Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-21T19:06:42-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Atividade econômica

PMI do Brasil mostrou maio desafiador para indústria e serviços, diz IHS Markit

PMI brasileiro em maio caiu para próximo ou abaixo da graduação de neutralidade, de 50 pontos, refletindo o quadro recessivo da economia agregada

5 de junho de 2019
14:58 - atualizado às 19:06
brasil-crise
Questões políticas e desvalorização do real também compõem o cardápio de queda do PMI - Imagem: Shutterstock

Dados do PMI Brasil divulgados nesta quarta-feira, 5, pela IHS Markit, destacam um mês de maio desafiador para os brasileiros prestadores de serviços, que reduziram a produção e o emprego.

Por todos os todos os cortes, o PMI brasileiro em maio caiu para próximo ou abaixo da graduação de neutralidade, de 50 pontos, refletindo o quadro recessivo da economia agregada.

De acordo com a internacional IHS Markit, o agravamento da situação se materializou pela desaceleração no crescimento das vendas e no aumento dos custos para se chegar aos produtos e serviços finais.

Questões políticas e desvalorização do real também compõem o cardápio das variáveis que contribuíram em maio para a queda do PMI.

O PMI Serviços caiu de 49,9 pontos em abril para 47,8 em maio e ficou abaixo da média dos últimos dois anos, embora apontasse para uma taxa moderada de contração.

"Empresas brasileiras de serviços viram demanda no exterior deteriorar pelo terceiro mês consecutivo, com a contração nas exportação se mostrando a mais acentuada desde outubro do ano passado", afirmam os técnicos da IHS Markit.

O indicador de produção industrial até conseguiu se segurar num patamar ligeiramente à taxa de neutralidade ao fechar em maio em 50,2 pontos.

Mas veio de uma graduação de 51,5 pontos em abril. Se não ficou no terreno negativo, o resultado foi de desaceleração. Com isso, o PMI Composto de maio caiu a 48,4 pontos da medida de 50,6 pontos.
Inflação

Em resposta a uma pesquisa feita em maio pela IHS Markit, empresários dos setores da indústria e dos serviços indicaram preços mais altos para materiais, alimentos, combustíveis e medicamentos. Quase 10% dos prestadores de serviços repassaram parte do aumento dos custos para os seus clientes.

No entanto, as empresas brasileiras de serviços continuaram otimistas em relação aos próximos 12 meses. Esse otimismo, de acordo com a IHS Markit, é sustentado por esperanças de melhores condições econômicas, reformas estruturais, maiores vendas online e novas parcerias.

"Houve uma melhora no sentimento geral a partir de abril, embora o nível de confiança ainda seja o segundo menor registrado no acumulado do ano."

Recuo pós-eleição

A economista-chefe da Markit, Pollyanna de Lima, apontou que a queda do PMI geral é principalmente justificada pelo recuo da recuperação do setor de serviços pós-eleição. Segundo ela, "a recuperação pós-eleição no setor de serviços diminuiu em maio, com consumidores e empresas cada vez mais cautelosos sobre seus gastos em meio a preocupações com impasses políticos e impactos sobre a economia em geral, bem como a moeda".

Segundo Pollyana, com relação à demanda por serviços, houve pelo menos um pequeno aumento, embora o crescimento tenha caído para a menor taxa de expansão dos últimos meses. "O resfriamento das vendas exerceu um impacto mais pronunciado, à medida que a atividade e os empregos foram reduzidos", explicou.

"Em abril, uma indústria manufatureira resiliente foi suficiente para manter a economia do setor privado dentro do território de crescimento", disse Pollyana, para quem as rachaduras apareceram só em maio.

De acordo com ela, a produção agregada caiu pela primeira vez desde setembro do ano passado, enquanto houve cortes consecutivos no emprego devido à capacidade ociosa e medidas de redução de custos.

"Quanto ao ambiente externo, as empresas enfrentaram mais dificuldades. Por um lado, a desvalorização cambial poderia ter apoiado as exportações, que se contraíram no nível composto pelo sexto mês consecutivo. Por outro lado, uma taxa de câmbio mais fraca elevou os custos das empresas e as empresas tentaram compensar isso cobrando mais por seus produtos", concluiu a economista da Markit.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

carreira e diversidade

Magazine Luiza abre inscrições para 2º programa de trainees exclusivo para pessoas negras

Programa aceita candidatos formados entre dezembro de 2018 e dezembro de 2021, em qualquer curso superior; fluência em língua inglesa e experiência profissional não fazem parte dos pré-requisitos

pós-brumadinho

Vale (VALE3) muda alto escalão e tenta reforçar discurso ESG

Luciano Siani Pires, que desde 2012 ocupa posição de vice-presidente finanças e RI, assumirá a vice-presidência de estratégia e transformação de negócios, cargo criado em março pela mineradora

Troca de comando

Gustavo Raposo renuncia ao cargo de presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras (PETR4); sucessor já foi escolhido

Com a saída de Raposo, o conselho da empresa deverá deliberar sobre a nomeação do atual diretor de Serviços para o comando

atenção, acionista

Dividendos: WEG (WEGE3) paga R$ 86,8 milhões em juros sobre capital próprio

Valor líquido é de R$ 0,017 por ação; terão direito aos proventos acionistas na base em 24 de setembro, segundo a companhia

Virou o jogo

Ação da Arezzo (ARRZ3) tem compra recomendada pelo Goldman Sachs, após sucesso na integração da Reserva e novas aquisições

Os analistas do banco de investimentos estão mais confiantes no potencial de lucro da empresa e elevaram também o preço-alvo dos papéis

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies