🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2022-09-09T13:50:33-03:00
Carolina Gama
BILHÕES EM JOGO

Putin dá o troco na Europa e empresas alemãs pedem socorro ao governo — entenda essa história

Berlim já forneceu quase R$ 100 bilhões em ajuda financeira a apenas uma empresa do setor de gás em um momento no qual a crise de energia se agrava no velho continente

9 de setembro de 2022
13:50
Presidente russo, Vladimir Putin, com a mão na boca simulando envio de um beijo | Rússia, Biden, Guerra
O presidente da Rússia, Vladimir Putin após reunião do BRICS - Imagem: José Cruz/Agência Brasil

Já dizia o ditado: vingança é um prato que se come cru. Não à toa, o presidente russo, Vladimir Putin, esperou seis meses desde que os EUA e aliados impuseram uma enxurrada de sanções para frear a invasão da Ucrânia — e só agora começa a dar o troco na Europa. 

O líder russo vem usando o gás para forçar a suspensão das sanções em um momento de proximidade do inverno no velho continente — e os europeus estão acusando o golpe. 

Nesta sexta-feira (09), os cortes no fornecimento da Gazprom, a gigante do gás da Rússia, forçaram um segundo fornecedor alemão a pedir um resgate ao governo. 

O contragolpe russo

Tradicionalmente, os gasodutos russos entram em fase de manutenção em julho. Só que os europeus passaram a achar que Putin usaria esse aperto de parafusos para retaliar as sanções do Ocidente, freando o reabastecimento dos estoques na Europa.

Dito e feito: desde então, a Rússia tem segurado a retomada do fornecimento para a Europa sob várias alegações, incluindo falta de material para os reparos, atrasos no cronograma e até mesmo a decisão deliberada de não enviar o gás até que as sanções sejam suspensas. 

E a estratégia de Putin vem abalando uma das maiores economias da Europa: a Alemanha. Mais cedo, a empresa alemã VNG informou que sofreu perdas substanciais devido aos cortes da Gazprom desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia. 

A companhia alega impossibilidade de repasse total do aumento dos preços do gás para seus clientes e afirmou que um resgate financeiro era necessário para honrar os contratos existentes.

"As quantidades de gás afetadas por interrupções no fornecimento russo, em alguns casos a preços fixos acordados, agora precisam ser adquiridas a preços mais altos devido à guerra", disse a VNG em comunicado.

A VNG também informou que um contrato existente com a Gazprom Export para 35 terawatts-hora de gás por ano não será cumprido, e que precisou arcar com a perda que custará 1 bilhão de euros (R$ 5,1 bilhões) este ano. 

Para se ter ideia do tamanho do problema, a VNG é uma das maiores importadoras de gás natural da Alemanha — e se juntou à Uniper na busca de ajuda do governo para mitigar os efeitos colaterais da guerra entre Ucrânia e Rússia. 

A Uniper recebeu inicialmente uma ajuda no valor de 15 bilhões de euros (R$ 77,7 bilhões), que subiu para 19 bilhões de euros (R$ 98,5 bilhões) à medida que a crise de energia na Europa se agrava.

O que Putin quer com isso

E, ao que tudo indica, essa queda de braço entre Putin e os europeus não tem data para acabar. 

Na semana passada, a Gazprom informou que os fluxos de gás para a Europa não serão retomados até que as sanções ocidentais sejam levantadas. 

Na ocasião, após meses de oferta reduzida, a gigante do gás russo disse que interromperia completamente os envios através do Nord Stream 1, o gasoduto que abastece a Europa Ocidental.

Os europeus, por sua vez, não dão sinais que irão ceder às pressões de Putin — pelo menos até agora. 

*Com informações da Bloomberg e do Financial Times

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Confira a agenda dos candidatos à Presidência da República nesta terça-feira

27 de setembro de 2022 - 7:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais tentam emplacar alta com busca por pechinchas; Ibovespa acompanha ata do Copom hoje

27 de setembro de 2022 - 7:34

A prévia da inflação brasileira será divulgada na terça-feira e o IPCA-15 deve registrar deflação mais uma vez

União que deu resultados

Com fome de aquisições e dois sócios grandes por trás, Dimensa acirra a disputa pelo mercado de software financeiro e mira IPO

27 de setembro de 2022 - 7:00

A Dimensa é fruto de uma joint venture entre a Totvs (TOTS3), maior companhia de sistemas de gestão do país, com a B3 (B3SA3), a dona da bolsa de valores brasileira

ESPECIAL SD 4 ANOS

Um setor para prestar atenção nos próximos 4 anos: por que o lítio precisa estar presente na carteira de investidores sofisticados

27 de setembro de 2022 - 6:32

Também chamado de ‘petróleo branco’, o lítio vai além das baterias de veículos elétricos e do armazenamento de energia renovável

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Medo de recessão derruba o Ibovespa, o que deu errado no The Merge e as chances de Lula no primeiro turno; confira os destaques do dia

26 de setembro de 2022 - 19:29

Não é de hoje que o mercado financeiro pesa o risco de que a economia global enfrente uma grave recessão como efeito colateral das medidas para o controle inflacionário, mas nos últimos dias os investidores aumentaram as apostas de que esse é, de fato, um caminho inevitável.  A preocupação que antes estava quase que restrita […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies