2019-06-07T18:57:13-03:00
Estadão Conteúdo
Desaceleração

União Europeia corta projeções de crescimento e inflação na zona do euro

PIB da zona do euro crescerá 1,2% em 2019, contra a previsão anterior de alta de 1,3%. Comissão Europeia também adverte para os riscos com o protecionismo, guerra comercial e o processo de Brexit

7 de maio de 2019
9:52 - atualizado às 18:57
Zona do Euro, União Europeia
Bandeira da União Europeia - Imagem: shutterstock

A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, cortou nesta terça-feira projeções de crescimento econômico e inflação da zona do euro, advertindo para riscos com o protecionismo, a disputa comercial entre Estados Unidos e China e também o processo de saída do Reino Unido da UE, o Brexit.

O PIB da zona do euro crescerá 1,2% em 2019, projetou a Comissão Europeia, que antes previa alta de 1,3%. Em 2020, o corte na previsão de crescimento foi de 1,6% a 1,5%. No caso da inflação, a expectativa de avanço de 1,8% para 2018 foi mantida, mas a de 2019 passou de 1,5% a 1,4%, mais distante da meta de quase 2% do Banco Central Europeu (BCE).

Maior economia do continente, a Alemanha deve crescer menos. Em 2019, a projeção para o crescimento do PIB do país passou de 1,1% para 0,5%, enquanto a de 2020 foi de 1,7% a 1,5%. Houve uma queda recente no consumo privado especialmente pronunciada na Alemanha, diz o documento.

A Comissão Europeia alertou para riscos negativos "proeminentes" à economia da zona do euro por medidas protecionistas. Para o bloco, o risco de mais medidas protecionistas dos EUA continua a estar presente, em particular sobre carros europeus. Além disso, o PIB global pode ser afetado se a economia chinesa tiver desaceleração maior do que a projetada, adverte.

No caso do Reino Unido, a Comissão Europeia volta a enfatizar que o maior risco seria uma saída da UE sem acordo, que prejudicaria o crescimento local, em particular no próprio país, mas também nas demais nações da UE, em menor grau. O quadro de indefinição pode ainda prejudicar o investimento no Reino Unido, ressalta o relatório do órgão europeu.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

CARREIRA DOS SONHOS

Google (GOGL34) é eleita a empresa dos sonhos dos brasileiros; Nubank (NUBR33) e Itaú (ITUB4) também estão na lista

A gigante de tecnologia se mantém na liderança como empresa dos sonhos dos brasileiros na última década; a Google é desejada principalmente entre os mais jovens

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Político pesa no Ibovespa, projeções melhores para VIIA3 e outros destaques do dia

A inflação global elevada e as apostas cada vez maiores de que o mundo deve enfrentar um cenário de recessão econômica continuam alimentando os ursos do mercado financeiro nos quatro cantos do mundo, monopolizando a atenção dos investidores.  Mesmo com um cenário marcado por uma forte aversão ao risco, os principais índices de Wall Street […]

AUMENTA O SOM

Ex-ministro Milton Ribeiro diz ter recebido ligação de Bolsonaro sobre busca e apreensão — ouça o áudio

O telefonema ocorreu em 9 de junho, antes do ex-chefe da pasta da Educação ter sido alvo da operação da Polícia Federal (PF), deflagrada na quarta-feira (22)

FECHAMENTO DO DIA

Brasília domina e Ibovespa cai mais de 1% na semana; dólar vai a R$ 5,25

Os ruídos fiscais em Brasília, assim como a tensão em torno da Petrobras (PETR4) dividiram o palco com o temor de uma recessão ao longo da semana do Ibovespa

FIM DO ABORTO LEGAL

Como a suspensão do direito ao aborto pela Suprema Corte dos EUA impacta as grandes empresas do país?

As big techs e os bancos americanos garantem o custeio ou reembolso de viagens para outros estados que permitem o aborto; Disney também se pronunciou

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies