🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
De olho na América Latina

Para Guedes, “timing político” atrapalha, mas não paralisa agenda liberal

Segundo ele, não há dúvida de que quanto mais rápido as reformas forem implementadas, mais rápido o país retoma o caminho do crescimento sustentável e mais baixo é o risco de acontecer o que aconteceu na Argentina

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
2 de dezembro de 2019
8:24 - atualizado às 9:30
paulo guedes
O ex-ministro da Economia, Paulo Guedes -

Mesmo diante de uma situação mais complicada para os nossos vizinhos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse ontem (1) em entrevista ao jornal O Globo que o "timing político" começa a mudar, mas que a agenda liberal não será paralisada "de forma alguma".

"Se nós acelerarmos as reformas agora, os frutos estarão colhidos ali na frente. Mas digo isso como economista. Agora, tem também o processamento político das reformas. Nós estávamos em um caminho. E aí, de repente, começa a confusão na América Latina . Bagunça, desordem, aí o timing politico começa a mudar", destacou Guedes.

Ele ainda comentou que é "falso dizer que o presidente não apoia a reforma administrativa" e que "quando você bota quatro reformas, pelo menos uma começa a fazer bagunça".

Ainda assim, Guedes disse que o timing político não levará a uma paralisação das outras reformas. Ele afirmou que "o pacto federativo tem três relatores trabalhando à máxima capacidade. Fora isso, a Câmara tem uma agenda fortíssima. O (presidente da Câmara) Rodrigo Maia está mandando o projeto de lei do saneamento , feito pelo (senador) Tasso Jereissati (autor da proposta), que é fundamental. É uma das reformas mais importantes para o país".

O ministro da Economia disse ainda que o marco regulatório do saneamento vai trazer milhões em investimento e que ele é ideal para o Brasil porque o país está sem recursos. "O estado brasileiro está quebrado. Com essa lei, em cinco ou seis anos acaba o problema do saneamento básico no Brasil", destaca.

Segundo ele, não há dúvida de que quanto mais rápido as reformas forem implementadas, mais rápido o país retoma o caminho do crescimento sustentável e mais baixo é o risco de acontecer o que aconteceu na Argentina. Com isso, a expectativa do ministro é que o país consiga crescer 1% este ano, 2% no ano que vem, 3% no seguinte e 4% no último ano.

Juros do cheque especial

Já ao tratar sobre a decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN) que estabeleceu limites aos juros do cheque especial, Guedes disse que a agenda é do Banco Central e que achou uma "esculhambação" o projeto, mas que terminou convencido de que isso não diverge dos preceitos liberais.

"Então minha reação inicial há cinco meses foi: Campos, cuidado onde você está indo... Ele então argumentou que não era tabelamento e sim a redefinição do produto: “Eu sei onde nós bancos estamos fazendo a maldade. Eu vou desmontar a maldade”, destacou o ministro.

Ele ainda explicou que, ao conversar com Roberto Campos Neto, ele disse que quem é muito rico tem um cheque especial de R$ 1 milhão, mas que não usa. E que há o pobre que usa toda hora, porém possui um limite pequeno porque o produto é analisado conjuntamente.

Segundo Guedes, a ideia de estabelecer um limite máximo existe nos Estados Unidos, na França e em outros países onde também há abusos.

Estatais

Ao comentar sobre as estatais, Guedes disse que o STF teve um movimento importante ao definir uma regra clara para facilitar a venda de todas as subsidiárias e que apenas a venda da empresa-mãe terá de ser levada para o Legislativo.

"Isso é bom porque criou um marco jurídico. Neste primeiro ano, a meta era de R$ 80 bilhões porque sabíamos que seria difícil. Então, voltando à pergunta: o objetivo de privatização é difícil? Sim. Mais difícil do que eu esperava? Sim. De onde está vindo a dificuldade? No primeiro ano cumprimos a meta", pontuou.

Compartilhe

ELEIÇÕES 2022

Todos os homens de Lula: ex-presidente estreita lista de candidatos a ministro da Economia caso seja eleito; conheça os 5 principais nomes

12 de julho de 2022 - 13:24

Em entrevista ao Financial Times, Lula afirmou que pretende nomear um político — não necessariamente um economista — para dirigir a economia

RENÚNCIA FISCAL

Governo reduz impostos sobre importação de alimentos em mais de 10% e pretende tornar medida permanente

24 de maio de 2022 - 6:51

A redução de impostos sobre produtos importados deve gerar uma renúncia fiscal da ordem de R$ 3,7 bilhões; entenda

Interferência?

Saiba quem é o assessor de Paulo Guedes que entrou na lista de cotados para presidir a Petrobras

22 de março de 2022 - 11:28

A presidência da estatal sofre pressão pela alta do preços dos combustíveis e criação de subsídio para baratear a gasolina

ARTILHARIA PESADA

Moro acusa Bolsonaro de sabotar reformas de Paulo Guedes e o combate à corrupção

22 de fevereiro de 2022 - 13:18

Ex-juiz ainda foi irônico ao dizer que atual presidente se gabou de conseguir evitar a invasão da Ucrânia no momento em que Putin reconhece a autonomia de territórios separatistas e envia tropas à região, arrancando aplausos da plateia

Entenda as propostas da Câmara e do Senado para reduzir os preços dos combustíveis; Economia tenta barrar ‘PEC Kamikaze’

5 de fevereiro de 2022 - 11:43

A medida do senador Fávaro autoriza o governo federal, os Estados, o Distrito Federal (DF) e os municípios a reduzir os impostos sobre diesel, biodiesel, gasolina, gás e energia elétrica, além de prever a criação do auxílio temporário aos caminhoneiros autônomos

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas no exterior avançam após balanço da Alphabet e Ibovespa aguarda decisão do Copom

2 de fevereiro de 2022 - 7:49

A definição da política juros é o grande destaque do dia no cenário local, com as estimativas apontando para uma Selic acima de 10%

FECHAMENTO HOJE

Fluxo estrangeiro segue impulsionando, e Ibovespa fecha em alta de quase 1%; dólar vai a R$ 5,27

1 de fevereiro de 2022 - 19:27

O setor de mineração e siderurgia encabeçou o movimento positivo, ainda que os investidores estejam sem a referência da cotação do minério de Qingdao, com negociação paralisada devido ao feriado do Ano Novo Chinês.

mercados hoje

Ibovespa ganha fôlego ao longo da manhã e se firma nos 112 mil pontos; dólar vai a R$ 5,28

1 de fevereiro de 2022 - 10:20

As tensões entre Rússia e Ucrânia parecem ter saído do radar dos investidores, que aguardam os balanços das big techs

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em alta na contramão das bolsas de Nova York; dólar vai a R$ 5,29

1 de fevereiro de 2022 - 9:07

O investidor deve permanecer de olho no balanço das big techs da semana: hoje é o dia da Alphabet (Google) divulgar seus resultados do trimestre

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas de Nova York caem, mas Europa sobe antes dos balanços do dia e Ibovespa mira em palestra de Paulo Guedes

1 de fevereiro de 2022 - 7:53

Além disso, os dados de emprego dos Estados Unidos voltam ao radar com a divulgação do relatório Jolts de hoje

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies