente quanto os seus aliados têm subido o tom contra o Supremo, causando grande mal-estar e aumentando a percepção de risco político.

Top 5

Entre os destaques positivos do pregão desta sexta-feira estão as ações dos setores de mineração e siderurgia, que se beneficiam da alta do minério de ferro na China. A commodity teve uma alta superior a 5% em Qingdao, na China, ultrapassando a marca dos US$ 100 por tonelada.

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
CSNA3CSN ON10,38 +8,01%
EMBR3Embraer ON7,44 +6,59%
VALE3Vale ON52,12 +4,05%
HYPE3Hypera ON32,41 +3,71%
BRAP4Bradespar PN34,95 +3,52%

Veja também as cinco maiores baixas do índice neste momento:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
BRKM5Braskem PNA27,70 -4,48%
RAIL3Rumo ON22,21 -4,14%
MULT3Multiplan ON20,44 -4,04%
MRVE3MRV ON15,14 -3,87%
CYRE3Cyrela ON16,83 -3,83%
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

coronavírus no país

Covid-19: Brasil tem 41,8 mil novos casos e 1.300 óbitos em 24h

Até o momento, 1.209.208 de pessoas se recuperaram da doença

gestor lendário

Ray Dalio volta a dizer que dinheiro é ‘o pior ativo’ e prega diversificação sem ‘real estate’

Dalio participou na noite desta terça-feira (14) de uma das sessões da Expert XP e disse que ativos do mercado imobiliário não são recomendados para a carteira diversificada idealizada por ele

seu dinheiro na sua noite

100 mil é o limite?

No ápice do pânico nos mercados provocado pelo coronavírus, ninguém era capaz de dizer quando (ou quanto) seria o fundo do poço da bolsa. Hoje a grande dúvida dos investidores é saber se chegamos ao teto ou o Ibovespa pode subir ainda mais. O que mais me impressiona não foi nem a mudança da pauta nos mercados, […]

Risco elevado

Preços de ativos têm motivos para subir, mas é hora de pensar em comprar guarda-chuva em dia de sol, diz SPX

Gestora considera que riscos ainda estão elevados e manifestou dúvidas em relação à sustentabilidade do atual nível de estímulo e endividamento global

Bolsa em alta

Petrobras e Vale têm ganhos firmes e puxam a recuperação do Ibovespa; dólar cai

Dados mais fortes na China deram forças ao setor de commodities, impulsionando as ações da Vale e da Petrobras e ajudando o Ibovespa como um todo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements