Menu
2019-07-07T07:45:52-03:00
Estadão Conteúdo
outro impasse na reforma

‘Fico chateado quando dizem que há privilégio para policiais’, diz Bolsonaro

Presidente fez nova defesa de mudanças na proposta de reforma da Previdência que tramita na Câmara, para atender ao pleito de policiais federais e rodoviários federais.

7 de julho de 2019
7:45
Jair Bolsonaro
Imagem: Marcos Corrêa/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro, fez na noite deste sábado, 6, nova defesa de mudanças na proposta de reforma da Previdência que tramita na Câmara, para atender ao pleito de policiais federais e rodoviários federais. A questão tem gerado impasse na Casa, sendo que Bolsonaro vem se posicionando a favor de regras mais brandas de transição para os policiais.

Neste sábado, ao sair do Palácio da Alvorada, Bolsonaro foi questionado por jornalistas sobre os motivos de defender os policiais na reforma. Em um primeiro momento, o presidente afirmou apenas que "a bola está com o Parlamento".

Na sequência, ele foi questionado sobre por que motivo a categoria dos professores não recebeu a mesma defesa. "Todo mundo vai ter que dar sua cota de contribuição, uns mais, outros menos", respondeu Bolsonaro. "Costumo dizer que certas carreiras, como a dos policiais, são tão boas que a gente não vê nenhum parlamentar, nenhum empresário, com filho lá, nessa carreira", ironizou o presidente na sequência.

Segundo Bolsonaro, a defesa dos policiais dentro da reforma da Previdência não representa um "privilégio". "Olha quem está do meu lado aqui? São militares", disse Bolsonaro, que estava acompanhado de integrantes de sua segurança pessoal. "Ficam de segunda a domingo comigo, não têm hora extra, não têm hora para nada, tiram plantão a noite toda", enumerou. "O que eu fico chateado é que alguns falam de privilégio de policial. Policial não tem privilégio."

Bolsonaro qualificou ainda o pleito dos policiais federais e rodoviários federais na reforma como uma "pequena questão a se acertar". Isso está sendo costurado. Não é privilégio, não é nada. É para fazer certa equiparação. Tem que ter transição para isso", defendeu.

A proposta de reforma aprovada na comissão especial da Câmara prevê pedágio de 100% sobre o tempo que ainda falta para os trabalhadores se aposentarem, no caso daqueles que estão próximos da aposentadoria. Os policiais federais são contrários a este pedágio de 100% e vinham defendendo um porcentual de 17% para a categoria - o mesmo proposto para os militares, em projeto que está parado na Câmara.

No início da tarde deste sábado, após reunião com líderes partidários em sua residência oficial, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), colocou-se a favor do pedágio de 100%. Segundo ele, caso uma categoria seja beneficiada em detrimento de outras, o processo de votação da reforma nesta semana, no plenário da Câmara, pode se desorganizar.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Infraestrutura

Novo marco legal para ferrovias vai a votação no Senado na próxima semana

Legislação promete organizar regras do setor e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados

Telecomunicações

Operadoras cobram transparência do governo na definição da tecnologia 5G

Teles se dizem preocupadas com as “incertezas” relativas ao processo, depois de governo sinalizar banimento da chinesa Huawei

Recorde

Estrangeiros põem R$ 30 bilhões na bolsa brasileira em novembro

Trata-se de recorde de entrada de recursos estrangeiros em um mês, impulsionado pela migração de recursos para bolsas emergentes; movimento por aqui, porém, pode ser passageiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies