Menu
2019-08-06T17:15:55-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Nova corretora

Com plataforma Pi, Santander vai levar gestores de fortunas ao pequeno investidor

O plano é conquistar pelo menos 1 milhão de clientes em um prazo de três a quatro anos com a plataforma, que vai devolver ao cliente os recursos que seriam destinados para remunerar o agente autônomo

14 de março de 2019
14:53 - atualizado às 17:15
Pi Investimentos, do Santander
Pi, plataforma de investimentos do Santander - Imagem: Montagem Andrei Morais

Hoje é dia 14/3. Ou 3/14, na forma adotada nos Estados Unidos. Não por acaso, é também o dia do número matemático Pi, que equivale a (aproximadamente) 3,14. E menos acaso ainda foi a escolha da data para o lançamento da Pi, a plataforma de investimentos do Santander.

Eu estive nesta quinta-feira na entrevista coletiva que marcou o lançamento oficial da Pi, que está disponível nas lojas de aplicativos de celular e no site www.vemprapi.com.br.

O Santander chega com certo atraso em um mercado que enfrenta uma concorrência entre as plataformas independentes e as grandes instituições financeiras, onde ainda estão concentrados os recursos da maior parte dos investidores. O plano é conquistar pelo menos 1 milhão de clientes em um prazo de três a quatro anos.

Para chegar lá, a Pi aposta em dois diferenciais em relação às plataformas existentes no mercado. Além de ter uma prateleira de produtos com fundos e aplicações como CDBs, LCI, LCA e outros, a Pi vai oferecer também o serviço de gestão de carteiras de gestores que hoje atuam apenas para clientes multimilionários, do segmento private dos bancos e dos chamados "family offices".

"O conceito de democratização parece batido, mas hoje o investidor não consegue montar uma carteira de excelência", disse Felipe Bottino, CEO da Pi.

As carteiras da corretora serão montadas com base em objetivos, como aposentadoria, montar um negócio ou a educação dos filhos. Um exemplo disponível hoje no site é o "F*#da-se idade mínima", uma referência à proposta de reforma da Previdência e criada para o investidor com foco no longo prazo. A carteira tem uma meta de retorno de 140% do CDI e uma volatilidade média de 5%.

A corretora fechou com quatro gestoras para fazer a administração das carteiras: Tag Investimentos, Vitreo e CA Indosuez, além da própria equipe do private do Santander. Outros quatro gestores devem ser incluídos futuramente.

As taxas de administração das carteiras também serão competitivas e variam de 0,7% a 1% ao ano, em alguns casos com taxa de performance sobre o que exceder o CDI. A expectativa é que a escala da plataforma remunere o trabalho desses gestores, mais caros que a média do mercado, segundo Bottino.

No lugar do agente autônomo, pontos

Assim como outras plataformas de investimento, a Pi não trabalha com a figura do agente autônomo, como fazem concorrentes como a XP Investimentos e o BTG Pactual Digital.

A diferença é que a Pi decidiu devolver para o cliente uma parcela da remuneração dos produtos de investimento que seria destinada ao agente autônomo.

Para isso, a plataforma do Santander criou um sistema de acúmulo de pontos, parecido com os programas de milhagem de cartões de crédito e empresas aéreas, e que são revertidos em dinheiro na conta.

Por exemplo: o investimento de R$ 5 mil em um CDB com vencimento em 2024 daria ao cliente 2 mil pontos, o equivalente a R$ 20.

Em fases

A Pi nasceu com uma oferta bem limitada de produtos. Hoje estão disponíveis apenas as aplicações de títulos bancários. A prateleira de fundos e as carteiras só devem entrar no sistema em abril.

O investimento no Tesouro Direto, previdência privada e ações também ficou mais para frente. Mas a ideia é ter toda a gama de produtos de investimentos disponível até o fim do ano, segundo Bottino, que veio da Icatu Seguros para comandar o projeto.

Embora o Santander tenha 100% do capital, a Pi opera de forma independente e funciona em um "coworking" que fica a aproximadamente três quilômetros da sede do banco em São Paulo.

O Santander não revelou os investimentos na Pi, mas sabe-se que se trata de um projeto estratégico para o banco. A equipe conta hoje com 70 pessoas de várias especialidades, inclusive uma especialista em games que veio da Nintendo. A plataforma começou a operar em fase de testes há algumas semanas, quando atraiu os 2 mil primeiros clientes.

Se você é um dos clientes que testou a plataforma, conte nos comentários logo abaixo ou no meu Twitter como foi a sua experiência.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Sem concentração?

Vivo, TIM e Claro defendem compra da Oi

As empresas encaminharam ao Cade respostas às críticas que sofrem de outros agentes do setor de telecomunicações causadas pela transação entre elas

Fenômeno da internet

O ataque dos memes: Conheça 5 ações de empresas “quebradas” que mexem com Wall Street

O caso mais famoso foi o da GameStop, mas outras empresas que não contam com fundamentos sólidos vêm passando por movimentos de valorização estimulados por fóruns de internet

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies