🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Estadão Conteúdo
histórico

Opep e China se comprometem a trabalhar pela estabilização do mercado de petróleo

Preços já estavam em franca queda no ano passado e passaram a sofrer ainda mais com a baixa violenta e repentina da demanda pelo insumo

Estadão Conteúdo
20 de maio de 2020
9:04 - atualizado às 9:26
vista aérea de navios
Imagem: Shutterstock

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a China se comprometeram publicamente nesta quarta-feira (20) a unir esforços para ajudar a estabilizar o mercado mundial da commodity. Os preços do petróleo já estavam em franca queda no ano passado e passaram a sofrer ainda mais com a baixa violenta e repentina da demanda pelo insumo em meio à pandemia de coronavírus.

O comunicado divulgado pela Opep em conjunto com a China é histórico, já que reúne os países do cartel, que são os maiores produtores de petróleo do mundo e o gigante asiático, que é o maior consumidor global da commodity. A nota foi divulgada nesta quarta após uma reunião virtual feita pelos dois lados. As duas partes já tinham participado de uma reunião virtual no dia 14, apontado como um momento de "discussões marcantes".

O diretor da Administração Nacional de Energia da República Popular da China, Zhang Jianhua, disse ao secretário-geral da Opep, Mohammad Sanusi Barkindo, que seu país já está no caminho da recuperação, após ser abalado pela pandemia. "O país espera recuperar em breve seus antigos padrões de consumo de energia, o que deve ajudar a apoiar a indústria de petróleo. Ele acrescentou que a China quer trabalhar em estreita colaboração com a Opep para estabilizar a indústria global de petróleo, garantir segurança energética futura para o mundo e facilitar a transição energética", citou o comunicado.

A reunião, de acordo com a Opep, tratou do impacto do surto na economia global e no mercado de petróleo, e também dos reflexos no mercado interno da commodity na China. Foram discutidos na ocasião os processos de reequilíbrio da oferta e demanda pelo produto e as soluções do país asiático para e otimização do sistema de comércio de petróleo e gás. "A reunião também alcançou um consenso sobre a importância da segurança energética e a manutenção da estabilidade nos mercados de energia, fortalecendo a colaboração entre a Opep e a China, além de apoiar e promover a importância única do multilateralismo e da globalização."

Barkindo e Zhang se encontraram pela última vez em outubro do ano passado, durante a 3ª Reunião de Alto Nível do Diálogo sobre Energia da Opep-China, realizada na sede da Opep, em Viena. Também participou da teleconferência na semana passada o representante permanente e embaixador plenipotenciário e extraordinário da missão permanente da República Popular da China junto às Nações Unidas e outras organizações internacionais, Wang Qun.

"A pandemia ofereceu a oportunidade de fortalecer ainda mais esse relacionamento e provou que as forças da globalização são irreversíveis", afirmou Barkindo na reunião de hoje, segundo a Opep, acrescentando que as "ricas lições que estamos aprendendo da pandemia tornam bastante clara que o triunfo do multilateralismo e da cooperação internacional não pode ser contestado." Ele se referiu às decisões tomadas pelos participantes da Declaração de Cooperação nas 9a e 10ª reuniões ministeriais extraordinárias da Opep e aliados (Opep+), realizadas no início de abril para ajustar a produção total de petróleo bruto em 9,7 milhões de barris por dia (bpd) em maio e junho; em 7,7 milhões de bpd de 1 de julho a 31 de dezembro; e de 5,8 milhões de bpd de 1 de janeiro de 2021 a 30 de abril de 2022.

Barkindo elogiou ainda a contenção da pandemia da covid-19 pela China, afirmando que a atuação do governo "salvou milhões de vidas e deu o exemplo ao resto do mundo", que agora busca referências no país. Ele afirmou ainda que as duas partes devem trabalhar juntas "hoje e amanhã" para aprofundar seu diálogo, acrescentando que uma forte colaboração não é apenas essencial para os interesses de ambas, mas também para a economia global.

Zhang, por sua vez, citou três elementos que ajudariam a economia global a voltar aos trilhos pós-covid-19: otimizar o sistema comercial para consolidar e expandir as transações de petróleo; melhorar a comunicação para manter o mercado de energia estável; e fortalecer a cooperação pragmática para estender a cadeia industrial, incluindo derivados de petróleo, armazenamento e transporte.

O embaixador Wang declarou que é urgentemente necessário um retorno da estabilidade aos mercados de energia e à economia mundial, com base nas regras do mercado internacional, e apelou a esforços internacionais para minimizar os impactos dos fatores politizadores a esse respeito.

A reunião, de acordo com a Opep, foi a 11ª de uma série de briefings que o cartel vem realizando com as principais partes interessadas, centradas nos impactos relacionados à covid-19 na economia global e no mercado de petróleo.

Compartilhe

MAKE IT RAIN

Xi Jinping preocupado? China inicia novas medidas para tentar salvar a economia e a colheita; entenda

22 de agosto de 2022 - 9:10

O país asiático não só tenta apagar as chamas do dragão da desaceleração econômica, como também salvar a colheita do verão mais quente e seco de Pequim em 61 anos

EM FORTE QUEDA

China derruba preços do petróleo internacional e pode ajudar na redução da gasolina no Brasil; entenda

15 de agosto de 2022 - 11:06

Desde as máximas em março deste ano, o barril de petróleo Brent já recuou cerca de 26% com a perspectiva de desaceleração — e, possivelmente, recessão — global

COM PASSAGENS DE SAÍDA

Cinco empresas chinesas vão retirar seus ADRs da Bolsa de Nova York — saiba por quê

12 de agosto de 2022 - 17:02

As estatais anunciaram planos de retirada voluntária de seus ADRs ainda neste mês; a decisão acontece em meio à desacordo entre os órgãos reguladores da China e dos EUA

BOMBOU NAS REDES

A catástrofe na Rússia que Putin não quer que o Ocidente descubra: Estados Unidos e aliados estão causando um verdadeiro estrago na economia do país; veja os maiores impactos

11 de agosto de 2022 - 8:37

Enquanto algumas matérias derrotistas apontam a Rússia ‘à prova’ de sanções, um estudo de Yale afirma que os efeitos são catastróficos; entenda detalhes

ALERTA LARANJA

China contra-ataca: entenda o recado que Xi Jinping mandou ao lançar mísseis que caíram no Japão

4 de agosto de 2022 - 14:29

Governo japonês diz que cinco mísseis balísticos lançados por Pequim durante exercícios militares em torno de Taiwan caíram na zona econômica exclusiva do Japão pela primeira vez

TENSÃO NO AR

Tambores de uma nova guerra? Entenda por que Taiwan coloca China e Estados Unidos em pé de guerra

2 de agosto de 2022 - 14:56

Visita de Nancy Pelosi a Taiwan acirra tensões entre Estados Unidos e China em meio a disputa por hegemonia global

Tensão no ar

Após alertar Pelosi para não visitar Taiwan, China realiza exercícios militares na costa em frente à ilha

30 de julho de 2022 - 12:37

O Ministério da Defesa chinês alertou Washington, na última semana, para não permitir que a presidente da Câmara dos Deputados americana visite Taiwan

QUEDA DE BILHÕES

Como a crise imobiliária na China pulverizou metade da fortuna da mulher mais rica da Ásia

29 de julho de 2022 - 11:35

Yang Huiyan viu sua fortuna de US$ 23,7 bilhões cair pela metade nos últimos 12 meses; a bilionária controla a incorporadora Country Graden

BOM PARA OS DOIS

Enquanto Rússia corta gás para a Europa, gasoduto que leva a commodity à China está perto da conclusão

27 de julho de 2022 - 17:12

O canal de transporte do gás natural está em fase final de construção e interliga a Sibéria a Xangai; a China aumentou o fornecimento da commodity russa em 63,4% no primeiro semestre deste ano

TREASURIES NA BERLINDA

Por que a China e o Japão estão se desfazendo – em grande escala – de títulos do Tesouro do Estados Unidos

20 de julho de 2022 - 14:30

Volume de Treasuries em poder da China e do Japão estão nos níveis mais baixos em anos com alta da inflação e aumento dos juros nos EUA

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies