Menu
2020-03-04T11:35:07-03:00
depois de melhorar em janeiro...

PMI Composto cai para 50,9 pontos em fevereiro, diz IHS Markit

Apesar da queda, indicador sustenta marca que aponta melhora nas expectativas dos empresários

4 de março de 2020
11:34 - atualizado às 11:35
ações gráficos empresários bolsa
Imagem: Shutterstock

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) Composto do Brasil caiu de janeiro para fevereiro, mas ainda sustenta marca acima dos 50 pontos, que indica melhora nas expectativas de empresários. No mês passado, o PMI Composto voltou ao nível mais baixo dos últimos oito meses, ao marcar 50,9 pontos ante 52,2 pontos de janeiro na série com ajuste sazonal. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 4, pela IHS Markit.

A queda em fevereiro, depois de um bom desempenho em janeiro, é resultado da média ponderada dos desempenhos dos serviços e da indústria. Enquanto a produção industrial atingiu recorde de alta de três meses, a prestação de serviços frustrou.

Em fevereiro, o PMI do setor recuou de 52,7 pontos em janeiro para 50,4 em fevereiro. Segundo a IHS Markit, esse foi o "aumento mais fraco da produção na atual sequência de oito meses de expansão".

Em nota à imprensa, a economista principal da IHS Markit, Pollyanna De Lima, afirmou que houve uma reversão de direção brusca nos setores industrial e de serviços do Brasil, "com o setor industrial sendo a principal fonte de crescimento em fevereiro, após um desempenho oposto ter sido observado em janeiro".

"O volume de novos pedidos se expandiu a um ritmo mais lento, mas sólido mesmo assim, tendo ficado acima de sua média de longo prazo. Foram registrados crescimentos em três das cinco principais áreas da economia de serviços, as exceções sendo a de Transporte e Armazenamento e de Informação e Comunicação. O crescimento mais rápido foi observado na categoria de Finanças e Seguros", diz a nota da IHS Markit.

Pollyanna escreveu que a desaceleração em serviços decorreu de um "abrandamento" da demanda. Segundo ela, as empresas mencionaram "crescimento mais fraco no volume de novos negócios em três meses".

No texto, os analistas escrevem que as empresas de serviços indicaram que o fortalecimento do dólar americano, aliado a preços mais altos de alimentos, combustíveis e peças, causou um aumento adicional das despesas operacionais. "A taxa de inflação de custos se atenuou, atingindo um recorde de baixa de três meses, mas permaneceu acentuada e acima de sua média histórica", diz a nota.

Apesar do dado frustrante de fevereiro, os provedores de serviços preveem crescimento em 2020. O otimismo segue "robusto pelos padrões históricos" e é sustentado por "previsões de melhores condições econômicas, novos projetos e a aprovação de reformas públicas".

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

socorro ao setor

Ajuda para aéreas será próxima grande medida nos EUA, diz secretário do Tesouro

Steven Mnuchin comentou com otimismo o novo pacote de estímulos lançado nesta manhã em conjunto com o Federal Reserve

entrevista

‘Talvez as grandes empresas tenham de pagar mais tributos’, diz presidente do Bradesco

Octavio de Lazari vê a economia encolhendo até 4% neste ano, pior até que a estimativa do próprio banco, de queda de 1%, e diz que o impacto fiscal terá de ser resolvido a partir de 2021

entrevista

‘Sem liquidez, empresas vão começar a quebrar’, diz presidente da GM na América do Sul

Para Carlos Zarlenga, única saída, diz, é BNDES liberar linhas de curto prazo ou o governo assumir a garantia para empréstimos dos bancos privados

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

emergência

Auxílio emergencial já pago soma R$ 1,5 bilhão, diz Caixa

Segundo informações do banco, o benefício já foi creditado na conta poupança de 2.150.497 clientes da Caixa, e outros 436.078 lançamentos serão realizados pelo Banco do Brasil ainda nesta quinta

180 dias para pagar

Caixa vai dar carência de seis meses para pagamento de financiamento imobiliário

Opção estará disponível a partir de segunda-feira para a compra de imóveis novos por qualquer linha de crédito; financiamentos em andamento já podiam optar por uma pausa de 90 dias nas prestações

agenda de brasília

Câmara adia votação de projeto de socorro a Estados para dia 13

Além de suspender o pagamento de parcelas de dívidas com a União e bancos, o projeto permite aos governadores tomar crédito novo no limite de até 8% de suas receitas

crise chegando

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA chegam a 6,61 milhões

Total ficou bem acima da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de 5 milhões de solicitações

diante da crise

BC autoriza emissão de letra de crédito imobiliário (LCI) por cooperativas

Segundo BC, medida tem potencial para impactar positivamente o setor imobiliário, propiciando condições para aumentar a concorrência e a oferta de produtos e de serviços no sistema financeiro

anticrise

BC libera R$ 3,2 bi em requerimento de capital no crédito para PME

Regra abrange as empresas com receita bruta anual entre R$ 15 milhões e R$ 300 milhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements