Menu
2019-07-08T15:01:32-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Semana decisiva

Mais da metade da população se diz favorável à reforma da Previdência

Pesquisa XP Ipespe mostra que 56% concordam total ou parcialmente com a reforma. Bolsonaro mantém desempenho ótimo ou bom para 34%

8 de julho de 2019
14:56 - atualizado às 15:01
Bolsonaro, Maia Guedes
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, recebe texto da reforma da Previdência - Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Em semana decisiva para reforma da Previdência, como disse o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pesquisa XP Ipespe sobre o tema mostra nova melhora na percepção da população com relação ao tema.

O percentual daqueles que concorram total ou parcialmente com a reforma atingiu 56% agora em julho, avançando de 52% em junho e de 44% em maio. Já aqueles se posicionam contrariamente ao texto que será apreciado pelos deputados caiu a 39%, ante 42% em junho e 51% em maio.

A sondagem também mostra que a reforma é vista como necessária para 56% dos entrevistados (mesmo percentual de junho) e que 80% esperam a aprovação da reforma, sendo que 8% falam em aprovação integral, 47% com algumas alterações e 25% com muitas alterações. Em junho, esse percentual estava em 78%.

Bolsonaro e Congresso

A pesquisa também traz nova avaliação sobre o governo de Jair Bolsonaro. Pelo terceiro mês seguido, as avaliações ótimo e bom se mantêm em 34%, outros 35% anotam ruim e péssimo, pelo segundo mês, e 28% classificam como regular.

O resultado não destoa muito do resultado obtido pelo Datafolha e divulgado nesta segunda-feira, com aprovação e reprovação de 33% do eleitorado.

As expectativas com relação ao restante do mantado também não apresentam alterações significativas, com 47% de ótimo e bom (46% em junho) e 29% de ruim e péssimo (30% em junho).

A avaliação sobre o Congresso também apresentou variação dentro da margem, com 45% dizendo que o desempenho, até o momento, é ruim ou péssimo, contra 43% em junho. A avaliação regular variou de 40% para 39% e o ótimo e bom oscilou de 13% para 12%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

As redes sociais

Nesta rodada, os entrevistados foram perguntados sobre vetores que teriam muita, alguma, pouco ou que não têm influência no governo de Jair Bolsonaro. As redes sociais foram colocadas como fator de muita influência para 60%, seguidas pelos políticos, com 57%, militares, com 53%, mídia, com 48%, e igrejas evangélicas, com 41%.

Sergio Moro e Lava Jato

A pesquisa voltou a questionar sobre o conhecimento com relação ao vazamento da troca de mensagens entre o então juiz, Sergio Moro, e procuradores da Operação Lava Jato. Agora em julho, 84% dos entrevistados dizem ter tomado conhecimento do assunto, contra 77% em junho.

Perguntados se o episódio pode alterar a opinião da pessoas com relação à Lava Jato, 51% dizem que não alterará (47% em junho), outros 14% dizem que alterará para melhor (11% em junho) e outros 27% dizem que alterará para pior (31% em junho).

Para 43%, “a Lava Jato não cometeu excessos ao combater a corrupção”, contra 44% em junho. Para 33%, “a Lava Jato cometeu excessos e algumas decisões tomadas com base na Lava Jato devem ser revistas”, contra 30% em junho. Já para 15%, a “Lava Jato cometeu excessos, mas o resultado valeu a pena” (14% em junho).

Foram feitas mil entrevistas entre os dias 1º e 3 de julho. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Enxugando

Bancos públicos devem acelerar vendas de ativos em 2020

Juntos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e BNDES devem vender, só no primeiro semestre de 2020, mais de R$ 60 bilhões em ativos

Obras a todo vapor

A economia brasileira segue patinando, mas o setor de construção dá sinais de força

O segmento de construção continua aquecido, com a retomada nos lançamentos e um crescimento no volume de vendas. E as prévias operacionais da Helbor, Direcional e MRV dão suporte ao otimismo do mercado

Aval do presidente

Bolsonaro aprova fundo eleitoral de R$ 2 bilhões em orçamento para 2020

O presidente Jair Bolsonaro aprovou a inclusão do fundo eleitoral no Orçamento do governo de 2020 — um mecanismo que prevê gastos de R$ 2 bilhões para as campanhas das eleições municipais

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

MAIS LIDAS: Bolha? Que bolha?

A matéria que discute uma suposta bolha nos fundos imobiliários foi a mais lida desta semana. Oi, aposentadoria e bolsa também estiveram entre os assuntos de destaque

Em busca de investidores

Guedes vai a Davos para ‘vender’ o Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, será a principal autoridade brasileira no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

LIÇÕES DO PAI RICO, PAI POBRE

Ganhando bem, mas longe de ser rico?

Robert Kiyosaki, autor do best seller Pai Rico, Pai Pobre, escreve aos sábados sobre suas lições de finanças

DE OLHO NOS EMPRÉSTIMOS

BNDES aprova empréstimos a exportações de Embraer, Marcopolo, Mercedes e Scania

A maior das operações foi para a fabricante de aviões Embraer, que tomou empréstimo de US$ 285 milhões para financiar a exportação de 11 aeronaves modelo E175 para a American Airlines, nos Estados Unidos

FUNDOS DE PENSÃO

Assessores de Guedes e mais 28 viram réus por rombo em fundos de pensão

“O Ministério Público Federal produziu e apresentou a este Juízo peça acusatória formalmente apta, acompanhada de vasto material probatório, contendo a descrição pormenorizada contra todos os denunciados”, anotou Vallisney.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

De volta para o futuro

Quando escrevi aqui na newsletter que não é possível prever o futuro, um leitor me corrigiu. Em alguns casos podemos sim antecipar com razoável grau de precisão o que vai acontecer: que o diga a previsão do tempo. Ele tem razão, mas a mesma premissa válida para a meteorologia não se aplica ao mercado financeiro. […]

Bolsa forte

Otimismo externo se sobrepõe à hesitação local e Ibovespa sobe 2,58% na semana

Apesar do viés “misto” dos mais recentes dados da atividade doméstica, o otimismo em relação ao acordo EUA-China e a força mostrada pela economia chinesa sustentaram o bom desempenho do Ibovespa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements