';

IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2019-04-04T14:27:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Olha quem chegou!

Sergio Moro ingressa no Twitter para explicar projeto de lei anticrime

Ministro inaugura conta em rede social, pois é um poderoso instrumento de comunicação. Pesquisa mostra que ele é mais popular que Jair Bolsonaro

4 de abril de 2019
11:35 - atualizado às 14:27
O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro fala em Davos
O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, fala em Davos. - Imagem: Alan Santos/PR/Fotos Públicas

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, aderiu à rede social “Twitter”. Em cerca de meia hora, a conta "@SF_Moro" já tinha mais de 9,4 mil seguidores.

O ministro quer explicar o projeto de lei anticrime, além das medidas executivas em andamento no seu Ministério.

 

Depois de alguns desentendimentos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, Moro e o deputado selaram as pazes e o projeto do ministro deve tramitar em conjunto com a reforma da Previdência.

Mais popular

Pesquisa feita pelo “Atlas Político” e divulgada pelo jornal “El País”, mostra que o ministro Moro é mais popular que o presidente Jair Bolsonaro, que vem apresentando queda de popularidade. Bolsonaro é assíduo usuário de rendes socais onde mantém a estratégia de manter sua base de apoio mais fiel sempre engajada.

Segundo a sondagem, que ouviu 2 mil pessoas entre os dias 1 e 2 de abril, 61,5% dos participantes têm uma imagem positiva do ex-juiz da Lava-Jato, enquanto Bolsonaro apresentou 49,5%. Rodrigo Maia, por sua vez, tem imagem negativa para 64,5% dos entrevistados.

Já as avaliações de “ótimo/bom” do governo Bolsonaro caíram de 36,1% em março para 30,5% agora. Em fevereiro, esse percentual estava em 38,7%.

A pesquisa também mostra uma divisão sobre a reforma da Previdência, com 45,7% contra as mudanças propostas e 43,9% favoráveis. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ESTÁGIO E TRAINEE

Uber, Anvisa e GM estão com vagas abertas para estágio e trainee; veja oportunidades com bolsas-auxílio de até R$ 2,1 mil

30 de janeiro de 2023 - 15:32

As empresas aceitam candidaturas de estudantes e recém-formados em diversos cursos; o início está previsto para o primeiro semestre desde ano

REVISÃO

Bradesco BBI eleva recomendação para Cogna (COGN3) e vê potencial de valorização para as ações

30 de janeiro de 2023 - 15:09

O banco também aumentou o preço-alvo da Cogna (COGN3) para R$ 2,70 e está mais otimista com os resultados que virão em 2023

É HORA DE COMPRAR?

Vale x CSN Mineração; Gerdau x CSN: Santander define os confrontos — e as vencedoras — entre as ações de mineração e siderurgia

30 de janeiro de 2023 - 14:46

Enquanto o setor de mineração deve apresentar resultados mais fortes referentes ao quarto trimestre de 2022, o mesmo não acontece com a siderurgia, que enfrenta demanda e preços internacionais mais fracos

O QUE É ISSO, UM LIVRO?

Bilionário indiano rebate acusações de fraude após Adani Group perder US$ 72 bilhões em valor de mercado

30 de janeiro de 2023 - 14:05

Gautam Adani publicou um documento de 413 páginas refutando as alegações da Hindenburg Research de fraude contábil e lavagem de dinheiro

DESTAQUES DA BOLSA

CVC (CVCB3) despenca na B3 e lidera quedas do Ibovespa hoje — o que está por trás da queda?

30 de janeiro de 2023 - 13:48

A companhia subiu forte na semana passada, mas a correção das cotações não é o único fator por trás do desempenho negativo hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies