Menu
2019-08-06T17:15:50-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA. Trabalhou por 18 anos nas principais redações do país, como Agência Estado/Broadcast, Gazeta Mercantil e Valor Econômico. É coautor do ensaio “Plínio Marcos, a crônica dos que não têm voz" (Boitempo) e escreveu os romances “O Roteirista” (Rocco), “Abandonado” (Geração) e "Os Jogadores" (Planeta).
Plataformas de investimento

XP Investimentos e Rico voltam atrás e baixam aplicação mínima em renda fixa

Depois de elevar o investimento mínimo em debêntures de empresas e CDBs de bancos para R$ 30 mil na semana passada, a plataforma diminuiu o valor da aplicação para R$ 10 mil

20 de fevereiro de 2019
23:33 - atualizado às 17:15
XP investimentos Escritório Fotos Google Street
Imagem: Divulgação

A XP Investimentos decidiu voltar atrás da polêmica decisão de aumentar a aplicação mínima nos produtos de renda fixa privada. A decisão vale também para a Rico, que faz parte do Grupo XP.

Depois de elevar o investimento mínimo em debêntures de empresas e CDBs de bancos para R$ 30 mil na semana passada, a plataforma diminuiu a aplicação para R$ 10 mil na terça-feira. Na Rico, a aplicação havia aumentado para R$ 20 mil. Ainda assim, trata-se de um valor maior que os R$ 1 mil que eram exigidos em alguns produtos antes da mudança.

A decisão de restringir as prateleiras do shopping center financeiro, que desde o ano passado tem o Itaú Unibanco como sócio, levou a uma onda de reclamações de clientes nas redes sociais.

Quando questionei a XP sobre o assunto na semana passada, Gabriel Leal, sócio da corretora, me disse que a medida foi tomada com o objetivo de evitar que os pequenos investidores concentrassem demais o portfólio.

Para os clientes que não contavam com o valor mínimo para aplicação em CDBs e debêntures, a plataforma indicava a aplicação em fundos ou no Tesouro Direto. Leal negou que a decisão tivesse motivação econômica e que o ganho da corretora com fundos é inclusive menor do que em ativos de crédito privado.

E você, é cliente da XP ou da Rico? Então escreva nos comentários logo abaixo ou lá no meu Twitter o que você acha do novo valor mínimo para aplicar em títulos privados de renda fixa.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

MERCADOS

Ibovespa volta aos 100 mil pontos, mas ‘felicidade’ dura pouco

O Ibovespa começou a quinta-feira (9) em alta e superou pela primeira vez a marca de 100 mil pontos desde que o coronavírus desembarcou no Brasil. Por volta das 10h11, o índice atingiu 100.141 pontos. A última vez que ele ficou acima deste patamar foi em 6 de março deste ano. A onda de otimismo, […]

REFORÇO DE CAIXA

IRB fará aumento de capital de até R$ 2,3 bilhões com garantias de Itaú e Bradesco

Segundo o comunicado, o Bradesco e Itaú, que são acionistas da empresa, se comprometeram a acompanhar o aumento de capital com investimento somado de, no mínimo, R$ 615 milhões.

AGRONEGÓCIO

Brasil retoma posto de maior produtor de soja do planeta

o Brasil deverá colher um recorde de 247,4 milhões de toneladas de grãos na safra que se encerra neste ano, 2,5% acima de 2019, conforme o IBGE.

CORONACRISE

Pandemia causou impacto em 57% das companhias exportadoras, revela CNI

Em 42% das empresas afetadas, vendas externas caíram a menos da metade

FII do mês

Os melhores fundos imobiliários para investir em julho segundo 7 corretoras

FII queridinho do mês recebeu quatro indicações, mas outros cinco fundos receberam duas indicações cada um

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements