Menu
2019-09-10T18:17:30-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Cofre mais gordo

Petrobras já captou US$15,3 bi com plano de desinvestimentos

Recursos serão alocados para ativos que têm a estatal como dona natural, onde os retornos são mais elevados, e pagamento de dívida, hoje em US$ 101 bilhões

10 de setembro de 2019
11:34 - atualizado às 18:17
Petrobras
Plataforma da Petrobras. - Imagem: Geraldo Falcão/Agência Petrobras

Desde o início de 2019, a Petrobras tem investido pesado em seu plano de desinvestimento, se desfazendo de ativos considerados não estratégicos para a companhia.  Em evento realizado nesta terça-feira (10), o presidente da petroleira, Roberto Castello Branco afirmou que a Petrobras já obteve US$ 15,3 bilhões (R$ 63 bilhões) neste ano.

Segundo Castello Branco, os recursos serão alocados para ativos que têm a estatal com dona natural, onde os retornos são mais elevados, e pagamento de dívida, hoje em US$ 101 bilhões. "O que representa três vezes o fluxo de caixa anual", frisou o presidente da empresa.

"Estamos focando na produção de petróleo e gás em áreas profundas, onde a Petrobras é líder global de tecnologia e capital humano, e estamos desinvestindo em campos maduros, águas rasas, terrestres, ativos de logística e no chamado down stream, parte do refino e distribuição de combustível e gás natural, cujos retornos não são compatíveis com nosso custo de capital", disse Castello Branco.

O presidente da empresa ainda disse que as mudanças na empresa criarão três indústrias no país. "De refino, atualmente uma empresa só controla 98% da capacidade de refino no Brasil. Vamos ter vários produtores, entre eles, de forma relevante, a Petrobras". A outra indústria a ser criada, conforme o presidente da estatal, é a de petróleo em águas rasas e planos terrestres. A terceira, de transporte e distribuição de gás natural.

Sem citar prazos para privatizações, Castello Branco disse que, em 2022, a Petrobras será uma empresa melhor, "menos endividada".

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Exile on Wall Street

Um investidor conservador sabe que uma boa ação tem seus defeitos

“Sou reacionário. Minha reação é contra tudo que não presta.” Se o sábado é uma ilusão, a segunda-feira deve ser a mais dura e fria realidade. Começamos a semana com Nelson Rodrigues. O conservador é um cético na capacidade de grandes revoluções oferecerem um futuro não testado que seja superior ao que sobreviveu ao teste […]

Efeito covid

Monitor do PIB aponta queda de 2,1% em março ante fevereiro, diz FGV

Na comparação com março de 2020, a atividade econômica teve avanço de 5,2%, e no primeiro trimestre, a expansão foi de 1,7%

destaques do varejo

Em última leva de balanços, Magazine Luiza, Grupo Soma e Mateus mostram que brilharam no primeiro trimestre

Aumento de receita, melhora operacional e avanço das vendas online foram alguns dos tópicos levantados por analistas; veja os destaques

Temporada de balanços

Cosan registra lucro líquido pró-forma de R$ 827,7 milhões no 1º trimestre

No primeiro, o número ficou em R$ 2,827 bilhões entre janeiro e março, alta de 11,9% na comparação anual

mercados hoje

Bolsa ignora exterior e sobe puxada pelas commodities metálicas; dólar também avança

Enquanto a cauela prevalece no exterior, a bolsa brasileira tem mais uma alta patrocinada pelas commodities

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies