Menu
2020-08-03T18:30:20-03:00
Estadão Conteúdo
Expansão recorde

PMI industrial sobe para 58,2 em julho ante 51,6 em junho, diz IHS Markit

O resultado ficou quase seis pontos acima do nível de junho, quando havia atingido 51,6, na série com ajuste sazonal

3 de agosto de 2020
13:05 - atualizado às 18:30
Produção industrial
Imagem: José Patricio/Estadão Conteúdo

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria de transformação brasileira subiu para 58,2 em julho, informou nesta segunda-feira, 3, a IHS Markit. É o maior nível da série histórica do indicador, iniciada em fevereiro de 2006.

O resultado ficou quase seis pontos acima do nível de junho, quando havia atingido 51,6, na série com ajuste sazonal. Quando acima da marca de 50 pontos, o PMI indica melhora nas estimativas em relação ao mês anterior.

"Uma expansão recorde da economia industrial brasileira em julho ajudou bastante a fechar a brecha considerável que surgiu na produção, quando comparada com os níveis observados antes da intensificação da covid-19. As tendências positivas para os volumes de produção e de novos pedidos também estão ajudando a intensificar o grau de otimismo em relação ao futuro, com mais de 80% dos entrevistados prevendo um crescimento sustentado durante os próximos meses", disse, em nota, o diretor de Economia da IHS Markit, Paul Smith.

Em julho, os entrevistados relataram forte aumento na demanda interna, que levou ao segundo mais forte crescimento de novos pedidos da série, atrás apenas de janeiro de 2010. Os entrevistados citaram a abertura da economia como principal fator de sustentação deste crescimento.

O nível de emprego também cresceu pela primeira vez em cinco meses a um ritmo sólido, pela necessidade de elevar a capacidade de produção. Nos preços, a inflação também acelerou em julho, pelo aumento de preços de metais, taxas cambiais desfavoráveis e aumento de custos com fornecedores, devido à escassez de estoques.

"As pressões sobre os preços continuam a ser uma preocupação, com aumentos recordes nos custos de insumos tendo um impacto desfavorável na lucratividade - apesar de as empresas, por sua vez, aumentarem seus preços cobrados a um ritmo considerável", completa Smith.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

EUA X China

Trump X TikTok: empresa chinesa tenta impedir proibição de downloads

Decisão judicial pode barrar restrição, que passaria a valer a partir de meia-noite deste domingo nos Estados Unidos.

A 38 dias da eleição

Trump anuncia nomeação de Barrett para a Suprema Corte

Nomeação ainda precisa ser confirmada pelo Senado, que hoje tem maioria Republicana.

Últimos ajustes

Guedes se reúne com líder do governo na Câmara para discutir Reforma Tributária

Segundo o deputado Ricardo Barros, na segunda-feira a proposta já estará fechada para uma rodada de discussão com os líderes da base governista no Congresso.

Em 2020

Pandemia tira R$ 12 bilhões em investimentos

Investimentos públicos em infraestrutura deverão ser 10% menores em relação ao estimado antes da pandemia de covid-19.

Entrevista

“A crise econômica será severa e prolongada”, diz de Bolle

Em novo livro, economista defende que é preciso romper com padrões estabelecidos de estratégia econômica – como o teto de gastos – para responder aos desafios trazidos pelo novo coronavírus.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements