Menu
2019-07-01T19:57:15-03:00
Estadão Conteúdo
A volta da tesoura

Opep decide estender cortes na produção de petróleo por mais nove meses

Pacto é selado em meio a fraturas geopolíticas que têm se aprofundado entre os membros do cartel

1 de julho de 2019
20:29 - atualizado às 19:57
opep
OPEP - Imagem: Andrei Moraes/Seu Dinheiro

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) concordou, nesta segunda-feira, em continuar a limitar a produção da commodity por mais nove meses, em uma decisão que já era esperada por grande parte dos agentes do mercado.

O pacto vem em meio a fraturas geopolíticas que têm se aprofundado entre os membros do cartel, embora autoridades da Opep tenham apontado que a concordância de extensão dos cortes na produção foi "inequívoca".

No fim de semana, às margens da reunião de cúpula do G20, no Japão, o presidente russo, Vladimir Putin, revelou que havia fechado um acordo com a Arábia Saudita para manter os cortes em seus níveis atuais, de cerca de 1,2 milhão de barris de petróleo por dia, mas ainda havia dúvida se o prolongamento da menor oferta de óleo seria por mais seis ou nove meses.

De acordo com o ministro de Petróleo da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, com a manutenção do acordo, o segundo semestre será melhor para o mercado de petróleo, que deve ficar "ainda mais uniforme".

Ele disse que os cortes tiveram de ser mantidos para evitar fortes ondas de volatilidade nos preços da commodity e ressaltou que a extensão por nove meses é um reconhecimento de que a demanda por energia deve se enfraquecer no primeiro semestre de 2020.

Falih afirmou, ainda, que alguns membros que não integram a Opep irão adotar a extensão de nove meses, embora não tenha especificado os países. Na terça-feira, Viena voltará a ser a sede de discussões sobre o acordo da Opep, agora por um grupo de dez países liderado pela Rússia, que é signatário do pacto com o cartel.

"O presidente Vladimir Putin e o príncipe herdeiro Mohammad bin Salman dão apoio a essa cooperação entre a Opep e a Opep+", disse Falih, referindo-se ao nome informal recebido pelos signatários do acordo de redução da oferta de petróleo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

PRIVATIZANDO

Sabesp mira concessão de água e esgoto em Alagoas

Leilão de serviços em Maceió está sendo estruturado pelo BNDES e vencerá quem oferecer maior valor ao governo estadual

PASSO IMPORTANTE

Privatização da distribuidora de energia de Brasília terá preço mínimo de R$ 1,4 bi

Conselho de Administração aprova convocação de assembleia de acionistas para deliberar sobre venda da estatal

PANDEMIA NO PAÍS

Brasil confirma 14.318 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

No mesmo período, foram confirmadas mais 335 mortes, segundo boletim do Ministério da Saúde

Saúde na bolsa

Hapvida ou Notre Dame Intermédica: Quem leva a melhor na corrida expansionista?

Nos últimos anos, as duas operadoras de saúde têm investido pesado na expansão via aquisições. Isso é sinal de boas notícias para os acionistas da companhia? Analistas do mercado respondem

Especial SD 2 anos

Ideias para investir R$ 10 mil (ou US$ 1,8 mil): ativos antifrágeis no exterior

Algo frágil se desmorona diante da adversidade, enquanto algo robusto apenas se preserva. Algo antifrágil, por sua vez, ganharia valor perante um ambiente difícil

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements